Residência AM: Salas de estar modernas por Isabela Canaan Arquitetos e Associados

Baixe a conta de luz: mudanças simples trazem muita economia

Lara Berol Lara Berol
Loading admin actions …

A conta de luz não para de aumenta e não há como fugir, o jeito é diminuir o consumo dentro de casa e tentar buscar soluções para o uso de aparelhos que consomem mais energia. Para te ajudar, a homify organizou um guia com seis aparelhos que podem estar consumindo energia sem que você perceba. Anote as dicas e mude os hábitos hoje mesmo!

1 – Desligue aparelhos em stand by

Se não gosta da ideia de deixar os aparelhos fora da tomada, saiba que esse hábito pode ser um vilão para a sua conta de luz. Se todos os aparelhos que permitem stand-by fiquem ligados por um mês em uma residência, só eles serão responsáveis por 12% do total em energia. A facilidade de desligar e desligar os aparelhos no controle remoto pode esconder um verdadeiro ladrão silencioso de energia. Segundo uma pesquisa desenvolvida pelo Instituto Akatu, que tem como principal objetivo desenvolver e incentivar maneiras de consumo consciente, o costume de deixar aparelhos em stand by pode gerar até mais gasto que seu uso. A conta chega a ser tão absurda que assusta! Para desenvolver a pesquisa eles utilizaram o exemplo de um aparelho de DVD, que caso utilizado por duas horas, duas vezes por semana, e passando o período restante em stand-by, em um mês teria usado energia suficiente para utilizar o DVD por quatro meses. Se esses dados não te assustam, é melhor começar a rever sua relação com o gasto energético de sua casa!

2 – Reforme o projeto de iluminação errado ou antigo

As lâmpadas incandescentes estão saindo de cena no Brasil pouco a pouco. Sua fabricação já não acontece mais e poucos são os lugares que ainda as comercializam. A intenção é justamente fazer com que elas desapareçam. Além de gastarem muita energia, sua fabricação não mais considerável sustentável. Em seu lugar, vieram as lâmpadas fluorescentes, que prometem 80% de economia em relação a elas e outros tipos mais modernos de lâmpadas. A lâmpada LED é uma delas, desenvolvida a partir de pesquisa exaustiva e premiada, a lâmpada LED tem de 6 a 8 watts de potência, mas proporciona a mesma luminosidade que uma lâmpada de 100 watts e economiza até 90% em relação às lâmpadas incandescentes. Ou seja, se sua casa está consumindo muitos watts todos os meses, é possível que você precise investir em novas lâmpadas para tentar diminuir o consumo. Verificar se as lâmpadas também estão bem posicionadas pode fazer a diferença. Um projeto que ilumina demais um lugar e deixa o outro na penumbra pode não estar de acordo com o melhor uso. Contrate um profissional para te ajudar a definir o melhor projeto luminotécnico para sua casa.

Essa sala foi desenvolvida pelo escritório Isabela Canaan Arquitetos e Associados, vale observar o cuidado com a iluminação nesse ambiente. 

4 – Cuide das geladeiras e freezers

Casa Caiçara: Cozinhas coloniais por RAC ARQUITETURA
RAC ARQUITETURA

Casa Caiçara

RAC ARQUITETURA

Se antes as geladeiras também eram vilãs do consumo de energia, agora elas estão mais amenas e controladas nesse sentido. Depois da criação do selo Procel, que assegura o consumo de cada aparelho assim que sai da fábrica, todos os fabricantes foram obrigados a seguir normas rígidas para garantir menores gastos energéticos. Segundo uma publicação do Idec (Instituto Brasileiro de Defesa do Consumidor), uma geladeira de 2 portas frost-free tem o gasto médio de 56,88 kWh ao mês, já uma geladeira de 2 portas comum, gasta em média 48,24 kWh por mês. Um freezer, por sua vez, gasta 47,55 kWh no mesmo período. Pode parecer pouco, mas se somados, o consumo já bate pelo menos 30% do consumo inteiro de uma casa. Apesar das novas tecnologias, é possível ajudar a diminuir o consumo com algumas atitudes diárias, como limpezas periódicas, desgelo regular no caso de geladeiras e freezers comuns e também não permitir que a geladeira fique vazia. Evitar o hábito de abrir a geladeira só para dar uma olhada também ajuda a economizar energia.

Para manter sua geladeira sempre limpa e em bom funcionamento, leia as dicas desse artigo

5 – Use a máquina de lavar com consciência

As máquinas de lavar não são as maiores vilãs na lavandeira. O consumo delas é bem baixo, independente do modelo ou modo de lavagem. Segundo o Idec, o gasto médio de uma máquina de lavar com capacidade entre 1 e 10 kg de roupas é de 0,02 a 0,15 kWh/ciclo. Seu consumo só se torna um problema quando usada com frequência e da maneira errada. Segundo o Idec, para fazer uso consciente da máquina de lavar é preciso colocar sempre roupas até o máximo de sua capacidade, dosar a quantia de sabão para evitar muitos enxagues e dar preferência pela lavagem em água fria. Os ciclos feitos em água quente devem ser evitados justamente para economizar a parcela do aquecimento. Deixe de lado o hábito de lavar poucas peças com frequência e eduque sua família.

6 – Regule a secadora de roupas

De acordo com informações da Aneel (Agência Nacional de Energia Elétrica), as secadoras com potência que varia de 4.000 a 5.000 watts apresentam um consumo mensal de 120 a 150 kWh, se usadas uma hora por dia. Por hora de uso, o consumo da secadora de roupa varia de 4 a 5 kWh. Obviamente, ninguém vai usar a secadora de roupas todos os dias. Porém, se esse consumo acontecer pelo menos uma vez na semana, a conta poderá vir alta. Há alguns truques capazes de diminuir o consumo, como por exemplo, controlar o tempo de secagem automaticamente, em aparelhos já preparados com essa tecnologia. Se a secadora entender o tempo de secagem baseando-se pela temperatura, é possível economizar 10% de energia do que se estivesse estimando o tempo. Se o controle for com base na umidade, esta economia pode ser de até 15%.

7 – Priorize o forno a gás em lugar do forno elétrico e micro-ondas

O forno elétrico pode ser uma das opções mais queridas por quem preza por gratinados bonitos, bolos assados de maneira uniforme e sem chances de afundar. Porém, esse aparelho é um dos maiores vilões na cozinha. O primeiro que aparece na lista como o mais gastão é o forno micro-ondas, o salvador da pátria dos apressados.  Se o forno micro-ondas tiver uma potência de 2 mil watts, e for usado por 20 minutos ao dia, ao final do mês, ele poderá ter gasto mais de 20 kwh. Já um forno elétrico grande, com potência de 4500 watts, usado por meia hora todos os dias pode consumir 68 kwh ao mês. Esse gasto alto é resultado de seu modo de aquecimento. Os fornos, assim como ferros de passar e chuveiros são aparelhos com resistências que precisam ser aquecidas para ser a fonte de calor. O uso racional deles faz com que haja maior economia de energia. Basta ficar atento ao consumo e dar prioridade ao forno a gás, que pode economizar cerca de 40% de energia em relação ao elétrico.

Tem outros truques para economizar energia? Compartilhe com a gente!
Casas modernas por Casas inHAUS

Precisa de ajuda para projetar a sua casa? Entre em contato!

Encontre inspiração para sua casa!