Arquitetos paisagistas - Natal: Encontre os melhores profissionais | homify

0 Arquitetos paisagistas em Natal

Cidade
A sua pesquisa não obteve resultados. Seja o primeiro a carregar fotos nesta categoria.

Arquitetos paisagistas em Natal

O paisagismo está presente por toda parte em Natal, a capital do Rio Grande do Norte, que também é a sexta capital com maior densidade populacional do Brasil. São muitos monumentos históricos, museus, parques e praias que compõem um belíssimo combinado entre a arte pintada pela natureza e a projetada pelo homem, mais especificamente, pelos arquitetos paisagistas em Natal.

A título de curiosidade, o nome da cidade tem mesmo ligação com a data da sua fundação, que ocorreu em 25 de dezembro de 1599. A cidade que foi construída para fortalecer a posição de seus colonizadores portugueses na região, também foi berço de grandes profissionais na área da engenharia, arquitetura e urbanismo, o que inclui os arquitetos paisagistas.

Esses profissionais foram e ainda são responsáveis por dar mais vida, cor e forma aos espaços vazios, públicos e particulares da cidade, a fim de proporcionar a integração entre as pessoas e a natureza ao entorno.

Como é feito um projeto de paisagismo?

Mesmo tendo ideia do que faz um arquiteto paisagista, muitas pessoas não sabem o que esperar desse tipo de serviço e como ele funciona. Quando você contrata um paisagista, a primeira coisa a ser feita é uma reunião para que o profissional entenda qual é o seu objetivo, suas necessidades e expectativas sobre o serviço que deseja contratar. Ele também vai precisar conhecer o terreno a ser trabalhado para que possa avaliar sua complexidade em termos de topografia.

Depois dessa reunião, o paisagista vai elaborar o chamado anteprojeto, que é um documento no qual ele irá colocar todas as ideias sobre o que pode ser feito no local, de acordo com o que foi solicitado e as possibilidades que o terreno oferece. Muito mais do que escolher as plantas, o profissional irá determinar se haverá novos acessos, construção de área coberta, alteração de pisos, iluminação estratégica, enfim, todos os detalhes para criar uma verdadeira paisagem que seja útil e funcional no dia a dia.

Com esse anteprojeto pronto, o paisagista irá apresentá-lo a você para aprovação. Somente depois de aprovado é que se inicia a fase da execução. O profissional irá elaborar agora o projeto executivo, que conterá as especificações técnicas para que os profissionais da mão de obra possam colocar tudo em prática.

O paisagista vai ficar responsável pelo cronograma da obra, gerenciando imprevistos, prazos, dando dicas para a contratação de pedreiro, eletricista, encanador, pintor, jardineiro e todos os profissionais que forem necessários. Também irá auxiliar na compra de todos os materiais, desde o cimento até o adubo das plantas, incluindo a mobília e as luminárias. O serviço é completo para que você possa acompanhar com tranquilidade e ver o seu projeto ganhar forma dentro do prazo esperado.

Como os arquitetos paisagistas em Natal cobram pelo serviço?

Existem diferentes formas de cobrança pelo projeto de paisagismo, vai depender de como cada profissional prefere trabalhar. Porém, a forma mais comum é com base nas horas trabalhadas. O arquiteto vai estipular o valor da sua hora técnica, considerando sua experiência, disponibilidade e os encargos que envolvem a manutenção de qualquer empresa ou escritório. Ele já tem ideia do tempo que leva para elaborar cada etapa do projeto, então vai contabilizar essas horas e passar um orçamento.

Mas você também poderá encontrar profissionais que preferem cobrar por metro quadrado, levando em consideração o preço por metro quadrado para construir em cada estado, o que inclui a média de preços praticados para mão de obra e materiais de construção, quando assim for necessário.

Por fim, há também os profissionais que, na fase da execução do projeto, cobram como muitos designers de interiores e arquitetos, ou seja, de 10 a 15% do custo total da obra. O paisagista vai levar em conta o custo de tudo o que foi comprado e contratado para chegar a essa porcentagem a pagar pelo serviço dele. Essa forma de cobrança só é válida na fase da execução, sendo que o preço do projeto continua sendo o mencionado anteriormente. São dois serviços separados.

Então, como existe essa variação nas formas de cobrança, a melhor maneira de você saber quanto vai pagar por um projeto de paisagismo é visitando os perfis dos profissionais listados aqui no topo da página e entrando em contato com aqueles que atendem perto da sua região para agendar uma visita e receber orçamentos.

Para que pague um preço justo e encontre o profissional com quem vai ter mais afinidade, o ideal é que solicite ao menos 3 orçamentos. Assim fica mais fácil de avaliar cada oferta e de negociar também.     

Escolha da vegetação para o paisagismo em Natal

Um projeto de paisagismo é composto por uma série de etapas que levam em consideração as necessidades e oportunidades de cada terreno, pensando no que pode ser construído no local. Uma das etapas que as pessoas logo imaginam quando pensam em um projeto paisagístico é a escolha da vegetação que será utilizada.

No caso de Natal, as opções de plantas são muitas, pois a cidade conta a biodiversidade da Mata Atlântica que proporciona um clima tropical litorâneo bastante agradável, em especial para quem gosta de contemplar o sol por longas horas todos os dias, o ano inteiro. Aliás, esse é mais um motivo para que você contrate um arquiteto paisagista em Natal e passe a usufruir daquele seu espaço no jardim que está sem utilidade, mas poderia ser transformado em uma perfeita área de lazer.

Mas voltando às espécies de plantas, em Natal o meio ambiente é propício para que você tenha um belíssimo jardim tropical coberto por espécies nativas de folhas largas e troncos finos, como se pode observar e se inspirar ao visitar o Parque Estadual das Dunas, por exemplo, reconhecido pela UNESCO como Patrimônio Ambiental da Humanidade.

Algumas das espécies de plantas que podem compor o seu projeto, conforme o estilo que desejar que ele tenha, são angélicas, bromélias, cajueiros, coroa-de-frade, jurubeba, erva-de-santa-luzia, feijão-bravo, lundia, ipê-roxo, mangabeira, orquídeas e até o majestoso pau-Brasil, se tiver espaço para árvores altas e de profundas raízes.