Bom saber! Modos simples de reduzir alergias em casa

Lara Berol Lara Berol
Loading admin actions …

Se você é alérgico a alguma coisa e sente que sua casa é seu porto seguro, saiba que você pode estar enganado. Há diversos lugares e objetos em casa que podem ser fonte inesgotável de alergias. Talvez você acabe não percebendo pois já está acostumado com o ambiente, mas saiba que até esse fato pode te prejudicar em longo prazo.

Nesse Livro de Ideias reunimos algumas dicas para que você fique atento aos agentes alérgenos que podem estar bem escondidinhos nas frestas de sua casa. Com cuidados simples é possível impedir a proliferação desses agentes que podem desencadear diversas alergias e muito desconforto para todos.

Aprenda quais cuidados e truques podem ser usados para tornar sua casa um local mais saudável para você e para suas visitas.

1. Alérgenos em sua própria casa

É possível dizer que quase todas as alergias permanentes são desencadeadas por alérgenos encontrados em nossa própria casa. Os alérgenos são agentes que fazem desencadear as alergias. No caso das alergias sazonais, elas se manifestam apenas em alguma época do ano. Por um fator específico relacionado ao clima, elas se manifestam e assim como surgiram, vão embora. Já as alergias permanentes são resultantes da convivência com esses fatores no dia-a-dia.

Para saber identificar quais tipos de alérgenos sua casa possui, é preciso identificar algumas características específicas da casa. Conhecer todos os seus habitantes, qual a idade da casa, como é feita a limpeza e com qual periodicidade, como é a iluminação e ventilação da casa, além de outros fatores que podem ser determinantes.

2. Colegas indesejados

Depois de listar todas essas características referentes a sua casa, é preciso entender que em cada uma delas pode estar escondida um tipo de alérgeno. Por exemplo, se a limpeza não é feita de maneira regular, se a casa não dispõe de boa ventilação e iluminação, tudo pode abrir oportunidades para que os alérgenos surjam. Sendo eles fungos, ácaros, mofo e etc.

Nesse caso, é literalmente dormir com o inimigo. Identificando esses agentes e quais outros podem ser evitados, é possível reduzir ao máximo o quadro de alergias nas pessoas que moram em sua casa.

3. Ácaros em casa

Residência Campina do Siqueira: Salas de estar modernas por VL Arquitetura e Interiores
VL Arquitetura e Interiores

Residência Campina do Siqueira

VL Arquitetura e Interiores

A poeira comum é geralmente mesclada entre agentes naturais e não naturais. Nesse habitat, surgem microscópicas criaturas denominadas ácaros, que se alimentam dessa mistura. Suas fezes são a principal razão das alergias domésticas. Nas crises, pode desencadear ataques de espirro e tosse, lacrimejamento, coceira nos olhos e chiado no peito.

Geralmente, são encontrados em locais onde há mais descamação de pele humana. É natural que em todos nossos movimentos, soltemos pequenas partículas de pele que para nós, são invisíveis, mas para os ácaros, são um verdadeiro banquete. Por isso, colchões, travesseiros e tapetes são seu habitat favorito. É necessário limpar com aspirador de pó periodicamente, além de passar soluções próprias ou com vinagre para espantar esses agentes. Os colchões e os travesseiros necessitam de trocas e viradas também com regularidade.

Evitar deixar coisas acumuladas e sem uma boa limpeza pode diminuir o problema.

O projeto dessa sala foi desenvolvido pelo escritório VL Arquitetura eInteriores.

4. Proliferação de mofo

O mofo encontra local ideal para seu aparecimento em lugares de alta umidade, como banheiros e outros locais onde possam existir vazamentos. Lugares onde a ventilação é prejudicada ou difusa, também pode ser mais propício para o mofo.

O mofo é formado por fungos que produzem pequenas substâncias capazes de desencadear crises alérgicas em pessoas propensas.  Apesar de se proliferarem com incrível rapidez, os fungos que causam o mofo podem ser facilmente eliminados com os cuidados corretos. É preciso higienizar o local com água sanitária e detergente diluídos em água. Caso o mofo já esteja em locais como carpetes, carpetes de madeira e papeis de parede, é preciso removê-los. Nesse caso, apenas a limpeza não adianta. É preciso também rever a ventilação do local. Sempre abra janelas para o ar circular. Se houver, conserte os vazamentos. Mantenha uma rotina de limpeza pesada em banheiros e cozinhas e não dispense o uso de desumidificadores. Esses aparelhos são capazes de auxiliar na regulagem dos níveis de umidade dentro da casa.  Atrelado a isso, é preciso sempre manter a casa ventilada.

Para conhecer outros métodos de se livrar do mofo, leia esse artigo, cheio de dicas preciosas para você!

5. Pelos de animais

Casa  por stylecats®

Engana-se quem pensa que os pelos de animais causam alergias. Na verdade, o que causa a alergia em seres humanos é toda a secreção produzida pelos animais; sejam saliva, caspa, descamação natural da pele ou fezes.  Tudo isso produz alérgenos que são carregados através do ar e podem atingir as pessoas alérgicas. Em alguns casos a reação é imediata, em outros casos, as reações podem demorar 12 horas para se manifestar. Entre as reações mais comuns estão coceira, ardência no nariz, espirros, inchaços e até, em casos mais graves, inchaços internos.

Não existem animais que não produzam esse tipo de alergias em humanos. Não há raças hipoalergênicas, apenas peixes ou animais que não produzam secreções e que não tenham contato direto com os humanos podem ser candidatos a estimação por pessoas alérgicas.

Para evitar as alergias é remover o animal do ambiente doméstico. Restringir sua presença na área interna da casa pode ser uma solução temporária. Caso não resolva, o animal deve ser afastado por completo do convívio com essa pessoa. A família deve encontrar o melhor caminho para os dois.

6. Pólen de flores e outros pequenos agentes

Jardim Principal: Jardins tropicais por Greice Peralta
Greice Peralta

Jardim Principal

Greice Peralta

A alergia ao pólen é uma das alergias do sistema respiratórios mais comuns. Geralmente, quem tem esse tipo de alergia também sofre com o pó e ainda pode desenvolver outras alergias.

Como o pólen vem de flores e algumas plantas, os horários que as pessoas alérgicas tem mais chance apresentar os sintomas são entre a manhã e o final da tarde, quando as plantas tendem expelir o pólen no ar.

Para evitar os sintomas que podem ser tosse seca constante, principalmente na hora de dormir, causando até falta de ar, garganta seca, vermelhidão dos olhos e nariz, secreções e espirros frequentes e coceiras; é preciso manter-se afastado de flores e plantas que podem desencadear a alergia.

O ideal também é deixar as janelas de casa e as do carro fechadas no início da manhã e no final da tarde, para impedir que o pólen entre.  Deixar os casacos e sapatos logo na entrada de casa pode ajudar a evitar o contato. Evitar frequentar jardins ou locais com muito vento, e não secar a roupa ao ar livre.

Gostou das dicas? Quais seus truques para espantar as alergias?
Casas modernas por Casas inHAUS

Precisa de ajuda para projetar a sua casa? Entre em contato!

Encontre inspiração para sua casa!