SOLICITAR ORÇAMENTO

Número incorreto. Por favor, corrija o código do país (+55 para o Brasil), código da cidade ou número de telefone.
Ao clicar em 'Enviar', confirmo que li os Política de privacidade e aceitei que a minha informação será processada para responder ao meu pedido.
Nota: Poderá anular seu consentimento enviando email privacy@homify.com com efeito futuro

7 cozinhas tipo corredor criadas por arquitetos

Patricia Smaniotto – homify Patricia Smaniotto – homify
Google+
Loading admin actions …

A cozinha de galé, ou de navio, é um tipo de cozinha que existe há muito tempo e que se caracteriza por ocupar corredores compridos e estreitos em embarcações. Ideal para cozinhas caseiras de tamanho reduzido, o modelo saiu do mar para a terra e teve seus dias de glória.

Embora hoje não seja mais tão popular, este tipo de cozinha continua a ser projetado para espaços estreitos e tem como outra característica as paredes paralelas das quais se aproveita toda a extensão para a instalação de armários e prateleiras.

Geralmente, uma das paredes concentra as bancadas da pia e de apoio, além da geladeira e do fogão, enquanto a outra é coberta com móveis para o armazenamento de louça e mantimentos, não havendo espaço para mesas e cadeiras. 

Mas a criatividade moderna concebeu algumas variações do modelo em que se prevê bancadas de refeições e até ilhas centrais, aproximando-o de soluções relativamente mais recentes como a cozinha americana. Assim, a cozinha de galé mostra seu fôlego e ainda pode resolver os problemas espaciais de pequenos apartamentos e casas.

Conheça mais sobre o modelo e descubra todo o potencial dele nos dias de hoje!

Ideal para espaços estreitos e compridos

Cozinhas  por homify

A grande vantagem da cozinha de galé é, como já apontamos, ocupar ao máximo as paredes paralelas, dispondo as áreas de trabalho de tal modo que se possa preparar e cozinhar alimentos com facilidade. Essas paredes paralelas são separadas por uma área de circulação que, às vezes, é muito estreita. No entanto, a estreiteza da cozinha não significa que o ambiente não possa ser prático, funcional e bonito. Existem muitas possibilidades de decoração para um espaço tão restrito. Uma delas é a proposta pelo projeto de 285 Arquitetura e Urbanismo, em que o espaço estreitíssimo não é impedimento para a beleza e a funcionalidade. Com armários e prateleiras em madeira de cor clara, a cozinha tem bancadas brancas e piso claro. A cor aparece no painel verde que abriga panelas e utensílios em cobre, que se harmoniza ainda com a faixa de parede em tijolo caiado. Para dar um toque divertido, a parede ao fundo apresenta pintura de lousa preta. Simples e clean, a cozinha é moderna e prática, apesar da estreiteza do espaço. A imagem é de Pedro Henrique Gomes.

Fácil de dispor os eletrodomésticos

Outra vantagem que se tem na cozinha de galé é a facilidade de se dispor no espaço os diferentes eletrodomésticos como geladeira, freezer, fogão e lava-louças, entre outros. Todos eles podem ser instalados em uma única parede, junto com a bancada da pia, deixando a parede oposta livre para soluções de armazenamento. Os eletrodomésticos, aliás, podem ter uma função decorativa bem importante, seja dando leveza ao ambiente com cores neutras como branco, seja ousando com cores mais vibrantes combinadas a um espaço onde imperam cores claras ou neutras.

Presença de bancadas paralelas

Talvez a característica mais marcante da cozinha de galé seja a presença de bancadas paralelas, obviamente instaladas em paredes opostas uma à outra. Nessas paredes, as bancadas podem ser separadas por função, ou seja, em uma delas se encontram a pia e o fogão, áreas de limpeza, preparo e cocção dos alimentos, enquanto na outra, situada no lado oposto, fica a bancada de trabalho, na qual se recebe as matérias-primas. O processo de trabalho na cozinha se torna, portanto, uma atividade natural e orgânica, no qual o espaço é perfeitamente pensado para o seu fluxo. Não se deve esquecer, no entanto, que o espaço superior das paredes é também utilizado para o armazenamento de louças, utensílios e mantimentos, de modo que se possa ter todos os instrumentos e ingredientes à mão na hora de cozinhar e servir. A imagem é de Maíra Acayaba.

Sem lugar para mesa e cadeiras (será?)

Uma outra característica importante da cozinha de galé é a ausência de área de refeições, ou seja, mesa e cadeiras, já que o espaço estreito não comportaria esse mobiliário. Porém, com o tempo, novas soluções passaram a ser buscadas para essa limitação, até mesmo porque as cozinhas de galé não são todas iguais. Algumas são mais largas e é possível substituir armários inferiores por bancadas de refeições, como na cozinha da imagem acima. Nesse caso, o espaço ganhou, além da área de refeições, uma janela para a sala de estar. O propósito dela é, primeiramente, aumentar a luz natural e, depois, permitir a comunicação entre os ambientes. Outro ponto relevante em cozinhas de galé é o uso de cores claras e neutras para aumentar a sensação de espacialidade. Cores fortes, no entanto, são bem-vindas, desde que em detalhes da decoração. Na imagem acima, as cores mais vibrantes aparecem nas cadeiras, numa das paredes e nos azulejos.

Novas propostas: janela e bancada

A cozinha de galé pode se modernizar com as novas propostas que vêm surgindo nas últimas décadas. Não tão estreita assim, esta cozinha moderna tem seu espaço muito bem aproveitado com uma parede para a bancada da pia e armários inferiores e superiores e outra com uma ampla janela e um comprido balcão com banquetas. Com isso, consegue-se não apenas mais luminosidade natural no ambiente – um dos problemas básicos da cozinha de galé – e espaço para refeições em família, mas também a sensação de amplidão proporcionada pela integração com a natureza ao redor. 

Novas propostas: ilha central

Com a derrubada de uma parede da cozinha, a cozinha de galé se torna uma parente próxima da cozinha americana e pode até ganhar uma ilha central com cooktop, entrando na era da modernidade. Aqui novamente, ganha-se em luz natural e comunicação com os ambientes adjacentes. A cozinha da imagem acima, em estilo tropical, demonstra que há salvação para espaços pequenos e estreitos se existir a possibilidade de se mexer nas estruturas do ambiente. 

Novas propostas: bancada divisória

Outra possibilidade muito engenhosa para uma cozinha estreita e pequena é substituir a parede da porta de entrada no espaço por uma bancada de refeições e armários. O exemplo da imagem acima, em um pequeno apartamento habitado por um jovem casal, mostra que a leve bancada de refeições serve de divisória entre a cozinha e a sala, aumentando assim a sensação de espaço e a luminosidade do ambiente. As banquetas modernas e vibrantes dão o toque de estilo que arremata o conjunto. Para outras dicas sobre cozinhas, leia este artigo.

Do que você gosta nesse tipo de cozinha?
Casas  por Casas inHAUS

Precisa de ajuda para projetar a sua casa? Entre em contato!

Encontre inspiração para sua casa!