Faça da sala uma verdadeira galeria!

Patricia Smaniotto – homify Patricia Smaniotto – homify
Google+
Loading admin actions …

Muita gente adora arte. Algumas pessoas chegam a colecionar obras artísticas, mas são poucas as que têm recursos para ter uma casa ou apartamento com espaço suficiente para ter uma galeria de arte propriamente dita. Na verdade, elas são a exceção que confirma a regra. 

Mesmo assim, pessoas sem tantos recursos ainda têm uma alternativa: transformar a sala de estar em galeria de arte. E, se você ama arte mas quase não tem quadros originais em casa, saiba que colecioná-los pode ser mais barato do que parece. 

O segredo é comprar obras de artistas iniciantes que estejam começando a chamar a atenção da crítica ou que, segundo a sua sensibilidade estética, prometem se tornar artistas de sucesso. Muitas vezes, os quadros desses artistas jovens não são caros, mas podem vir a ser valiosos no mercado de arte. 

Por isso, vamos dar uma força a você e oferecer algumas dicas de como fazer da sua sala de estar um espaço para abrigar uma pequena galeria de arte que vai surpreender os seus amigos e, talvez, ser um hobby lucrativo!

Use luzes nas paredes

A iluminação dos quadros expostos nas paredes de sua sala de estar precisa valorizá-los. Por isso, você deve investir em um projeto de luminotécnica especialmente desenvolvido para dar destaque aos seus quadros, de modo que eles exibam todas as suas características e qualidades, sem falar nas cores, texturas e temas (figurativos ou abstratos). No projeto de Enzo Sobocinski Arquitetura e Interiores, os dois pequenos quadros de molduras brancas contra a parede roxa recebem luzes diretas instaladas no teto. Essas luzes enfatizam o contraste entre moldura e parede e destacam as telas propriamente ditas. Pensar na decoração em torno também ajuda a valorizar os quadros. Na imagem acima, o sofá de jacarandá estofado de veludo verde e o abajur de acrílico e jacarandá dos anos 1960 complementam a atmosfera com um toque vintage. A imagem é de R. R. Rufino.

Misture tamanhos e estilos

Misturar tamanhos e estilos é uma forma de destacar a originalidade de cada quadro e, ao mesmo tempo, de evitar a monotonia que, eventualmente, quadros simétricos e de igual tamanho ou, ainda, quadros exatamente no mesmo estilo, pode provocar. É preciso ter um bom olho para o conjunto das telas agrupadas, como na imagem acima, de uma sala de estar em estilo eclético, em que quadros de diferentes tamanhos se complementam, ao mesmo tempo em que os seus estilos – abstrato, gráfico etc – resultam em uma composição equilibrada e original, que ultrapassa o sentido estético de cada tela para criar uma narrativa própria e única. A iluminação dos abajures laterais dá um destaque suave às peças, enquanto a decoração da sala, com sofá  neutro em tom claro, poltronas estilo anos 1950 e poltrona em madeira com design que atualiza um modelo clássico, contrasta com a modernidade da composição de quadros.  

Deixe espaço entre a mobília e as obras de arte

Salas de estar clássicas por Nash Baker Architects Ltd
Nash Baker Architects Ltd

​The living room at the Mansfield Street Apartment

Nash Baker Architects Ltd

É importante que os quadros dispostos nas paredes da sala de estar não sejam obstruídos pelo mobiliário. Procure deixar os móveis, como sofás, poltronas, aparadores e cadeiras, afastados das paredes onde estão expostas as telas. Isso permite que se tenha uma visão mais ampla das obras, proporcionando uma experiência estética completa e fluida. Acima, na imagem da sala de estar em estilo clássico, em foto de Marc Wilson, os quadros cheios de cores ganham leveza contra a parede branca e podem ser plenamente desfrutados, já que a lareira e a cadeira em estilo clássico se encontram bem abaixo deles. O mobiliário, portanto, não interfere na fruição das telas, que se apresentam ao olhar em sua plenitude.

Use uma paleta de cores consistente

Nesta sala de estar em estilo minimalista, os quadros têm um grande papel na decoração e sofisticação do espaço. Com uma iluminação de spots embutidos e pendentes delicados, as duas telas têm dimensões e cores diferentes, mas se complementam harmoniosamente. A tela maior, que apresenta as cores verde, azul marinho, rosa, vermelho e azul royal, é em si mesma uma combinação de cores que dialogam entre si. Mas ela também dialoga com o belo sofá azul com almofadas rosas, o que dá equilíbrio ao ambiente. Já a tela menor usa tons mais quentes ou neutros, como amarelo, laranja, marrom, preto e branco, que conversam com a jarra de metal alaranjado na estante ao lado. Os dois quadros juntos exibem uma ampla paleta de cores sem brigarem entre si. Portanto, pense na paleta de cores na hora de selecionar e combinar as obras que irão para a parede da sua sala de estar.

Combine as molduras com a cor da parede e o estilo predominante

Da mesma forma, as molduras dos quadros devem ser escolhidas tendo em mente três questões. Primeiramente, as molduras devem se harmonizar com as obras em si e seus estilos. Ou seja, nada de moldura rococó e dourada para uma tela moderna e abstrata. Depois, deve-se levar em conta o estilo predominante da sala de estar. Isso não significa que, se ela for clássica, os quadros tenham que ser em estilos clássicos e tradicionais; só quer dizer que é preciso trabalhar nos contrastes de forma a encontrar um equilíbrio entre os estilos dos quadros e da sala. E, por fim, leve em conta a cor da parede na hora de escolher as molduras. Isso porque paredes escuras vão exigir molduras mais claras, do mesmo que paredes coloridas podem exigir molduras que se casam com a cor determinada. Por exemplo, nessa sala de estar clássica, a parede é pintada em um amarelo alaranjado, que fica perfeito com a moldura do quadro e sua tela em tons de preto, branco e vermelho. Além disso, as telas menores também têm molduras em madeira mais escura, que também se destacam contra a parede dessa cor. Não tenha pressa: estuda e reflita bastante antes de mandar colocar as molduras nos seus quadros.

Brinque com o layout para torná-lo mais orgânico

Para terminar, um grande conselho é o seguinte: divirta-se ao criar o layout de sua galeria de arte. Experimente bastante, combine os mais variados quadros, equilibre as diferentes cores, ouse nas molduras e decore a sala para que valorize a sua galeria de arte, que é o seu novo investimento. Treine seu olhar, aprofunde sua sensibilidade estética, leia e aprenda sobre arte e suas fases, movimentos e escolas. Enfim, jogue-se de cabeça. Desse modo, vai ser cada dia mais fácil tornar o layout de sua galeria de arte em algo mais orgânico e natural. Os amigos virão e sentirão a vibração da arte em sua casa e, certamente, sairão dela mais plenos e felizes. Para outras dicas sobre arte, leia este artigo.

Qual tipo de arte você prefere ter em casa?
Casas modernas por Casas inHAUS

Precisa de ajuda para projetar a sua casa? Entre em contato!

Encontre inspiração para sua casa!