Casa Cor RS 2014 – Floresta Encantada: Quarto infantil  por Mundstock Arquitetura

Deixe a casa mais segura para as crianças

Patricia Smaniotto – homify Patricia Smaniotto – homify
Google+
Loading admin actions …

É só ter uma criança em casa para se descobrir a quantidade de riscos e perigos que a ronda em todos os cômodos. É preciso fazer uma verdadeira investigação pela casa e descobrir a origem desses riscos, neutralizando-os imediatamente com uma série de medidas que exigem menos ou mais investimento, mas que são essenciais.

A cozinha, a lavanderia e o banheiro costumam ser os principais vilões nessa história, demandando atenção redobrada da nossa parte. Mas também a sala de estar, o quarto, o quarto da criança, o jardim e a piscina apresentam riscos sérios às crianças.

Para começar, faça uma busca pela sua casa por tudo aquilo que puder entrar em um tubo de rolo de papel higiênico. Se entrar, pode ser engolido pelas crianças pequenas e deve ser retirado do ambiente. Depois, leia as dicas de segurança que apresentamos a seguir e coloque-as em prática o quanto antes. Você e suas crianças terão muito mais tranquilidade!

Cozinha

cozinha é o lugar mais perigoso da casa para as crianças pequenas. A presença de água, produtos de limpeza, objetos cortantes e quebráveis faz dela uma ameaça frequente. No entanto, não é possível evitar totalmente que os pequenos tenham acesso à cozinha, até mesmo para ajudar a mãe ou o pai a fazer um bolo ou outra delícia. Assim, é preciso manter detergente, esponja, palha de aço e outros produtos de limpeza fora do alcance das crianças – ou seja, bem longe da parte de baixo da pia. Também utensílios afiados, pontudos ou cortantes, como facas, garfos e tesouras, devem ser mantidos em uma gaveta alta, de preferência fechada à chave. Na hora de cozinhar, deve-se utilizar somente as bocas do fundo do fogão, mantendo os cabos das panelas para dentro ou para trás, a fim de evitar que sejam puxadas pelas crianças. Não se deve tampouco mexer em panelas com uma criança no colo, pois o risco de acidente é enorme. A geladeira deve ter uma trava na porta para que os pequenos não entrem dentro dela e fiquem presos lá ou, no mínimo, para que não derrubem coisas pesadas. Os eletrodomésticos pequenos, como torradeira e liquidificador, devem ser desconectados da tomada e guardados fora do alcance das crianças para evitar choques elétricos e outros riscos. Os sacos plásticos são um sério risco de sufocação e, portanto, devem ser colocados em puxa-sacos pendurados longe das mãozinhas dos pequenos. Por fim, tanto na cozinha quanto na sala de jantar, deve-se evitar o uso de toalhas de tecido compridas, pois as crianças podem puxá-las e trazer junto comida quente, facas, garrafas e outros itens que podem causar cortes, lesões e queimaduras. Substitua-as por jogos americanos.

Lavanderia

A lavanderia é o segundo lugar da casa mais perigoso para os pequenos, quase pelos mesmos motivos da cozinha: a presença de produtos de limpeza, água, baldes, ferros elétricos e máquinas de lavar com abertura frontal tornam esse espaço de grande risco. Os produtos de limpeza, por serem coloridos, atraem a atenção das crianças, que podem ingeri-los pensando se tratar de doces, sucos e refrigerantes. Mantenha-os na embalagem original em um armário alto ao qual os pequenos não tenham acesso. Os baldes devem ser mantidos sem água e de cabeça para baixo, pois baldes mesmo com pouca quantidade de água são um risco de afogamento de crianças. As máquinas de lavar com abertura frontal devem ser mantidas com uma trava, pois os pequenos podem se aventurar a entrar dentro delas. Já os ferros elétricos não devem nunca ser deixados ligados perto de crianças, uma vez que elas podem puxá-los pelo fio e sofrer queimaduras ou choques elétricos. Prefira passar roupa na hora em que elas estiverem dormindo e, ao final, mantenha o ferro guardado fora do alcance.

Banheiro

O terceiro lugar no ranking de cômodos da casa mais perigosos para crianças é, como se pode imaginar, o banheiro. Todos os produtos de limpeza, artigos de higiene e cosméticos devem ser trancados em armários para evitar que os pequenos venham a ingeri-los. Se você gosta de velas decorativas, também as mantenha fora do alcance das crianças pelo mesmo motivo: elas podem comê-las ou, se estiverem acesas, se queimar na chama. As crianças pequenas têm a cabeça mais pesada proporcionalmente que o corpo, o que as torna susceptíveis a se afogar no vaso sanitário, caso se debrucem nele e não consigam voltar a ficar de pé. Portanto, coloque uma trava no vaso sanitário para evitar esse risco. Na banheira, nunca deixe o bebê ou a criança pequena sem supervisão, pois até os quatro anos eles não têm o impulso de tirar a cabeça para fora da água caso se desequilibrem e afundem na água. Por isso mesmo, não encha a banheira de água mais do que a altura das perninhas da criança e coloque tapetes antiderrapante no fundo dela (ou no box do chuveiro) para evitar as quedas. Pelo mesmo motivo, use tapetes antiderrapantes e não os de tecido no chão do banheiro. Esvazie a banheira imediatamente após o banho do pequeno, a fim de evitar que ele retorne e sofra algum acidente. E coloque um protetor de borracha ou uma toalha enrolada na torneira da banheira para evitar que a criança bata a cabeça nela. Também mantenha o secador de cabelo sempre guardado fora do alcance das crianças para evitar choques, queimaduras e outros desastres. Quando o banheiro não estiver sendo usado, mantenha-o trancado à chave. Mas lembre-se de retirar a chave de dentro do banheiro para que o pequeno não se tranque no interior.

