Linha Iron:   por Eliane Revestimentos

Tipos de Piso Frio: Conheça Cada Um Deles e Se Inspire!

Patricia Smaniotto – homify Patricia Smaniotto – homify
Google+
Loading admin actions …

Como o próprio nome já diz, o piso frio – ou piso cerâmico – promove maior frescor nos ambientes em que é aplicado. Dependendo das características climáticas da região, o piso frio pode ser utilizado não apenas nas áreas molhadas como cozinhas, banheiros e áreas externas, mas também em locais como salas, quartos, halls de entrada e corredores. Resistentes e duráveis, esses pisos se apresentam de várias formas: cerâmica, porcelanato, cimento queimado, lajota, ladrilho hidráulico, mármore, granito, ardósia, pedra são tomé e diversas pedras naturais. Neste livro de ideias, você vai conhecer mais sobre esses pavimentos!

O que é piso frio?

O nome já diz tudo: o piso frio – ou piso cerâmico – é aquele que é frio ao toque e que, por conduzir bem o calor, diminui a temperatura ambiente. Esse tipo de piso é especialmente indicado para regiões quentes, onde ele pode ser utilizado em todos os espaços, inclusive salas, halls de entrada e quartos. Mas, na maioria dos casos, em qualquer clima, o piso frio é aplicado em áreas externas (onde deve ser antiderrapante) e ambientes úmidos como a cozinha e o banheiro, se destacando por sua durabilidade e resistência. Sua limpeza é bem simples e fácil: basta um pano úmido e, no caso de uma limpeza mais profunda, detergente neutro diluído em água.

Entre os tipos de piso frio, pode-se encontrar a cerâmica, o porcelanato, o cimento queimado, a lajota, o ladrilho hidráulico, o mármore, o granito e todas as pedras naturais. Há uma grande diversidade de opções no mercado, no que se refere a tamanhos, espessuras, texturas, acabamentos, cores e estampas. Os porcelanatos, por exemplo, que vêm ganhando cada vez mais espaço nos projetos de arquitetura e decoração, apresenta até peças que imitam madeira ou mármore. 

Os pisos frios mais utilizados são a cerâmica e o porcelanato, que são muito resistentes à água e têm tamanhos e acabamentos variados. O porcelanato é mais recente, moderno e resistente, mas mais caro. A cerâmica, por sua vez, tem opções de preços mais acessíveis, mas precisa ser escolhida de acordo com o ambiente e com a intensidade de tráfego nele. Em termos de preço, pode-se encontrar pisos cerâmicos entre R$ 9,90 e R$ 43,14 o metro quadrado e porcelanatos entre R$ 15,54 e R$ 164,90 o metro quadrado (dados da Telhanorte).

Vantagens e desvantagens do piso frio

Porcelanato Liquido: Paredes  por Infinity Pisos
Infinity Pisos

Porcelanato Liquido

Infinity Pisos

Vantagens

Temperatura – O piso frio mantém a temperatura mais fresca nos ambientes em que é utilizado, o que é perfeito para regiões quentes.  

Facilidade de limpeza e manutenção – O piso frio, como já dissemos, pode ser limpo apenas com um pano úmido. E também pode ser lavado,o que o torna indicado para áreas externas, cozinhas e banheiros.  

Durabilidade e resistência – o piso frio de alta qualidade (classificação A e B) é muito durável e resistente. E tem uma vantagem em relação ao piso de madeira: não sofre proliferação de fungos, bactérias ou pragas como cupins. 

Ideal para alérgicos – O piso frio é a melhor opção para adultos e crianças alérgicos, já que ele não acumula poeira e não está sujeito à proliferação de fungos.  

Variedade – Existe uma enorme variedade de pisos frios, com os mais diferentes tamanhos, texturas, acabamentos, cores e estampas. Com isso, é possível desenvolver os mais diversos projetos arquitetônicos e de decoração.  

Preço – Embora os preços variem bastantes, existem opções bem baratas e com excelente custo-benefício para qualquer orçamento. 

Desvantagens 

Temperatura – Se utilizado de forma errada, o piso frio pode ser uma desvantagem no que se refere à temperatura. É o caso por exemplo do seu uso em regiões frias: os ambientes vão parecer gelados. Outro exemplo é o uso dele no quarto, o que desfavorece o ambiente aconchegante que se busca nesse espaço.  

Escorregões – É preciso escolher bem o acabamento do piso frio, pois se ele for muito liso pode acontecer acidentes causados por escorregões.  

Desgaste – O piso frio pode sofrer desgaste com o passar dos anos, portanto, antes de comprá-lo, deve-se verificar se ele tem alta resistência.  

Quebras – Eventualmente, o piso frio pode se quebrar com a queda de objetos.

Tipos de piso frio

1. Cerâmica – A principal diferença entre a cerâmica e o porcelanato está na fabricação. A cerâmica é composta por uma mistura de argila e alguns minerais que passam por um processo de queima em alta temperatura, o que determina a resistência à abrasão e a absorção de água. Tipo de piso mais conhecido e usado no Brasil, a cerâmica pode ser aplicada em pisos e paredes, tanto em áreas internas quanto externas. Embora tenha menor uniformidade, a cerâmica é encontrada em vários tamanhos, texturas, qualidades e preços. A cerâmica esmaltada pode ser encontrada na forma lisa, acetinada, brilhante, rústica ou com relevo. O modelo com impressão HD valoriza as suas cores e o seu design.

