8 maneiras simples de manter a boa vizinhança

Marcio L Santos Marcio L Santos
Loading admin actions …

A vida em condomínio não é uma vida solitária. O próprio conceito de condomínio determina que é preciso estabelecer uma relação saudável com os vizinhos e com a comunidade ao seu redor. Aqui, mais do que nunca, vale o ditado que o homem não é uma ilha. A partir do momento em que se vive em um condomínio, seja ele vertical ou horizontal, há uma quantidade clara de regras que devem ser seguidas para a manutenção do bem estar e do bom convívio. 

Além das regras e determinações estabelecidas no contrato social do condomínio, há ainda algumas atitudes que devem ser reforçadas por parte dos condôminos para evitar conflitos e manter a paz entre os vizinhos. São regras que muitas vezes não estão escritas, mas que fazem parte de um comportamento positivo, de uma atitude de boa fé em relação às pessoas que estão a nossa volta.

Confira, neste nosso artigo, 8 maneiras simples pelas quais é possível manter e fortalecer a boa vizinhança dentro de um condomínio.

Resolva conflitos de forma pacífica

RESIDENCIA EM CONDOMINIO, NATAL RN: Casas tropicais por Renato Teles Arquitetura
Renato Teles Arquitetura

RESIDENCIA EM CONDOMINIO, NATAL RN

Renato Teles Arquitetura

As pessoas são diferentes – e possuem valores e comportamentos diferenciados que ficam evidentes quando passam a conviver em uma comunidade. Quando se decide morar em um condomínio – como os moradores dessa casa projetada pelo escritório Renato Teles Arquitetura - é preciso exercitar tanto a boa vontade como a tolerância para entender essas diferenças, assim como ter um bom jogo de cintura na hora de negociar conflitos. Assim, uma dica extremamente importante se refere justamente a isso. Conflitos podem acontecer por quaisquer motivos, dos mais banais aos mais sérios. Nestas horas, é preciso manter a calma e, principalmente, o respeito com o próximo. As atitudes negativas de outras pessoas não necessariamente significam que devemos agir do mesmo modo. A ideia é buscar resolver conflitos de forma pacífica, e sempre cara a cara. É mais honesto e mais autêntico. 

Confraternize

RESIDENCIA EM CONDOMINIO, NATAL RN: Terraços  por Renato Teles Arquitetura
Renato Teles Arquitetura

RESIDENCIA EM CONDOMINIO, NATAL RN

Renato Teles Arquitetura

A maneira de lidar com a vizinhança varia muito de cidade para cidade, de estado para estado. Há diversas brincadeiras, por exemplo, que colocam os cariocas como os vizinhos que mais se entrosam, enquanto os curitibanos têm a fama de passarem anos dividindo seu espaço com o vizinho sem sequer saber o seu nome. Neste caso, sabemos que a opção depende do estilo e da personalidade da cada um. Ainda assim, vale a pena pensar em organizar confraternizações entre os vizinhos de condomínio de tempos em tempos. Muitos condomínios promovem estas confraternizações como forma de melhorar o relacionamento. Estes encontros podem ser também organizados por moradores, seja em aniversários ou mesmo em encontros para trabalhos solidários ou dias de jogos da seleção.

Compartilhe informações de contato

Ainda que condomínios sejam conhecidos por sua segurança, é sempre importante prevenir qualquer tipo de incidente. E não falamos apenas de roubos, mas de alarmes que disparam ao longo da noite ou mesmo sinistros como incêndios ou vendavais. Por isso, é importante que os vizinhos se acostumem a compartilhar informações de contato entre si. Se cada condômino tiver o telefone de seu vizinho – e de familiares próximos – qualquer tipo de problema pode ser comunicado imediatamente. Trocar informações de contato ajuda também na hora daquele aperto, quando seu filho chega mais cedo e não encontra ninguém em casa ou mesmo para dividir uma carona para o trabalho.

