Casa das Gerais por Denise Macedo Arquitetos Associados | homify
Alterar foto de perfil
Alterar capa
Denise Macedo Arquitetos Associados
Denise Macedo Arquitetos Associados

Denise Macedo Arquitetos As…

Denise Macedo Arquitetos Associados
Denise Macedo Arquitetos As...
Número incorreto. Por favor, corrija o código do país (+55 para o Brasil), código da cidade ou número de telefone.
Ao clicar em 'Enviar', confirmo que li os Política de privacidade e aceitei que a minha informação será processada para responder ao meu pedido.
Nota: Poderá anular seu consentimento enviando email privacy@homify.com com efeito futuro
Enviado!
O profissional irá responder o mais breve possível.!

Casa das Gerais

O conceito deste projeto partiu da percepção da enorme vocação que esta casa teria como espaço de contemplação.

Primeiramente a casa teria o objetivo de abrigar e expor um considerável acervo de arte contemporânea, e segundo lugar, delineado por vales e montanhas azuis das Minas Gerais, o entorno é encimado por uma paisagem rara e espetacular, que deveria ser trazida para dentro de casa em todos os seus ambientes, quartos, banhos, salas, escritório, e principalmente, a cozinha, pois a gastronomia é também foco de interesse do proprietário.

Portanto o projeto deveria atender e harmonizar duas importantes necessidades: grande área em paredes de alvenaria para a exposição das obras, e fachadas com vidro para que a paisagem externa adentrasse na casa. Portanto foi criada uma galeria de 14 metros de profundidade, e pé direito duplo de 6 metros de altura, oferecendo uma área de exposição de 190 metros quadrados.

A parede da lateral esquerda desta galeria de 14metros possibilitou a criação de uma rampa com 28 metros de extensão, promovendo uma circulação e um caminhar circundado de obras de arte, valiosas visadas, e enquadramentos da extraordinária paisagem externa.

A escolha de materiais e acabamentos teve como objetivo a simplicidade e o despojamento, características importantíssimas para o casal proprietário, buscando evitar interferências à exposição das obras e ao traçado arquitetônico, traçado este com perspectivas já muito bem demarcadas pela estrutura metálica aparente da cor do minério de ferro, uma vez que a região desta implantação é de um grande sítio de mineradoras. Para driblar interferências foi escolhido o piso de cimento queimado, e as paredes brancas com pintura especial e lavável, incluídos banhos e cozinha, não possuem revestimentos. Todas as bancadas são em Corian branco, que mimetizam com as paredes, e a marcenaria em laca branca, foi concebida com a intenção de não promover o destaque nas paredes, mas complementação destas.

A definição do mobiliário foi norteada pelo mesmo conceito para que aquele não concorresse em momento algum com as obras, mas que ao mesmo tempo mimetizasse o piso de cimento queimando. As peças foram escolhidas pela sobriedade e elegância das cores e do design, seguindo a coerência que norteou todo o projeto.

Admin-Area