Sala de estar, quarto e outros cômodos

Casa de praia - Guaecá SP: Salas de estar rústicas por Lucia Manzano
Lucia Manzano

Casa de praia – Guaecá SP

Lucia Manzano

Se você mora especialmente em apartamento ou sobrado, coloque grades ou redes de proteção, de náilon cristal ou polietileno, em sacadas, varandas, mezaninos e em todas as janelas, incluindo as basculantes do banheiro e da cozinha, das quais ninguém se lembra. Tire de perto das janelas aparadores, cadeiras, armários, mesas, poltronas e sofás, pois há o risco de as crianças escalarem essas peças para chegarem às janelas. Coloque portões de segurança bem aparafusados no topo e na base das escadas, que, se forem vazadas, devem receber também redes de proteção nas laterais e embaixo. Coloque antiderrapantes nos tapetes ou retire-os temporariamente para evitar quedas. Prefira cortinas ou persianas com panos grossos e pesados, que são mais difíceis de ser manuseados pelas crianças, e que não tenham cordas ou braçadeiras, pois há risco de estrangulamento. Esconda tomadas atrás de móveis ou cubra-as com protetor adequado, sem se esquecer também de substituir fios elétricos desencapados, para evitar choques. Aparafuse estantes, móveis pesados e TVs nas paredes de modo a evitar que eles caiam sobre as crianças, que adoram escalar o mobiliário. Cubra as quinas de mesas e armários com protetores de borracha ou de plástico a fim de impedir que os pequenos batam a cabeça, que está justamente na altura desses móveis. Invista em travas para gavetas e armários baixos aos quais você não quer que as crianças tenham acesso. Esconda os fios de aparelhos de som, telefone e outros equipamento eletrônicos atrás dos móveis ou use organizadores de fios para escondê-los, evitando choques e enforcamento. Instale prendedores ou protetores de borracha atrás das portas para evitar que os pequenos machuquem os dedinhos. 

Quarto da criança

Casa Cor RS 2014 – Floresta Encantada: Quarto infantil  por Mundstock Arquitetura
Mundstock Arquitetura

Casa Cor RS 2014 – Floresta Encantada

Mundstock Arquitetura

Mesmo o quarto das crianças sendo provavelmente o lugar mais seguro da casa, é possível que aí também existam alguns perigos. Até um quarto encantador como este projetado pela Mundstock Arquitetura (a imagem é de Eduardo Liotti) pode apresentar alguma situação de risco, se você não estiver 100% ligada nos detalhes. Por exemplo, mantenha a lateral do berço levantada e travada sempre que você não estiver presente e regule a altura do estrado para baixo à medida que a criança for crescendo. Não deixe brinquedos, bichos de pelúcia, almofadas, travesseiros e lençóis soltos dentro do berço porque o pequeno pode utilizá-los como escada para pular por sobre a grade e cair do outro lado. Alguns desses itens também podem sufocar a criança durante a noite. Verifique as condições do berço: confira se a tinta com a qual foi pintado não é tóxica, para que o pequeno não corra risco de envenenamento, e se o vão entre as grades tem no máximo 5 cm, para evitar que a criança entale a cabeça. Quando ela começar a sentar, retire os móbiles e quaisquer cordões, como os de cortina, da proximidade do berço, evitando riscos de enforcamento. Use ganchos de parede para pendurar os cordões de cortinas ou persianas.

Jardim, piscina e espelho d'água

Do lado de fora da casa, a segurança também é necessária para as crianças. No jardim, não deixe ferramentas espalhadas, pois os pequenos podem se ferir. As grades podem deixar passar a cabeça da criança e ela se machucar. Nesse caso, instale redes de proteção como as das janelas ou então uma placa de policarbonato que feche os vãos. Se houver redes de descanso, não deixe as crianças sem supervisão, pois podem ocorrer acidentes principalmente na cabeça. No caso de piscinas e espelhos d'água, também é fundamental que os pequenos estejam sob os cuidados de um adulto para evitar afogamentos. Redes e capas não são suficientes para evitar esses casos, sendo recomendável cercar a piscina ou espelho d'água com grades de proteção de cerca de 1,5 m, com portão e travas. Para outras dicas de segurança, leia este artigo.

Qual é a sua dica de segurança mais preciosa?
Casas modernas por Casas inHAUS

Precisa de ajuda para projetar a sua casa? Entre em contato!

Encontre inspiração para sua casa!