Uma clássica casa inglesa lindamente reformada!

Gustavo de Campos Gustavo de Campos
Loading admin actions …

Essa é uma típica casa dos subúrbios ingleses: os telhados triangulares formam quase que um padrão em conjunto com os outros tantos muito parecidos que constituem fileiras imensas em ruas estreitas com pequenos jardins a frente. Este é um estilo que vem desde meados do século XIX, tendo surgido nos bairros operários e, em sua maioria, feitos pelo governo para conter as greves e revoltas proletárias que existiam em abundância na época por conta das péssimas condições de trabalho e da quase inexistência dos direitos trabalhistas.

Porém, esta não é uma casa que ficou parada no tempo ou simplesmente foi conservada como um exemplo do que era feito quase duzentos anos atrás. Uma reforma foi nela empreendida e a transformou numa casa contemporânea que atende a todas as exigências da vida moderna. O seu trunfo,a sua característica mais chamativa é certamente o uso da madeira em sua textura aparente, sem pintar ou tentar mascarar o que realmente é, dando um ar de rusticidade que nos lembra que esta casa não foi construída ontem, mas que subsiste ao teste do tempo ao incorporar elementos novos em sua constituição. Esta é uma residência que pode nos servir de exemplo de como tratar e reformar casas antigas e modernizá-las sem descaracterizar sua essência. Uma casa que o estúdio Forrester Architects tornou perfeita para os olhos dos historiadores e para as sensações de seus habitantes!

Uma fachada recortada

Salas de estar modernas por Forrester Architects
Forrester Architects

A view of the extension in context

Forrester Architects

A fachada desta casa, como já dissemos anteriormente, faz parte de uma composição maior, a composição das casas típicas de bairros operários ingleses. A repetição de sua estrutura interna e o contraste com a limpeza e clareza de sua fachada faz com que parece que ela é resultado do que, em um projeto de arquitetura, é chamado de corte, ou seja, a representação de uma seção transversão do projeto para que melhor possa ser compreendido, tanto por quem projeta quanto pelo cliente.

O pilar

Salas de estar modernas por Forrester Architects
Forrester Architects

A view of the garden from the lounge

Forrester Architects

Um elemento interessante no interior desta casa é o pilar. Ele dificilmente é visto neste tipo residência e sua presença aqui mostra o nível de intervenção sofrida por ela em comparação com as casas comuns desta tipologia. Ele parece sustentar (e de fato sustenta) o piso superior, o qual invade o teto do piso inferior, quase como um volume que escapou de seus limites normais.

A sala sob o volume

Salas de estar modernas por Forrester Architects
Forrester Architects

The floor has been reduced to increase the room floor to ceiling height

Forrester Architects

Como comentado na imagem anterior, podemos ver o volume que invade o piso do térreo ser sustentado por um pilar branco, o qual dá continuidade ao teto da mesma cor. Sob este volume que agora se faz presente neste piso existe uma simples, porém aconchegante, sala. Dois sofás delimitam a sala de estar e se situam entorno de uma lareira, a qual aquece o ambiente nos frios invernos ingleses.

A estrutura de madeira

Salas de estar modernas por Forrester Architects
Forrester Architects

The kitchen is central to an open plan floor plan

Forrester Architects

Ao lado do volume que invade o espaço do pavimento térreo, existe uma estrutura de madeira que se repete de maneira continua desde a entrada até o corredor. A repetição de sua forma triangular (a qual o é assim por conta da forma do própria telhado ao qual da sustento) cria um interessante padrão que acaba por conduzir o olhar até o seu ponto de fuga, ou seja, os fundos da casa, passando pela sala de estar, pelo pequeno corredor a direita e depois pela cozinha e sala de jantar.

Uma mesa de presença

Salas de estar modernas por Forrester Architects
Forrester Architects

A traditional dining room is relocated to the front of the house

Forrester Architects

Nesta sala de jantar o que mais se destaca é a mesa de centro. Ela possui uma textura de madeira com um tom mais escuro do que a da estrutura em padrão vista anteriormente e se relaciona facilmente com o piso e com a porta do seu ambiente. Sua localização central estabelece o fluxo e os corredores de passagem ao seu redor, bem como se torna, literalmente, o centro das atenções nos eventos sociais que podem ser promovidos nesta singela casa.

Um ambiente com continuação

Salas de estar modernas por Forrester Architects
Forrester Architects

A traditional dining room is relocated to the front of the house

Forrester Architects

Olhando de uma ângulo um pouco diferente, podemos ver que uma lareira e duas estantes de livros completam o ambiente que a mesa distribui ao seu redor, bem como o lustre em forma de aranha pendurado no tento. Olhando para a direita na imagem acima podemos ver também uma cozinha branca que funciona como uma continuação direta da sala de estar, sendo assim um ambiente amplo e eficiente quando se fala de ventilação e circulação, além da beleza e charme natural que possui!

Gostou? Clique aqui e conheça muito mais.

Compartilhe conosco a sua opinião.
Casas modernas por Casas inHAUS

Precisa de ajuda para projetar a sua casa? Entre em contato!

Encontre inspiração para sua casa!