174 Arquitetos em Belo Horizonte

Cidade

Conheça os benefícios de contratar um arquiteto em Belo Horizonte

São muitas as vantagens de se contratar um arquiteto da sua cidade para tocar o seu projeto de arquitetura de interiores. Uma delas é que ele entende perfeitamente o clima local. A cidade de Belo Horizonte está localizada na zona tropical e também acima do nível do mar. Os materiais escolhidos para a obra devem estar de acordo com estas características, para evitar problemas como infiltrações, dilatação de materiais devido às alterações de temperaturas, entre outros detalhes. O profissional de arquitetura de interiores, que você pode encontrar no nosso diretório de arquitetos, é o mais indicado para orientar você nesta escolha.

Além disso, o custo dos serviços prestados, incluindo o do arquiteto e de todo o seu time de trabalhadores, estará de acordo com a média dos salários pagos na cidade, evitando discrepâncias entre o salário do cliente e o valor que o profissional recebe para realizar a obra. Um arquiteto de Belo Horizonte também saberá onde encontrar os materiais com o melhor custo benefício, além de ter contato com diversos profissionais autônomos locais, entre construtores, pintores, vidraceiros ou até construtoras ou empreiteiras, que também podem ser encontrados no homify. Contratar um arquiteto é, por todos estes motivos, uma das melhores formas de fazer com que os recursos de tempo – e também financeiros, materiais e de mão de obra – sejam utilizados de forma eficiente, para que o seu projeto seja feito da melhor forma possível e obtenha o resultado que você espera no menor tempo possível.

Quanto custa construir em Belo Horizonte?

Uma estimativa do custo final da obra poderá ser proporcionada pelo arquiteto levando em conta os diversos parâmetros, entre eles:

- Desenho do projeto e aprovações na prefeitura de Belo Horizonte; 

- Fundação e estrutura, que variam de acordo com o terreno; 

- Instalações elétricas e hidráulicas e profissionais da área; 

- Revestimentos e acabamentos; 

- Vidraçaria, caso seja necessário; 

- Pintura, que pode ser simples ou com texturas, que demandam um pouco mais de trabalho; 

- Marcenaria, que pode ser realizada durante a obra ou, em alguns casos, algum tempo depois; 

- Acompanhamento técnico de um arquiteto ou engenheiro civil, que pode ser incluído no contrato inicialmente e geralmente custa um percentual dos custos de material e mão de obra ; 

- Soluções extras, como captação de águas pluviais e aquecimento solar, que inicialmente podem fazer com que o projeto seja mais caro, mas a longo prazo pode trazer economia nas contas de água e luz; 

- Áreas externas de lazer e paisagismo, com a presença de piscina, sauna e jardim, entre outras variações; 

- Número de pavimentos, pé direito e cômodos.

O metro quadrado de construção em Belo Horizonte costuma ficar em torno de R$1.300, em um tipo de acabamento considerado médio. Mas este valor pode flutuar de acordo com as especificações acima mencionadas e com as personalizações realizadas por cada cliente. Por isso, somente com o projeto em mãos o profissional de arquitetura será capaz de passar um valor mais coerente com a realidade do projeto em questão.

Fique atento às regras para construção em Belo Horizonte

É importante ficar atento à legislação de Belo Horizonte na hora de colocar o seu projeto arquitetônico no papel. Diversas  regras, que estão presentes no Código de Obras da cidade, precisam ser seguidas não apenas para garantir a sua segurança durante e depois da obra, como também para contribuir para um o planejamento urbanístico ordenado. Um arquiteto que tenha experiência na região em que você pretende construir saberá exatamente estas especificações, além de acompanhar as mudanças que acontecem neste documento, e por isso está apto a realizar o projeto de acordo com todas as exigências. Entre as especificações listadas estão, a altura possível das construções, o número pavimentos que cada tipo de construção pode ter, os recuos frontais e laterais obrigatórios, para garantir a sua privacidade e do vizinho,  além de determinar o tipo de ocupação do solo, que pode ser por exemplo, comercial ou residencial.

O primeiro passo para tornar a sua obra legal é o registro do projeto na prefeitura, que deve conter todos os detalhes acima de acordo com a legislação do município. Se as exigências estiverem presentes de forma correta, o projeto será aprovado e você poderá seguir em frente com a construção. Caso contrário, basta que o arquiteto responsável realize as correções necessárias e enviar a documentação solicitada novamente. É válido lembrar que o arquiteto selecionado para a realização do projeto deve possuir o registro no Conselho de Arquitetura e Urbanismo do Brasil (CAU/BR).

Belo Horizonte e sua arquitetura eclética

Diversas mudanças urbanas aconteceram na cidade de Belo Horizonte desde a sua fundação, no século 19. Por isso, as diversas fachadas, prédios e espaços públicos urbanos da capital do estado de Minas Gerais, que foi uma das primeiras cidades planejadas do Brasil, refletem a sua história e diversos movimentos arquitetônicos, como o neoclássico, o neogótico, o neo romântico e neo colonialista.

Foi com a construção da Pampulha, um marco da arquitetura moderna, que a cidade entrou para o mapa da arquitetura brasileira e mundial. O renomado arquiteto Oscar Niemeyer foi o responsável pelo projeto arquitetônico, que contou com outros nomes de peso, como o paisagista Burle Max, o pintor Cândido Portinari, os escultores Alfredo Ceschiatti, August Zamoyski e José Pedrosa. Como diversas outras cidades brasileiras, Belo Horizonte ostenta uma mistura eclética de casarões históricos, prédios modernos e arranha-céus trazidos à paisagem depois da década de 1970.