Casa auto-suficiente

SOLICITAR ORÇAMENTO

Número incorreto. Por favor, corrija o código do país (+55 para o Brasil), código da cidade ou número de telefone.
Ao clicar em 'Enviar', confirmo que li os Política de privacidade e aceitei que a minha informação será processada para responder ao meu pedido.
Nota: Poderá anular seu consentimento enviando email privacy@homify.com com efeito futuro

Casa auto-suficiente

Tony Santos Arquitetura Tony Santos Arquitetura
  por Bau-Fritz GmbH & Co. KG
Loading admin actions …

Você já se fez a seguinte pergunta: Como serão as casas do futuro? Se você imagina uma casa futurista com formas inusitadas, concebidas com programas de desenho paramétrico, com muito vidro, estrutura leves e materiais sintéticos, você provavelmente deixou-se iludir pelos filmes de ficção científica. A arquitetura do futuro caminha mais em direção à sustentabilidade e autossuficiência do que em direção às formas arrojadas e estruturas de alta tecnologia. Cada vez mais, clientes e arquitetos buscam a criação de construções sustentáveis e autossuficientes energeticamente. No futuro, nós seremos remunerados pelo fornecimento de energia, gerado pelas nossas casas, para a rede pública de abastecimento elétrico. Sabe por quê? Porque este futuro já chegou.

Homify apresenta hoje a Casa Alpenchic, localizada nas regiões dos Alpes de Allgäu, no sul da Alemanha, que gera sua própria eletricidade e o próprio calor a partir de hidrogênio. A casa, desenvolvida pelo estúdio Bau Fritz GmbH & Co, foi a primeira na Alemanha a receber o certificado Minergie-A-Eco. O projeto combinou energia eólica, fotovoltaica, tecnologia de célula de combustível avançada e design ambiental sustentável, que garante, uma casa praticamente auto-suficiente de energia e amiga do meio ambiente. Porém, a forma da casa, sua materialidade e seu interior remontam mais às casas de campo do que às casas de filmes futurísticos de ficção científica.

Curioso para desvendar mais surpresas e encantos deste projeto inovador e fascinante? Então confira a seguir mais detalhes e imagens deste projeto simplesmente incrível, que alia design simples, alta tecnologia e sustentabilidade para proporcionar aos moradores um ambiente saudável, aconchegante e com baixíssimo impacto ambiental.

Fachada principal

Não parece, mas esta casa de madeira simboliza o futuro da arquitetura. A fachada da residência não remete às construções futurísticas que estamos acostumados a ver nos filmes de ficção científica. Mas o projeto, de forma simples e tradicional, telhado de duas águas e materiais naturais, como madeira e tijolos à vista, e arrojados, como vidro e aço, incorpora tecnologias avançadas, embora imperceptíveis, para focar na eficiência energética da edificação. A residência gera calor e energia elétrica a partir de hidrogênio. A casa também produz energia eólica e solar. O excedente de energia pode ser usado para recarregar o carro elétrico ou ser introduzido na rede pública de energia em troca de remuneração.

Living room

O interior da residência também exibe um aspecto mais tradicional e natural, aproximando-se mais do estilo rústico, graças ao uso de materiais como a madeira, que reveste o piso e o forro, elementos em marcenaria, com as estantes abertas, e a lareia a lenha, que realçam o charme alpino e a sensação de aconchego do ambiente. Peças de mobiliário de design contemporâneo e almofadas coloridas dão toques de cores e mais personalidade ao living room, que desfruta de luz natural abundante e de vistas privilegiadas para a paisagem externa.

Sala de jantar

A lareira divide a sala de estar da sala de jantar e aquece ambos espaços. A meia parede que reveste a lareia serve também de sofá para a sala de jantar, que conta ainda com uma mesa de madeira e cadeiras também feitas de madeira. As generosas aberturas descortinam uma linda paisagem natural, enquanto o pé-direito duplo evidencia uma espacialidade imponente e contemporânea.  

Para obter mais informações sobre projetos de salas de jantar espetaculares, leia este artigo.

Dormitório I

Além de incorporar altas tecnologias em busca da auto-suficiência energética, o projeto também priorizou a praticidade e principalmente o conforto de cada ambiente. Neste dormitório, o mobiliário simples e elegante e a decoração clean priorizaram a sensação de aconchego do espaço da cama, revestido inteiramente de madeira, e a flexibilidade do ambiente, que serve de área de estudo e de diversão.

Dormitório II

Neste dormitório, as superfícies de madeira realçam a sensação e aconchego do espaço de dormir. A otimização espacial garantiu a criação de um leito na parte superior e espaço para guardar bicicleta, estudar e brincar. Além disto, alguns degraus da escada servem como prateleiras.

Mais informações sobre projetos de quartos de crianças, você encontra aqui.

Suíte

Na suíte principal predominam as superfícies neutras, com destaque para as superfícies de madeira, do piso, paredes e forro, e para as portas do armário e para as cortinas nas cores cinza. Os pendentes de cabeceira também se destacam pelo design despojado e jovial, que realçam a simplicidade e o estilo contemporâneo do ambiente. A vista para a paisagem natural é apenas mais um atrativo.

Lavatório da suíte

No lavatório do banho do casal destacamos as duas cubas individuais, o espelho suspenso sobre cabos de aço e os dois pendentes de cobre, que realçam a estética despojada e cheia de personalidade do ambiente. A luz natural é outra presença marcante no ambiente. E, o piso de madeira dá o toque de calor e aconchego.

Banho da suíte

O banho do casal prioriza a individualidade e o conforto do casal, além de cubas individuais, o banho disponibiliza também duchas individualizadas. Além disto, a sauna privativa faz deste espaço um verdadeiro spa, relaxante e acolhedor. 

Fachada posterior

A Casa Alpenchic expressa também a filosofia do estúdio Bau Fritz, que incorporou no projeto um conceito holístico de saúde e bem-estar. Todos os materiais foram testados quanto à sua qualidade e impactos no ambiente e na saúde dos moradores. A casa cumpriu, portanto, requisitos técnicos rigorosos. Além disto, como já mencionado a casa pode ser denominada de casa passiva, uma vez que produz mais energia do que o necessário para o seu consumo. Na parte posterior do jardim, uma turbina eólica chama a atenção dos vizinhos e observadores. Mas por trás de todo este conceito de sustentabilidade e auto-suficiência predomina o estilo simples e tradicional alpino, com uma combinação de materiais contrastantes, como a estrutura de aço, paredes externas revestidas de tijolinhos à vista e paredes internas e forro revestidos de madeira.

O que você faz em casa para reduzir o consumo de energia?
Casas  por Casas inHAUS

Precisa de ajuda para projetar a sua casa?
Entre em contato!

Encontre inspiração para sua casa!