Planta de Situação: Tudo Que Você Precisa Saber Planta de Situação: Tudo Que Você Precisa Saber

SOLICITAR ORÇAMENTO

Número incorreto. Por favor, corrija o código do país (+55 para o Brasil), código da cidade ou número de telefone.
Ao clicar em 'Enviar', confirmo que li os Política de privacidade e aceitei que a minha informação será processada para responder ao meu pedido.
Nota: Poderá anular seu consentimento enviando email privacy@homify.com com efeito futuro

Planta de Situação: Tudo Que Você Precisa Saber

Residência do Arquiteto por Carlos Bratke Arquiteto Moderno
Loading admin actions …

A planta de situação faz parte do projeto técnico e legal de arquitetura, e é uma das pranchas que deve ser entregue na Prefeitura, caso você queira aprovar um projeto em âmbito municipal. Esta planta também é fundamental para o conjunto de pranchas (folhas) do projeto arquitetônico executivo que será entregue e usado no canteiro de obras.  Neste artigo nós vamos desmistificar o que é planta de situação, como fazer e como representar os elementos que devem constar nesta parte do projeto arquitetônico. 

Para começar, é importante compreendermos que planta de situação e locação são coisas diferentes, assim como planta de situação e localização. Essas plantas, apesar de terem nomes parecidos, têm objetivos objetivos e cada uma delas comunica e transmite informações técnicas e especificações diferentes. Vamos entender um pouco melhor?

O que é planta de situação?

A planta de situação tem como objetivo principal mostrar a localização do terreno de onde o projeto arquitetônico está situado, e é representada em 2D a partir de desenhos em programas como o AutoCAD. Também pode ser chamada de planta de locação de lote. 

Esta planta compreende a representação esquemática e simplificada da vista superior da edificação, representando o terreno a área de entorno do lote. Este elemento do projeto técnico envolve o partido arquitetônico de uma construção, e representa o formato, as dimensões e a localização do lote. Por isso, geralmente é composta por elementos gráficos como: o contorno do terreno, contorno do quarteirão principal, quarteirões adjacentes e pontos referenciais daquela área ou região. Em casos de projetos arquitetônicos em áreas rurais, a planta de situação também deve representar o contorno do terreno, às vias de acesso, riachos, pontes, matas, etc…

O que é planta de localização?

A planta de localização, que também pode ser chamada de planta de locação ou implantação, representa uma vista superior do terreno, com o objetivo principal de identificar a implantação do projeto no lote, e conta com informações complementares e mais detalhadas de muros, cercas, caminhos, piscinas, acessos, topografia e curvas de nível, rede hidráulica e de drenagem, construções existentes, árvores, postes…

De acordo com a NBR 6492, a planta de locação/localização deve conter:

- Simbologia de representação gráfica conforme a Norma;

- Sistema de coordenadas referenciais do terreno, curvas de nível;- Indicação do norte;

- Indicação das vias de acesso à edificação, vias internas, estacionamentos, áreas cobertas, platôs e taludes;

- Perímetro do terreno, marcos topográficos, cotas gerais e níveis principais;

- Indicação dos limites externos das edificações: recuos e afastamentos;

- Eixos do projeto;

- Amarração dos eixos do projeto a um ponto de referência;

- Denominação das edificações;

- Identificação da escala;

- Notas gerais, desenhos de referência e carimbo do profissional.

Dica de representação gráfica: Como na planta de localização o elemento central é a edificação, o seu contorno deve ser representado por linhas de espessura mais grossa, o contorno do terreno por linhas de espessura média, e os elementos secundários em linhas mais finas.

Planta de situação: Como fazer?

Antes de iniciar a planta de situação é importante que você consulte o Plano Diretor da cidade onde o projeto arquitetônico será aprovado, bem como as orientações de apresentação de projetos do setor de planejamento da prefeitura em questão e a NBR 6492, que dispõe sobre a representação de projetos de arquitetura.

De acordo com a NBR 6492, a planta de situação deve conter:

  • Simbologias de representação gráfica;
  • Curvas de nível existentes e projetadas, além de eventual sistema de coordenadas referenciais;
  • Indicação do norte (orientação do lote e da edificação);
  • Nome das vias de acesso, arruamento e logradouros adjacentes com os respectivos equipamentos urbanos;
  • Indicação das áreas a serem edificadas, com o contorno esquemático da cobertura das edificações;
  • Denominação dos diversos edifícios ou blocos;
  • Construções existentes, demolições ou remoções futuras, restrições e recuos;
  • Escala do desenho;
  • Notas gerais, desenhos de referência e carimbo. 

