Casa mexicana une o antigo ao novo!

Gustavo de Campos Gustavo de Campos
Loading admin actions …

O México, ao contrário do que muitos de nós podemos pensar, possui uma grande e rica tradição dentro do mundo da arquitetura. Obras como as de Luis Barragan e Ricardo Legorreta  marcaram não só a arquitetura de seu país, mas também a arquitetura mundial, especialmente ao nos referirmos ao movimento moderno, o qual trouxe diversas influências de países como Alemanha e França, em seus primórdios, e até mesmo influências brasileiras (notavelmente Oscar Niemeyer, Paulo Mendes da Rocha e Vilanova Artigas) em tempos mais recentes. Entretanto, as influências ficaram restritas somente a este papel, pois a vivacidade da já estabelecida arte mexicana (como podemos ver nos quadros de Frida Kalo e nos lindos murais de Diego Rivera) predominou na hora das cores sobressaltarem aos olhos e a vivacidade das texturas aguçarem os sentidos.

Seguindo esta bela tradição o escritório de arquitetos e arquitetas Mariangt Coghlan desenvolveu o projeto da linda casa que mostraremos a seguir. Seu exterior lembra a arquitetura mexicana colonial, de fins do século XIX, mas o verdadeiro atrativo aqui é o seu interior. Nele podemos ver móveis de aspecto antigo, de aspecto clássico, colocados em disposições modernas ou servindo a objetivos modernos. Esta é exatamente a grande sacada desta casa, o grande trunfo nas mangas de quem quer mostrar o melhor de dois mundos: olhar para o passado sem tirar os olhos do futuro, com os pés bem fincados no presente! Assim o faz esta casa e o resultado encontrado é a singeleza do interior adorável desta linda residência.

O peso das paredes

Casas coloniais por MARIANGEL COGHLAN

Note a grossura das paredes. Elas são muito mais volumosas do que as paredes com as quais estamos acostumados hoje em dia! Isso se deve ao fato de que as antigas casas coloniais mexicanas não possuíam o mesmo tipo de estruturas que temos hoje em dia, fazendo com que uma quantidade maior de material tivesse que ser usado nelas. Porém, isto apenas adiciona maior charme à sua já suntuosa e exótica beleza derivada do sangue latino!

A lareira camuflada

Salas de estar coloniais por MARIANGEL COGHLAN

Dentro da linda casa temos acesso a sala de estar. Nela uma grande lareira, com um entablamento de destaque e que lembra vagamente a maneira como os antigos templos gregos (e depois os romanos) eram concebidos, quase confunde com a parede de tonalidade clara como ela. Ao centro, entre os sofás, uma mesa (ou seriam três?) toma a forma de troncos cortados em seção transversal. Essa rusticidade delicada é típica desses estilo arquitetônico.

Quando as almofadas viram pixels

Salas multimídia modernas por MARIANGEL COGHLAN
MARIANGEL COGHLAN

Estar familiar vintage.

MARIANGEL COGHLAN

Nesta confortável (segunda) sala de estar a primeira coisa que se destaca é a cor extremamente viva das paredes. Uma espécie de vermelho queimado misturado com cor de vinho cria uma tonalidade muito bonita e que faz com que os quadros e esculturas pendurados nela saltem em destaque. Interessante também são as almofadas nos macios sofás marrons. Elas aparecem quase como pixels, como se tivessem se soltado das paredes e estivessem flutuando num mar de maciez a espera de alguém que queira usá-las!

Os tons entre tecido e paredes

Quartos  por MARIANGEL COGHLAN

Já falamos disso nas imagens anteriores, mas nunca é demais repetir (até porque isso é algo presente por toda a casa de maneira destacada): os tons desta bela residência são espetaculares! E não apenas isso, eles também se complementam de maneira grandiosa. Olhe a imagem acima e veja o tom de azul que faz a transição entre os tons lilás do teto e da roupa de cama. É uma combinação perfeito onde os olhos são agraciados com harmonia e vida de uma só tomada de vista!

Pendurados e estilosos

Sala de jantar  por MARIANGEL COGHLAN

Por toda a casa existem muitos objetos pendurados. Aqui, no ambiente a imagem acima, a cozinha, podemos ver alguns dos mais belos, exemplos de decoração perfeita. Ao fundo algumas luminárias antigas não mais usadas (e uma pequena gaiola) deixam folhas caírem por suas laterias. A luminária em funcionamento, pendurada sobre a mesa, reflete em textura cobre a luz que entre pelas altas janelas ao fundo, adiconando elegância ao ambiente. 

Antiguidades

Quartos  por MARIANGEL COGHLAN

Porque jogar antigos móveis fora? Porque não reutilizá-los de maneira que ganhem nova vida e não precisem assim serem descartados? Algo semelhante foi feito com o armário que vemos na imagem acima. Ele poderia ter sido jogado fora, mas, ao invés disso, foi reformado para passar a constituir um lindo elemento nesse quarto com fortes tons de azul. Uma jogada econômica e que revela um fino gosto por belas antiguidades.

Camas gêmeas

Quartos  por MARIANGEL COGHLAN

Para o quarto dos filhos na melhor do que igualdade para que nunca passem a brigar por acharem que um está sendo mais privilegiado que o outro. Essa ideia foi levada a cabo aqui, sendo que até a decoração acima das camas é igual. Para além disso, o pequeno móvel entre as camas adiciona um charme rústico que é complementado pelas armações das camas que lembram antigos vergalhões de ferro.

Gostou desta linda casa mexicana? Continue a ler mais sobre o assunto clicando aqui.

O que achou desse artigo? Compartilhe conosco a sua opinião.
Casas modernas por Casas inHAUS

Precisa de ajuda para projetar a sua casa? Entre em contato!

Encontre inspiração para sua casa!