Arquitetos paisagistas - Jundiai: Encontre os profissionais ideais | homify

1 Arquitetos paisagistas em Jundiai

Arquitetos paisagistas em Jundiaí

Com uma população estimada de 414.810 habitantes (IBGE 2018), Jundiaí é o décimo quinto município mais populoso do estado de São Paulo, estando ainda na sexta posição quando se considera os maiores do interior paulista. Em termos de desenvolvimento humano, a cidade apresenta um IDH-M de 0,822, o que a coloca na 11ª posição no Brasil e na quarta do estado de São Paulo, entre 645 municípios. Além disso, Jundiaí é considerada a nona cidade com maior qualidade de vida do país, de acordo com a Federação das Indústrias do Rio de Janeiro.

O Produto Interno Bruto (PIB) de mais de 39,7 bilhões de reais (dados de 2016) torna Jundiaí o sétimo município mais rico do estado de São Paulo e o décimo oitavo do país, à frente de dez capitais. Considerada uma região próspera no estado paulista, a cidade se destaca nos setores de serviços, indústria, comércio, construção civil, agropecuária, tecnologia e logística. O município, no entanto, é muito conhecido como terra do morango e da uva, esta última com uma produção que chega a 30% de tudo que é produzido em todo o estado. Esses e outros produtos agrícolas, aliás, estimulam o turismo rural, no qual se destaca a rota de adegas.

O clima agradável da cidade localizada a uma altitude média de 726 metros, que apresenta verões quentes e chuvosos e invernos amenos e mais secos, oscila entre a média de 15 °C nos meses frios e a média de 21 °C nos meses quentes, mas a temperatura média anual é de 18 °C, favorecendo os passeios ao ar livre. Para tanto, Jundiaí oferece diversos parques e jardins botânicos, entre eles o Bosque José Antônio Ferraz, o Jardim Botânico de Jundiaí, o Parque Botânico Eloy Chaves, o Parque Botânico Tulipas, o Parque Comendador Antônio Carbonari (Parque da Uva), o Parque da Cidade, o Parque do Engordadouro Ângelo Costa, o Parque do Trabalhador, o Parque Ecológico Morada das Vinhas, o Parque Jardim do Lago e a Unidade de Desenvolvimento Municipal (Unidam).

Mas a principal atração natural de Jundiaí é a paisagem marcante da Serra do Japi, uma das maiores áreas preservadas e contínuas da Mata Atlântica, chamada de Castelo das Águas devido à sua riqueza hídrica, a qual inclui o rio Jundiaí, o principal da reserva ambiental e que dá o nome à cidade. Tombada em 1983 pelo Conselho de Defesa do Patrimônio Histórico e mais tarde regulamentada como reserva biológica, a Serra do Japi foi declarada em 1992 reserva da biosfera da Mata Atlântica pela Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura (UNESCO).

A paisagem natural é justamente o centro das atenções da arquitetura paisagista, que se aplica aos jardins e parques públicos, nos quais se busca a interação harmônica das pessoas com a natureza, assim como a desta com as estruturas criadas pela engenharia humana. Da mesma forma, a arquitetura paisagista aplica seus conhecimentos à harmonia entre jardins (externos e internos) e as estruturas arquitetônicas de imóveis residenciais, sendo o arquiteto paisagista o profissional mais indicado para atuar ao lado do arquiteto em um projeto residencial que contemple tanto a natureza quanto a arquitetura.

 

O que é arquitetura paisagista?

Conhecida também como arquitetura paisagista, a arquitetura da paisagem é assim nomeada por ter como objetivo a criação de paisagens em espaços públicos como parques e praças ou privados como jardins residenciais.

A arquitetura da paisagem inclui não apenas o planejamento da disposição e da composição das plantas propriamente ditas, mas a criação e distribuição harmônica no espaço disponível de estruturas desenvolvidas para jardins, como fontes, recantos e áreas de lazer e descanso, entre outros elementos. Tudo isso deve ser realizado de forma a tornar possível e fluida a interação das pessoas com o meio ambiente.

 

O que faz o arquiteto paisagista e qual a sua formação?

Idealmente, a formação do arquiteto paisagista lhe oferece conhecimentos sólidos em diversas áreas, como arquitetura, ecologia, biologia, botânica, geografia, hidrografia e também ciências humanas e artes. Com essa formação, o arquiteto paisagista está qualificado a desenvolver projetos paisagísticos únicos e personalizados para cada caso e espaço, de modo que haja equilíbrio e complementaridade entre a natureza e a interferência humana positiva, sem esquecer a funcionalidade necessária ao lugar.

O trabalho do arquiteto paisagista começa com uma visita presencial do ambiente em que será realizada a obra, durante a qual ele estuda todos os aspectos que serão desenvolvidos e especificados no projeto paisagístico. O profissional pode realizar apenas a criação do projeto ou então se responsabilizar também pela a execução da obra, acompanhando cada etapa do trabalho da equipe contratada.

 

Quais os custos de um arquiteto paisagista em Jundiaí?

Em Jundiaí, como em qualquer outra cidade brasileira, os custos dos serviços de um arquiteto paisagista podem variar bastante, uma vez que envolvem fatores como a complexidade do projeto, a extensão do terreno e os desafios naturais a vencer antes de poder se criar o paisagismo, tais como relevo, topografia, qualidade do solo, vegetação nativa e até presença de pedras. Também a reputação do profissional encarece os valores praticados, mas tem a vantagem de garantir os melhores resultados.

È comum que o arquiteto paisagista cobre seus serviços por metro quadrado ou por hora trabalhada, sendo possível ainda a cobrança por projeto fechado. Esses valores, porém, não costumam incluir os gastos com a aquisição das plantas selecionadas e os demais materiais necessários para criar, canteiros, caminhos e áreas de estar e lazer, entre outros elementos.

O plantio propriamente dito e demais ações previstas no projeto paisagístico ficam a cargo da mão de obra que o executará. O pagamento dessa mão de obra pode ser incluído nos custos do arquiteto paisagista quando ele for o responsável pela contratação dele e pelo acompanhamento da execução da obra. Mas há também profissionais que se responsabilizam apenas pelo projeto paisagístico, ficando a contratação da mão de obra para a sua execução a cargo do cliente. Para saber qual dessas formas é mais vantajosa, deve-se pedir orçamentos com e sem execução da obra paisagística.

 

Como encontrar arquitetos paisagistas em Jundiaí?

A maneira mais fácil e rápida de encontrar arquitetos paisagistas em Jundiaí é fazer uma busca por cidade no diretório de profissionais da homify. Outra forma que pode ser frutífera na cidade é pedir recomendações de familiares, amigos e conhecidos que estão ou estiveram às voltas com a construção ou reforma de um imóvel próprio, já que a arquitetura paisagística costuma ser uma etapa da obra.

É importante, quando tiver em mãos os contatos de alguns profissionais, pedir a eles não apenas imagens de projetos de paisagismo realizados, como também orçamentos detalhados (pelo menos três deles) a fim de escolher o mais vantajoso em termos de custos e de qualidade dos resultados. Para que eles possam elaborar esses orçamentos, é imprescindível expor-lhes detalhadamente o que se deseja fazer no jardim externo ou interno.

No caso de uma casa ainda a ser construída, recomenda-se contratar o arquiteto paisagista desde a definição do projeto arquitetônico, de modo que o arquiteto e o arquiteto paisagista trabalhem juntos tanto para valorizar o imóvel quanto para harmonizá-lo com os elementos naturais e humanos da paisagem urbana.

 

 

  

Buscar imagens relacionadas