203 Arquitetos

Cidade

Por que contratar um arquiteto no Rio de Janeiro?

O arquiteto é o profissional mais indicado para levar adiante o projeto da sua obra devido à sua formação e experiência, que o permite alterar e criar estruturas e também planejar detalhes do interior da casa. E por conta das variações de clima e estilo de cada cidade, além das leis locais, é mais vantajoso contratar um arquiteto natural da cidade em que a obra será realizada, pois certamente ele estará acostumado a lidar com as diversas especificidades de se construir no Rio de Janeiro. 

Uma das vantagens é que este profissional vai garantir que os materiais corretos serão utilizados na obra e resistirão mais facilmente ao desgaste do tempo, ao reagir melhor às alterações climáticas típicas do local. No Rio de Janeiro, por exemplo, alguns bairros são bastante próximos à praia, o que pode acelerar a oxidação de materiais como o ferro. A maresia e as chuvas de verão tropicais, típicas após um dia quente na cidade, também devem ser levados em consideração na hora de escolher os revestimentos externos para áreas de lazer, varandas, jardins, etc.. 

No homify você encontra um diretório de arquitetos e arquitetos de interiores no Rio de Janeiro que possuem esta experiência e são qualificados para criar e acompanhar o seu projeto de arquitetura ou arquitetura de interiores. Nesta lista, você pode selecionar o que mais agrada ao seu estilo, além de pesquisar sobre a especialidade ou experiência e o interesse de cada um e posteriormente contactar para verificar o orçamento necessário para a realização do seu projeto. 

Qual o custo de construir uma casa no Rio de Janeiro?

Antes de pesquisar os custos do seu projeto e começar o desenho, tenha em mente que é necessário transmitir ao arquiteto uma ideia consistente sobre a obra que ele irá realizar. A partir das informações que ele receber é possível que ele possa estimar o valor total da obra, que pode mudar de acordo com diversas variáveis, e posteriormente, com mais detalhes, enviar um orçamento final. 

Entre as variáveis para se ter em mente para a obtenção do orçamento do seu projeto arquitetônico estão o tipo de terreno, que pode ser plano ou conter desníveis. O tamanho do terreno e da construção em metros quadrados também também são aspectos importantes, além da quantidade de cômodos planejados dentro da casa. Outro aspecto é o tipo de acabamento que será utilizado nas paredes, como a pintura e o revestimento, além das louças, acessórios de banheiro e cozinha, o tipo de piso da casa, que pode ser de madeira, geralmente mais caro, ou azulejo, com o valor bastante variável de acordo com qualidade e tamanho, e o teto. O custo da construção de uma área de lazer também influencia o valor final da obra, principalmente se esta área terá piscina ou churrasqueira, ou outros aspectos, como jardim, garagem fechada, etc.. 

Na hora de contratar a mão de obra, os valores também podem variar caso uma empreiteira seja escolhida, que geralmente toca todos os aspectos da obra até o final, ou se a preferência será por profissionais autônomos, cada um especializado em um detalhe do projeto, como hidráulica, elétrica, piso e azulejo, entre diversos outros exemplos. No Rio de Janeiro, a construção de uma casa com  padrão de acabamento médio pode custar em torno de R$1.590,00 por metro quadrado. 

Quais são as restrições legais para construções no Rio de Janeiro?

Ficar atento à legislação do Rio de Janeiro e ao plano diretor da cidade antes de planejar a sua obra é imprescindível. Estes aspectos podem e devem ser verificado antes mesmo da compra do terreno, já que existem diversas regras em relação à ocupação do solo, para garantir o desenvolvimento equilibrado de qualquer cidade. A topografia, o meio ambiente e o entorno, por exemplo, devem ser levados em consideração, já que em alguns casos será necessária a aprovação do projeto por órgãos específicos, com o objetivo de proteger os recursos naturais locais, como hídricos, fauna e flora, e diversos outros. 

Além disso, existem regras que concernem o próprio projeto, como tamanho da construção, o espaço necessário entre o muro e a casa, também conhecido como recuo, que pode ser lateral, de frente ou fundos etc. A taxa de ocupação, ou seja, o percentual do tamanho do terreno em que pode ser realizada a construção é outro ponto a ser observado, assim como os subsolos, que podem ser considerados ou não área construída, de acordo com a cidade e o local escolhido para a construção. 

Todos estes aspectos devem ser refletidos no desenho do projeto, que deve ser levado à prefeitura da cidade para a obtenção da Licença de Obras, documento oficial que assegura que foram atendidos todos os requisitos do Código de Obras do Rio de Janeiro, onde constam todas as regras e leis relacionadas à construção na cidade.

A cidade do Rio de Janeiro e sua arquitetura:

Conhecida como um dos maiores acervos arquitetônicos do mundo, não faltam exemplos na cidade do Rio de janeiro da arquitetura moderna. Entre eles, o Museu de Arte Moderna do Rio de Janeiro, ou MAM, um projeto do arquiteto Affonso Eduardo Reidy realizado em 1948. O parque Eduardo Guinle, desenhado por Lucio Costa, e o Pavilhão de São Cristóvão, com design de Sérgio Bernardes, são outros exemplos de prédios icônicos da cidade, que se misturam com a paisagem multifacetada da Praça XV e sua arquitetura diversificada com arranha céus e representantes da arquitetura colonial. Obras recentes assinadas por arquitetos renomados como o Museu do Amanhã, projetado pelo arquiteto Santiago Calatrava e pronto em 2015, também fazem parte deste rico acervo a céu aberto. Estes diversos exemplares da arquitetura moderna, contemporânea e de outros estilos do Rio de Janeiro são um verdadeiro convite para a exploração da história e do desenvolvimento urbano da cidade. Além disso, podem servir de inspiração na hora de tirar o seu projeto do papel por um arquiteto capacitado e interessado em tendências e novidades.