Uma casa japonesa surpreendente!

Tony Santos Arquitetura Tony Santos Arquitetura
Loading admin actions …

Brasil e Japão, apesar de imensamente distantes geograficamente, possuem laços culturais e afetivos estreitos, devido à migração intensa e à chegada de milhares de japoneses a nossa terra há pouco mais de cem anos atrás. O Brasil abriga a maior comunidade japonesa fora do Japão e o Japão também abriga uma grande comunidade brasileira. A cultura japonesa contribuiu e tem contribuído bastante para o enriquecimento da nossa cultura. Afinal, o aprendizado é próprio do intercâmbio cultural. E, na cultura japonesa há infinitas lições que poderíamos aprender. Um exemplo emblemático é a fraternidade e senso de comunidade dos japoneses. Após a tragédia do acidente na usina nuclear em Fukushima, os membros mais velhos da comunidade se ofereceram para realizar os trabalhos de avaliação dos estragos e realização de reparos. Eles ficariam expostos à radiação intensa, mas pelo menos poupariam os mais jovens destes perigos e danos a sua saúde, cuja a vida ainda reserva um longo caminho de aprendizagem e realizações. Esta lição comovente nos desperta ainda mais interesse pela cultura japonesa.  

Os japoneses possuem uma abordagem minimalista e singular da natureza e do ambiente construído. Esta sensibilidade poética e poder de síntese também é empregado na arquitetura e no design de interiores, resultando sempre em ambientes de estética simples e pura, mas riquíssima em significados. Portanto, entender a essencialidade e o poder de coesão da arquitetura japonesa é fundamental para quem se identifica mais com a estética minimalista e valoriza ambientes cheios de significados e metáforas expressos pelos meios mais simples e com o emprego dos mínimos recursos.  

Hoje apresentaremos o projeto de uma típica residência japonesa, projetada pelo estúdio japonês Atolie, que expressa a essencialidade e o poder de síntese dos japoneses, capazes de representar a complexidade toda da vida com os mínimos elementos. O projeto, que você confere a seguir, é caracterizado pela forma tradicional da edificação, pela valorização das texturas e superfícies próprias dos materiais escolhidos e pelo uso intenso da madeira no interior da residência. Não nada supérfluo e em excesso neste projeto. Mesmo com uma simplicidade genuína é impossível não se encantar pela arquitetura japonesa e por esta residência deslumbrante.

Fachada principal

A residência possui uma forma tradicional, determinada pelos planos inclinados da cobertura, composta de duas partes assimétricas, e uma materialidade simples e que valoriza as texturas e cores próprias dos materiais. A garagem compõe um elemento marcante na fachada frontal devido à sua leveza e vazio espacial. A predominância do branco e a neutralidade é outra marca da arquitetura japonesa presentes neste projeto.  

Entada principal

A entrada principal se dá em outro nível, em uma cota mais elevada. Um elemento em forma de L, revestido com tábuas de madeira, marca o acesso principal da residência. Uma das razões pelas quais as casas são construídas sobre uma plataforma elevada do chão é a necessidade de evitar o contato da madeira com o chão úmido e assim garantir a estanqueidade e longevidade da madeira e obter também melhores condições térmicas. 

Living room

A cultura japonesa se difere bastante da nossa cultura. Portanto, seus espaços habitáveis também se diferem bastante dos nossos. Além da simplicidade e coesão, os espaços habitáveis japoneses costumam se interligar, se justapor e se fundirem. Neste projeto, o living room integra a cozinha, sala de jantar, sala de jantar e, todavia, o pavimento superior parece estar contido dentro do living room. Esta forma peculiar de organização espacial expressa justamente a visão dos japoneses do mundo, simbolizando de modo sintético a maneira como todas as coisas se conectam e sua relação de interdependência e indissociabilidade.   

Rampa

Para uma grande quantidade de pessoas, a cultura japonesa é uma fonte constante de inspiração para o enfrentamento e resolução de uma variedade de problemas. Portanto, é sempre válido vermos como os japoneses lidam com certas situações, pois sua cultura milenar e sabedoria ímpar podem ser bastante úteis. Neste projeto, a ligação do pavimento térreo com o pavimento superior é feito de duas maneiras, uma delas é uma rampa de madeira. Por quê, além da escada, construir uma rampa de madeira para interligar os pavimentos? Quem possui filhos pequenos sabe a quantidade de energia que as crianças possuem. Pois para os moradores, era importante que a residência proporcionasse às crianças obstáculos e brincadeiras que as fizessem experimentar e vivenciar o lar como um espaço lúdico e também desafiador. Para eles, a casa é uma representação do mundo exterior, em uma escala menor. E, ao experimentar a espacialidade da sua própria casa, as crianças experimentam o mundo.