2. Porcelanato – O processo de fabricação do porcelanato é um pouco mais complexo do que o da cerâmica. Nele é feita uma mistura de porcelana e certos minerais que é queimada a até 1.200 oC, resultando em uma aparência mais uniforme. Com isso, obtém-se um piso mais resistente e menos poroso e, portanto, de maior durabilidade e com índice de absorção de água próximo a zero. Versátil, o porcelanato pode ser utilizado tanto em áreas internas quanto externas, assim como em pisos e paredes (outra possibilidade são as bancadas de banheiro e cozinha).  Também apresenta enorme variedade de tamanhos, formatos, cores e texturas.  O porcelanato, em termos de brilho, pode ser semi-polido, polido ou rústico. No mercado são encontrados dois tipos de porcelanato: o Toda Massa ou Técnico e o Esmaltado. O primeiro, que tem alta resistência mecânica, não recebe esmalte na superfície e é retificado, ou seja, o acabamento das bordas é totalmente reto de modo a diminuir a visibilidade do rejunte entre as placas. Ele não tem brilho e é ideal para onde há muita circulação de pessoas. Já o segundo, que também tem alta resistência mecânica, recebe uma camada de esmalte na superfície e, por ser um pouco mais áspero, é ideal para varandas, áreas de lazer e piscinas, já que evitam quedas. Outra classificação estabelece o porcelanato polido, que tem um brilho único resultante do polimento e da camada protetora que recebe durante a fabricação. É o mais popular e recomendado apenas para áreas secas da casa, como salas, quartos e corredores, pois quando molhado se torna escorregadio.  Há ainda o porcelanato digital polido, que apresenta várias texturas, incluindo as imitações de madeiras, mármores e granitos. Quanto à limpeza, é a mesma da maioria dos pisos frios, mas deve-se alertar para que não se use produtos que contenham ácido fluorídrico, pois ele ataca a superfície do porcelanato de forma irreversível.

3. Mármore – O mármore é uma rocha metafórica originária do calcário. Dependendo dos minérios presentes, sua coloração varia, indo da pedra predominantemente branca à predominantemente preta, passando pela acinzentada, pela de tonalidade creme com veios escuros e pela esverdeada. O mármore é indicado apenas para ambientes internos, mas, graças a impermeabilizantes de qualidade existentes no mercado, ele também pode ser utilizado em áreas molhadas como cozinhas e banheiros. Como manutenção, deve-se selar o mármore uma ou duas vezes por ano.

CASA MOVIMENTO: Paredes  por FCM Arquitetura
FCM Arquitetura

CASA MOVIMENTO

FCM Arquitetura

4. Granito – A composição do granito é feita pelos minérios quartzo, feldspato e mica. É uma pedra mais dura e mais forte do que o mármore, o que a torna ideal para revestir pisos. Suas cores são mais mescladas por causa da disposição interna de minerais, o que colabora para que o granito tenha uma aparência mais luminosa em comparação à aparência mais suave e uniforme do mármore. Como manutenção, deve-se selar o granito uma vez a cada dois anos.

5. Ardósia – A ardósia é uma rocha metafórica de grão fino e homogêneo composta por argila ou cinzas vulcânicas em camadas. Pode ser utilizada como piso em áreas internas molhadas ou externas. Fez muito sucesso nos anos 1980 por causa da sua durabilidade e baixo custo. Pode ser encontrada nas cores preta, cinza, verde e ferrugem, sendo a cinza a mais popular por seu ar urbano. O Brasil é o segundo maior produtor e consumidor mundial.

6. Pedra São Tomé (foto) – Esta pedra – um quartzito – bastante popular tem vários outros nomes Brasil afora e é o piso mais utilizado ao redor de piscinas, uma vez que tem qualidade antiderrapante mesmo quando molhada. Além disso, tem baixa absorção de água, é atérmica e não retém calor. Também pode ser usada em áreas internas. São vendidas em peças regulares de 30cmx30cm ou irregulares, na forma de retalhos.

7. Lajota ou Ladrilho Hidráulico – Esse tipo de piso é a base de cimento e tem produção artesanal. Tendo feito muito sucesso no século XIX, especialmente os ladrilhos europeus, hoje estão de volta, apesar do custo muito elevado se comparado à cerâmica e ao porcelanato.

8. Cimento queimado –  O piso de cimento queimado é feito a partir de uma argamassa composta de cimento, areia e água. É um piso que de grande durabilidade que pode ser utilizado em quase todos os ambientes da casa, mas como, por ser muito liso, pode ficar escorregadio em áreas molhadas. Também no quarto não é indicado, porque, por ser frio, não promove um lugar aconchegante.

De qual piso frio você gosta mais? 
Casas modernas por Casas inHAUS

Precisa de ajuda para projetar a sua casa? Entre em contato!

Encontre inspiração para sua casa!