Cristina Menezes Arquitetura

Cristina Menezes Arquitetura

Cristina Menezes Arquitetura
Cristina Menezes Arquitetura
Número incorreto. Por favor, corrija o código do país (+55 para o Brasil), código da cidade ou número de telefone.
Ao clicar em 'Enviar', confirmo que li os Política de privacidade e aceitei que a minha informação será processada para responder ao meu pedido.
Nota: Poderá anular seu consentimento enviando email privacy@homify.com com efeito futuro
Enviado!
O profissional irá responder o mais breve possível.!

Pocket House

O projeto criado é uma casa dentro de um container, chamada “Pocket House”. Este projeto contempla uma arquitetura com os preceitos da mobilidade e sustentabilidade. A obra civil existente foi somente a base de sustentação do container. O restante da obra foi só montagem, obra seca. Inclusive, este preceito foi crucial, pois o container poderá ser transportado qualquer hora para qualquer local, sem nenhum transtorno e/ou quebra de materiais. Somente os móveis, louças, metais, adornos e esquadrias serão transportados separadamente. As medidas do container naval são padronizadas e, para a Pocket House foi utilizado 01 container de 40 pés, que tem 12,20m x 2,44m, externamente. Internamente, após a instalação da estrutura que recebe o revestimento e o assoalho de madeira, as medidas finais ficaram iguais a 11,80m x 2,34m. Devido à pequena largura, a primeira alteração que fizemos para minimizar este estreitamento foi cortar a lateral longitudinal para assim inserir portas de correr de vidro. Assim conseguimos dar uma amplitude e uma integração com a área externa! Estas grandes portas de vidro, também, auxiliam na ventilação e iluminação natural. A lateral de aço cortada do container, que é muito resistente, foi utilizada como estrutura do Deck que criamos para termos uma extensão do espaço social e lazer. E, abaixo do deck forma instaladas as caixas d’água da Pocket House. Aliás, toda infraestrutura elétrica, hidráulica, etc, foram feitas neste vão entre o terreno e o container. Todos os móveis, na maioria, foram projetados para a Pocket House. Eles são fáceis de movimentar, isto para facilitar no uso do deck como extensão da sala/cozinha e ter mais flexibilidade de uso. Por exemplo, pequenos caixotes de madeira, foram projetados  e colocados na lateral do sofá e bancada da cozinha. Eles servem tanto como armário ou mesa ou banco! Também, utilizamos rodízios na mesa e na bancada da cozinha, que tem a cuba/ cooktop/ frigobar e gavetas, para facilitar a movimentação destas peças mais pesadas. Os equipamentos desta bancada cozinha são elétricos e pontos de tomada, água e esgoto foram criados no deck para este uso! Outro ponto relevante que fez com que usássemos somente um material em toda a Pocket House foi o pequeno pé-direito. Especificamos o assoalho em madeira ipê certificada para as áreas secas. Já, para as áreas molhadas, como o banheiro e o deck, especificamos o deck em madeira ipê certificada. Assim, “perdermos” a referência do que é piso, parede e teto e a sensação de amplitude aumenta. As divisórias do banheiro são de vidro para termos mais leveza e perdermos menos espaço. Uma plotagem translucida instalada no vidro concede privacidade entre a sala e o banho. A iluminação, em LED, valoriza esta arquitetura de interior. Para o isolamento termo acústico utilizamos nas paredes laterais em aço, do container, uma pintura especifica para este fim. A novidade deste projeto é ter uma moradia com cozinha, mesa para jantar, sala, banheiro, quarto com bancada para escritório em apenas 29,89m². Isto é sustentabilidade! Isto é um novo e atual conceito de morar!

Admin-Area