Divida sua expertise

Fachada: Casas modernas por WTstudio
WTstudio

Fachada

WTstudio

É comum que os vizinhos atuem em diferentes áreas de trabalho. Numa esquina podemos ter um advogado, na outra um engenheiro, um dentista, um jornalista ou um professor. E podemos ir um pouco mais além. Nestas mesmas casas podemos encontrar um cozinheiro de mão cheia, um exímio carpinteiro, um pintor talentoso, um cantor ou um músico. Dividir a expertise profissional e pessoal aproxima mais as pessoas, reforça os laços de amizade e pode dar origem a diversos projetos, seja na esfera de negócio ou apenas para o lazer. O mundo é feito de pessoas diferentes, e são as diferenças que fazem com que as coisas aconteçam.

Abaixe o volume do som

Todo mundo gosta de ouvir uma música alta de vez em quando. A vida em condomínio, porém, exige certos cuidados. Por padrão, não devemos ouvir música alta após as 10 da noite. Mesmo assim, isso não dá direito a que as pessoas, por exemplo, coloquem o carro no meio da rua e resolvam ouvir música em volume alto em pleno domingo de manhã. Há que se ter uma dose de bom senso neste momento. Trata-se, novamente, de uma questão de respeito ao próximo. Projetos modernos já entregam casas com revestimento acústico que impede que o som vaze para fora. Essa é uma opção para quem não abre mão da música alta. Deixar o carro na rua, sem chance!

Não deixe o cachorro latindo no jardim

Jardins campestres por Bowles & Wyer
Bowles & Wyer

A country garden in the Cotswolds

Bowles & Wyer

Assim como a música alta, não há nada mais irritante do que um cachorro que fica latindo no jardim do vizinho (ou no seu) por horas e horas. Isso normalmente acontece com cachorros que passam muito tempo acorrentados, que ficam sozinhos por um longo período ou mesmo por motivo de medo ou doença. Nestes casos, é bem provável que o síndico chegue para o dono do cachorro e exija uma mudança no comportamento do animal. Especialistas em adestramento animal são unânimes em afirmar que cachorros que latem muito precisam de cuidados especiais por parte dos donos, seja dando-lhes mais atenção ou verificando o motivo dos latidos. De qualquer maneira, vale a pena buscar uma solução para este problema, que pode causar conflitos dos mais desnecessários dentro de um condomínio.

Seja um bom motorista

Ainda que as ruas do condomínio não permitam grandes velocidades, é comum, especialmente entre os mais jovens, algumas manobras um tanto perigosas e algumas aceleradas desnecessárias, cujo barulho apenas incomoda os vizinhos. Mas há perigos ainda maiores que devem ser evitados. Condomínios costumam ter crianças correndo e brincando em suas áreas abertas – sejam os filhos dos moradores ou dos vizinhos. Por isso, o motorista deve ter sua atenção redobrada na hora de manobrar seu veículo ao sair e ao chegar em sua bela e nova residência, para evitar qualquer tipo de incidente. Crianças costumam aparecer de qualquer lugar. Por isso, toda atenção ainda é pouca!

Seja simpático. Dê bom dia!

Esta é nossa última dica, mas não a menos importante. Pode parecer até um pouco estranho, mas há pessoas que, por um motivo ou outro, não costumam desejar bom dia a seus vizinhos. Ainda que muitas destas situações ocorram por pura timidez, há casos de pessoas que simplesmente ignoram quem está a seu lado. Se você conhece alguém assim, insista. Garanta que o seu bom dia seja uma mensagem de amizade. Com o tempo, você vai perceber que mesmo aquele seu vizinho mal-humorado vai notar que não custa nada cumprimentar as pessoas. Como dissemos, isso é bom para o bem estar do seu condomínio, mas faz um bem ainda melhor para cada um de nós.

Ótimas dicas para manter a boa vizinhaça, não? Apostamos que você vai aproveitar bastante essas ideias.
Casas modernas por Casas inHAUS

Precisa de ajuda para projetar a sua casa? Entre em contato!

Encontre inspiração para sua casa!