Na planta de situação você também pode incluir informações como: cotas gerais do terreno, identificação do terreno com número do lote e dos lotes vizinhos, cotas de amarração a pontos importantes, nomes dos lindeiros, etc.

Dica de representação gráfica: o contorno do terreno deve ser representado com linha de espessura mais grossa, os elementos complementares espessura média, e os elementos secundários (como cotas, hachuras, linhas auxiliares, etc) são representados com linhas mais finas.

Do que depende a planta de situação e localização?

Casa FP por Joao Diniz Arquitetura Casas modernas por JOAO DINIZ ARQUITETURA Moderno
JOAO DINIZ ARQUITETURA

Casa FP por Joao Diniz Arquitetura

JOAO DINIZ ARQUITETURA

A localização de uma edificação no terreno depende de:

  • 1. Preferências do cliente 

É importante que os futuros moradores de uma casa sejam colocados no centro do projeto. O mesmo vale para projetos públicos e comerciais: é importante ouvir e considerar a opinião das pessoas que vão ocupar os espaços projetos. Esse exercício faz com que o arquiteto possa criar soluções personalizadas e partidos arquitetônicos que sejam inteligentes e funcionais.

Conheça algumas plantas inspiradoras de casas inteligentes.

  • 2. Topografia do terreno 

Por exemplo, é comum que em um terreno que seja bem inclinado o profissional aproveite a parte mais elevada do lote para localizar a edificação principal e valorizar as visuais. Ao invés de buscar aterrar e modificar muito o terreno, tente aproveitá-lo como partido e potencial para criar um projeto único e diferenciado, como é o caso da casa acima. 

  • 3. Plano Diretor, exigências municipais, e zona onde se localiza o terreno 

É importante observar as exigências municipais para verificar os afastamentos e recuos mínimos obrigatórios, e se existe alguma área de preservação, ou algum recurso hídrico próximo ao terreno. Além disso, a análise da insolação e da ventilação natural são imprescindíveis para uma edificação salubre. A realização correta deste estudo proporcionará uma projeto que integra os elementos naturais e potencialidades do terreno ao invés de negá-las ou buscar soluções artificiais.

É importante observar também a vegetação existente, mapear árvores nativas (se houver) e estudar como é possível integrar esses elementos ao projeto arquitetônico.

Planta de situação: Escala

Implantação por Arqbox Moderno
Arqbox

Implantação

Arqbox

A escala da planta de situação vai dependender bastante do tamanho do terreno e das dimensões do projeto, mas existem algumas escalas convencionais. Em caso de dúvida consulte sempre a NBR 6492, que dispõe sobre representação de projetos de arquitetura.

Geralmente a planta de situação é desenvolvida na escala 1/500, 1/1000 ou 1/2000, mas pode variar a partir do que você queira mostrar e do tamanho do terreno ou do lote: escalas maiores são usadas para terrenos menores, e escalas menores para áreas e lotes maiores.

Importante: para plantas de localização e locação as escalas são diferentes. Geralmente usamos a escala 1/100 ou 1/200. Em zonas rurais, por conta das dimensões do terrenos e lotes que tendem ser maiores, a escalas mais usuais são 1/500 ou 1/1000.

Fontes para planta de situação

PLANTA BAIXA I Casas campestres por homify Campestre
homify

PLANTA BAIXA I

homify

Você pode escolher a fonte mais adequada ao seu projeto, mas é importante que ela seja de fácil leitura, simples e limpa, e possa ser usada em negrito também. A fonte usada por muitos arquitetos para projetos técnicos é a “Romans”,  pois preenche a maioria dos requisitos mencionados acima. Essas são algumas sugestões de tamanhos de fonte para uma planta de situação com na escala 1/1000. Tamanhos de fonte para alguns itens: 

  • Título do projeto: Tamanho 12
  • Escala do projeto: Tamanho 10
  • Cotas do projeto: Tamanho 6
  • Nome das Ruas: Tamanho 8

Importante: caso a planta de situação esteja em uma escala diferente, o tamanho das fontes deve ser ajustado proporcionalmente.

Planta de cobertura é a mesma coisa?

Não se confunda, planta de situação e planta de cobertura são coisas diferentes!

Planta de cobertura é a representação da projeção superior da edificação em um plano horizontal, ou seja, um desenho técnico que representa tudo que é possível enxergar quando olhamos uma construção de cima, levando em conta a cobertura (telhado) e as informações de acabamentos, sistema de recolhimento e escoamento das águas pluviais.

Quais dessas dicas e orientações sobre planta de situação foram relevantes para você?
Casas modernas por Casas inHAUS Moderno

Precisa de ajuda para projetar a sua casa?
Entre em contato!

Encontre inspiração para sua casa!