Paisagismo Fazenda Chacrinha por Laura Mourão Arquitetura da Paisagem | homify
Alterar foto de perfil
Alterar capa
Laura Mourão Arquitetura da Paisagem
Laura Mourão Arquitetura da Paisagem

Laura Mourão Arquitetura da…

Laura Mourão Arquitetura da Paisagem
Laura Mourão Arquitetura da...
Número incorreto. Por favor, corrija o código do país (+55 para o Brasil), código da cidade ou número de telefone.
Ao clicar em 'Enviar', confirmo que li os Política de privacidade e aceitei que a minha informação será processada para responder ao meu pedido.
Nota: Poderá anular seu consentimento enviando email privacy@homify.com com efeito futuro
Enviado!
O profissional irá responder o mais breve possível.!

Paisagismo Fazenda Chacrinha

Paisagismo rural para fazenda histórica século XIX do ciclo

do café.

Situada no Vale do Paraíba, Valença, RJ.

O projeto de paisagismo e sua execução são de autoria da paisagista Laura Mourão. A concepção adotada é bem contemporânea fazendo todo um contraste ao casario antigo. Os antigos pátios de secagem de café deram lugar a um jardim que emoldura a paisagem circundante e a conecta ao casarão. O objetivo era criar contrastes entre as cores, volumes e texturas da vegetação cuja escolha dos espécimes deu prioridade à flora da Mata Atlântica circundante. Para a realização da proposta, os jardins existentes da década de 1980, com resquícios de cópia do estilo formal francês foram eliminados, pois o jardim deve acompanhar o progresso da humanidade e marcar sua época, para que não caiamos em meras falsificações de um estilo tão copiado entre nós e completamente destituído com o surgimento de Roberto Burle Marx, o criador do jardim moderno, que revolucionou a história do paisagismo mundial. Foram preservadas espécies seculares de palmeiras imperiais, características da época do império bem como as árvores nativas da flora brasileiras ali existentes. O trabalho levou em conta o aproveitamento das plantas do jardim anterior, visando à redução dos custos. Novas espécies também foram introduzidas, dando prioridade às nativas. Entre elas, moreias, lírios, mussaendas, agapantos, nolinas, bromélias, liríopes, ixoras, azaléas, iresines, antúrios, filodendros, bromélias, alamandas, alpínias, helicônias e uma variedade de árvores e palmeiras autóctones. Ainda como componentes elementos surpresas foram criados de forma que o paisagismo se veste de tonalidades diferentes no decorrer das estações, atraindo aves de diversas espécies. Conforme o período do ano, a vegetação exibe roupagem amarela e alaranjado dos lírios na primavera bem como o fúcsia das bouganvileas , e variados tons de orquídeas. No verão, predominam os tons de azul e branco dos agapantos e vermelho das mussaendas, no inverno variados tons de azaléas e no outono o amarelo das alamandas etc. Cascatas-açudes e dois lagos também integram a paisagem. A alameda que leva à Casa Grande é ladeada de palmeiras imperiais cujo plantio é atribuído, segundo as pesquisas da autora, ao paisagista francês muito famoso no Brasil- Império Auguste François de Marie Glaziou .

Dimensões totais
150 m² (Área)
Local
Valença, RJ

Admin-Area