Encontre os melhores Jardineiros | homify

588 Jardineiros

Cidade

Jardineiros

A presença efetiva da natureza é, em especial nos grandes centros urbanos, uma questão de saúde pública que diz respeito diretamente à qualidade de vida nas cidades, na medida em que concorre para a diminuição dos índices de poluição do ar, além de proporcionar às áreas em que pode ser encontrada ares mais frescos e temperaturas mais amenas. A existência de áreas verdes nas cidades também atrai pássaros, borboletas e abelhas, entre outros espécimes que têm grande importância na polinização das flores, ajudando a proteger a flora e a fauna local.

Além disso, a natureza oferece uma beleza única e viva que torna mais bonito qualquer lugar, sejam os grandes parques e praças de uma cidade, sejam os jardins planejados de prédios públicos e corporativos, sejam os jardins e quintais de residências simples nos bairros ou casas luxuosas em condomínios.

Jardins particulares e parques públicos, onde a natureza é bem tratada e viceja em todo o seu esplendor, são locais que trazem profundo bem-estar a crianças, idosos e adultos nos seus momentos de lazer e descanso. São lugares de brisa fresca, onde se presencia a explosão de cores em flores de todos os tamanhos, onde se pode recostar no tronco de uma árvore antiga ou jovem, onde se pode brincar com liberdade quando menino ou menina, ler e conversar sem pressa quando adulto entre as árduas jornadas no concreto da cidade ou, ainda, desfrutar do silêncio cheio de cantos de passarinhos e contemplar a vida mais pura na maturidade.

De forma mais pragmática, também não é demais lembrar que casas com jardins, especialmente aqueles em que a preocupação e os cuidados com a sua qualidade e beleza estética são evidentes, ganham pontos na hora da venda do imóvel, uma vez que aumentam o seu valor de mercado. Esses jardins são igualmente o espaço perfeito para a instalação de áreas de lazer mais estruturadas, como o pergolado sobre uma mesa de jardim para as confraternizações nas noites quentes do verão, o espaço gourmet com churrasqueira para as reuniões com os familiares e amigos nos fins de semana ou a convidativa e refrescante piscina com deck de madeira, que faz a alegria de todos. Todas essas instalações também aumentam o valor do imóvel na hora da venda.

Não é difícil perceber que jardins, sejam pequenos e simples ou grandes e complexos, exigem mão de obra especializada para se manifestarem com total perfeição na realidade. É aí que entra o jardineiro, um profissional cada vez mais qualificado diante de uma demanda cada vez maior e mais exigente.  

 

Diferença entre o jardineiro e o paisagista

Jardins públicos, institucionais, de empresas e particulares formam um grande mercado de trabalho para os jardineiros profissionais e exigem cada vez mais o trabalho de especialistas competentes. Os jardineiros podem ser autônomos ou trabalhar em equipes de empresas prestadoras de serviços de jardinagem ou paisagismo.

Um jardineiro autônomo pode trabalhar, por exemplo, a partir de indicações do próprio cliente sobre como quer o seu jardim, realizando a sua execução e, depois, a sua conservação e manutenção, se este for o acordo entre ambos. Ou então pode fazer parte de uma equipe especializada que executará um projeto de paisagismo desenvolvido pelo arquiteto paisagista para o cliente, podendo ou não ser responsável pela posterior conservação e manutenção do jardim.

Nesse último caso, o projeto desenvolvido pelo arquiteto paisagista pode se restringir ao jardim propriamente dito ou abranger outras instalações, como por exemplo áreas de lazer, que estarão a cargo de outros profissionais.

Para que se entenda melhor, o arquiteto paisagista é responsável por um projeto de paisagismo em que apenas uma das etapas é a jardinagem, a atribuição direta do jardineiro. Para o projeto, que como já vimos pode incluir instalações especiais de lazer, o arquiteto paisagista considera a topografia do terreno, as características do solo e as necessidades de iluminação e ventilação naturais, entre outros fatores. Do mesmo modo, ele vai imprimir ao jardim um conceito estético solidamente desenvolvido no projeto, a partir dos desejos e necessidades do cliente, conceito esse que vai determinar também a escolha de plantas entre aquelas que mais se adaptam ao local.

Na etapa de execução do jardim propriamente dita, o jardineiro é contratado para preparar a terra e plantar as espécies escolhidas de acordo com o projeto e as orientações do arquiteto paisagista. Se o jardineiro foi contratado como autônomo, é possível que ele continue contratado para fazer a conservação e a manutenção periódicas do jardim.