Sala de estar

Na sala de estar predominam as superfícies brancas, que realçam os elementos em madeira, como o piso e o mobiliário, além de acessórios como a lareira metálica de estilo rústico. A privacidade é um valor fundamental na cultura japonesa, bastante valorizado, principalmente nos espaços residenciais. Neste projeto, as aberturas voltadas para o passeio público são pequenas e visam a apenas garantir o contato visual discreto com a rua preservando a intimidade, enquanto as aberturas direcionadas para os pátios internos e para a parte posterior da residência são mais generosas e visam a integração dos ambientes internos com a paisagem e jardins externos e ao melhor aproveitamento da iluminação e ventilação naturais.

Sala de jantar

A sala de jantar é composta de uma mesa de madeira, de cadeiras feitas de madeira maciça, de uma estante de madeira embutida na parede e de três luminárias pendentes de design simples e elegante. Os elementos em marcenaria marcam uma forte presença na decoração dos ambientes e dão mais personalidade e aconchego a cada ambiente. O projeto valoriza as texturas e cores próprias da madeira, simbolizando a necessidade de revelar a real essência dos objetos.  

Cozinha

Tanto no exterior quanto nos ambientes internos, a decoração na arquitetura japonesa emprega apenas os meios mais simples para a expressar e obter apenas o essencial. Qualquer item supérfluo ou excesso de meios é recusado em favor da funcionalidade e essencialidade. Como neste projeto, em que a cozinha possui armários planejados com acabamento em laca branca e uma bancada em forma de ilha, que visam a praticidade e facilidade de limpeza.   

Mais informações sobre projetos de cozinha, você encontra aqui.

Home-office

Outra característica importante da cultura e arquitetura japonesa é a otimização espacial. O japão consiste em uma ilha e possui um território muito pequeno, que abriga uma população bastante densa e numerosa. Por causa disto, os japoneses aprimoraram a maneira de se apropriar do espaço. A agricultura japonesa é reconhecida pela sua eficiência e singularidade de apropriação de terrenos montanhosos. Na arquitetura também é notável a maneira como eles optimizam o espaço. Neste projeto, o espaço de circulação é utilizado como home-office, que serve como área de estudo para os dois dormitórios, situados no pavimento superior.  

Lavabo

Além da optimização espacial, os japoneses também valorizam a versatilidade e funcionalidade. Neste corredor, um nicho foi projetado para servir como lavatório, que atende a todos os dormitórios no pavimento superior. Os armários de madeira e a cuba de apoio de design orgânico e elegante dão o tom da simplicidade da decoração do ambiente. 

Quarto japonês

O espaço habitável japonês é baseado numa organização modular denominada Ken. O tatame japonês, presente em toda casa japonesa, portanto, tem suas medidas baseadas nas dimensões do Ken. O arranjo espacial da combinação de tatames define toda a organização da casa japonesa. Portanto, os ambientes seguem uma coordenação modular espacial rígida baseada nas medidas do tatame, 90cm x 180cm. Neste projeto típico japonês, não poderia faltar a sala do chá ou o quarto japonês típico baseado nas medidas do Ken. As esquadrias de madeira com suas superfícies opacas e foscas também são elementos marcantes da arquitetura e identidade japonesas. 

Para saber como criar um quarto em estilo japonês, leia este artigo.

Pátio interno e fachada posterior

Nesta imagem fica evidente a organização espacial da residência com sua planta em forma de L, que resultou em um melhor aproveitamento do terreno com a criação de um pátio interno, que serve de área de lazer e recreação. Desta forma, os ambientes podem se abrir para este pátio, sem prejuízo da intimidade, aproveitando melhor a luz e a ventilação natural e as vistas para a paisagem do entorno. 

Você empregaria elementos da cultura japonesa na construção ou decoração da sua casa?
Casas modernas por Casas inHAUS

Precisa de ajuda para projetar a sua casa? Entre em contato!

Encontre inspiração para sua casa!