Marceneiros - São Paulo: Encontre os melhores profissionais | homify

34 Marceneiros em São Paulo

Cidade


Marceneiros em São Paulo

A capital paulista é uma das cidades mais desenvolvidas do Brasil quando o assunto é tecnologia e infraestrutura. Apesar da profissão de marceneiro ser uma das mais antigas da história e o conhecimento transmitido de geração para geração ainda ter um grande valor, a estruturação das marcenarias e o uso de maquinário de ponta tem sido fundamental para entregar móveis diferenciados, com qualidade, preço justo, e prazos reduzidos. 

Por se destacar na quantidade e na qualidade de grandes marcenarias, e no cenário atual do design e da arquitetura brasileira, São Paulo recebe feiras e mostras de grande importância, como: ABIMAD, a maior feira do segmento de mobiliário e acessórios de alta decoração da América Latina, e a Casa Cor São Paulo – que hoje é a maior e mais relevante do país.

Como encontrar bons marceneiros em São Paulo?

A primeira dica para quem busca um marceneiro em São Paulo é solicitar que profissional envie fotos de outros serviços que já tenha realizado. Imagens 3D são interessantes, mas fotos de móveis planejados que realmente tenham sido executados são a melhor maneira de avaliar a qualidade e o acabamento da marcenaria em questão. Aproveite para ver o portfólio e os trabalhos desenvolvidos pelos marceneiros de São Paulo que estão cadastrados na homify. 

Se for possível, selecione os três profissionais que você mais gostou e agende um horário para conhecer a marcenaria. O atendimento, a estrutura e a organização da marcenaria são questões que influenciam na qualidade dos móveis e no prazo de entrega. Aproveite a oportunidade para solicitar um orçamento detalhado dos móveis planejados para o seu projeto. 

A segunda dica importante para quem está procurando por bons marceneiros em São Paulo é analisar os tipos de acabamento que a empresa oferece e qual a matéria-prima utilizada na fabricação dos móveis.

Algumas marcenarias trabalham somente com acabamentos mais simples, como a fórmica e a melamina. Caso o projeto dos móveis planejados da sua casa contemple pintura em laca, pintura microtexturizada, ou lâmina de madeira natural, é aconselhável que você verifique se o marceneiro com o qual está negociando oferece esses acabamentos, e se não, que verifiquem possibilidades de adequação antes mesmo de fechar o negócio. A origem da madeira ou do MDF usados para a fabricação dos móveis também é um ponto importante que deve ser verificado: certifique-se de que a matéria-prima dos móveis recebeu todos os tratamentos necessário para evitar dores de cabeça futuras. 

O que eu preciso analisar em um orçamento de marcenaria?

Além de verificar o tempo de garantia oferecido pela marcenaria, avalie se estão inclusos no orçamento alguns serviços e itens complementares como vidros, espelhos, granitos e puxadores. A qualidade das ferragens também é algo que influencia no valor e interfere bastante no uso e na durabilidade dos móveis planejados. Quando se está fazendo um comparativo de orçamentos, estes são fatores importantes para definir qual empresa oferece o melhor custo-benefício e para minimizar as chances de imprevistos.

Pesquise e avalie as formas de pagamento que cada fornecedor oferece. As marcenarias maiores costumam trabalhar com financiamentos ou oferecem ótimas condições de parcelamento, enquanto as marcenarias menores e mais artesanais podem apresentar preços melhores, mas condições de pagamento mais restritas. Avalie o que vai valer mais a pena para você no momento, considerando que além dos móveis geralmente existem alguns outros custos na mesma fase de obra, como: granitos, revestimentos e decoração. 

Como contratar uma marcenaria em SP?

O ideal é que você desenvolva o projeto de mobiliário com um arquiteto ou com um designer de interiores, e leve todas as informações, medidas e imagens até um marceneiro para que ele possa entregar um orçamento detalhado. Algumas marcenarias trabalham em parceria com arquitetos, e outras já oferecem serviço de desenvolvimento de projeto, mas geralmente é algo mais modular e não contempla outros aspectos e elementos importantes como: móveis soltos, decoração, iluminação, revestimentos, entre outros. Caso você opte por desenvolver o projeto de interiores em São Paulo com a marcenaria, fique atento para que o projeto proporcione ergonomia e conforto, seja prático e funcional, e não somente seja bonito. 

Após fechar o contrato com a marcenaria para execução de móveis planejados, a primeira etapa deve ser a conferência de medidas in loco, independente da existência de um bom projeto de interiores. Os móveis planejados dependem de centímetros e milímetros para que encaixem perfeitamente no espaço, e é comum que as construções tenham paredes que estejam um pouco tortas ou tenham pequenas diferenças de medidas. Nessa mesma fase é importante que você informe ao marceneiro o modelo e as medidas de todos os eletros e equipamentos que você já tem ou pretende comprar, para que ele realize os ajustes e adequações necessárias. 

Imóvel alugado: vale a pena fazer móveis planejados?

Mesmo para imóveis alugados, fazer alguns móveis planejados para a casa pode valer a pena! A sugestão é que você converse com o proprietário, negocie e verifique se existe a possibilidade de os móveis planejados ficarem no imóvel e o valor ser abatido de forma parcelada no aluguel. Para casas ou apartamentos alugados, invista em móveis planejados para a cozinha, área de serviço e banheiros. Esses são os ambientes da casa que geralmente mais precisam de aproveitamento e otimização do espaço, e é difícil encontrar móveis prontos no mercado que ofereçam tudo isso. Além disso, os móveis planejados vão proporcionar ergonomia e praticidade no dia a dia. 

Reformar móveis vale a pena?

Em São Paulo é possível encontrar uma grande variedade de marceneiros que entregam tanto móveis novos, quanto profissionais que reformam e dão uma repaginada em móveis antigos. Para responder essa pergunta é importante entender três questões: 

  1. Qual o valor sentimental que esse móvel tem para você? 
  2. Qual o uso e a função que esse móvel tem/vai ter na casa? 
  3. Qual o estado de conservação do móvel? 

Móveis podem contar histórias de família e guardar boas memórias, e isso nenhum móvel novo vai proporcionar. Junto com isso, vale a pena avaliar o estado de conservação do móvel e o orçamento do marceneiro, pois às vezes o valor da reforma pode ser mesmo bem significativo. 

Consideração importante: um dos maiores erros cometidos atualmente é desmontar e se desfazer de móveis mais antigos e substituí-los por outros muito semelhantes, porém novos. É importante olhar para as coisas com um olhar mais sustentável, afetivo e equilibrado, e perceber que muitos móveis às vezes precisam apenas de ajustes, pequenas reformas ou uma repaginada. Nem tudo precisa ser novo sempre!

Buscar imagens relacionadas