O jardineiro, porém, pode atuar muito bem mesmo sem a orientação de um arquiteto paisagista, no dia a dia do jardim. Ele também é, pela qualificação e experiência, preparado para sugerir as plantas mais indicados para um determinado solo ou clima, realizar o plantio e dar prosseguimento à complexa etapa de manutenção do jardim, que vai além do corte da grama e da poda de árvores e arbustos. E, quando autônomo, pode oferecer boas condições na contratação regular dos serviços.

 

Quem é o jardineiro

O jardineiro é um profissional autônomo ou terceirizado que atua na prestação de serviços de jardinagem para instituições, empresas e particulares. O segmento de jardins residenciais é, no entanto, o mais importante em termos de volume de serviço. A alta competitividade impõe ao profissional a busca de melhor qualificação de modo a se destacar no mercado.

O jardineiro profissional precisa ser capaz de fazer o planejamento, a implantação e a manutenção de um jardim a partir de técnicas que proporcionam não apenas a saúde e o viço das plantas, como também a beleza, a harmonia e o equilíbrio na composição do jardim. Planejamento logístico, preparo adequado da área e técnicas de plantio para cada espécie escolhida são essenciais para a implantação de um jardim. A seleção das plantas, aliás, deve levar em consideração três fatores: clima, luz e solo. A adubação, as podas, a irrigação e o controle de pragas e doenças são outras etapas necessárias à manutenção do jardim.

É interessante destacar que o jardineiro lida basicamente com três tipos de jardim: o jardim que se cria do zero a partir de um projeto pré-estabelecido; o jardim já existente que demanda uma reforma por questões estéticas ou por problemas locais; e o jardim já criado que necessita de manutenção periódica.

 

Qualificação do jardineiro

A profissão não exige formação de nível médio ou superior, mas demanda uma qualificação técnica consistente, como as técnicas de plantio, poda e conservação. Do mesmo modo, o jardineiro precisa conhecer muito bem as ferramentas de trabalho, sabendo usar adequadamente cada uma delas, assim como limpá-las e conservá-las com cuidado. Ele deve, inclusive, estar atento à marca e ao material de suas ferramentas, escolhendo sempre as de melhor qualidade. Além disso, deve utilizar o equipamento de segurança recomendado para cada ferramenta.

 

Qual é o custo de um jardineiro

Ao negociar os serviços de um jardineiro autônomo, procure obter pelo menos três orçamentos de diferentes profissionais. Lembre-se de estabelecer todos os objetivos que quer alcançar na criação ou reforma de um jardim, informar todos os detalhes relevantes sobre o jardim (tamanho da área, por exemplo), definir todos os serviços que devem ser executados, determinar o prazo de entrega da obra e definir a forma de pagamento antes da contratação, pois isso é necessário para o estabelecimento de um valor, que ainda pode ser negociado com o profissional de modo a estar entre os valores praticados pelo mercado local. Por fim, tenha em mente que serviços esporádicos e serviços de manutenção semanal, quinzenal ou mensal têm custos diferentes.

O jardineiro pode trabalhar por empreitada (hora ou dia trabalhado) no caso de serviço autônomo ou, ainda, em obra de paisagismo, pode administrar a montagem do jardim, cobrando entre 10%e 15% do custo total da obra. A necessidade de contratar ajudantes e de levar materiais até a obra, a complexidade dos serviços e a distância até o local são fatores que encarecem o trabalho.

 

Onde encontrar jardineiros e como solicitar orçamento

Se o objetivo é contratar um arquiteto paisagista para fazer o projeto do jardim, saiba que ele mesmo vai sugerir jardineiros com os quais já trabalha e de quem conhece a qualidade do serviço, seja para a obra ou para a posterior manutenção do jardim.

Por outro lado, se você quer contratar diretamente um jardineiro autônomo para criar ou reformar o jardim ou, ainda, para fazer a manutenção do espaço, comece pedindo recomendações aos familiares, amigos e conhecidos que moram em casas com jardins. Porteiros, zeladores e síndicos de prédios com jardins bem cuidados também podem saber informar sobre os profissionais que realizam os serviços no local.

Mas a forma mais fácil e rápida de encontrar um profissional para o seu jardim é buscar aqui mesmo no diretório da homify a partir da sua cidade. Em seguida, basta enviar uma mensagem ao seu profissional escolhido ou telefonar.

Buscar imagens relacionadas