SOLICITAR ORÇAMENTO

Número incorreto. Por favor, corrija o código do país (+55 para o Brasil), código da cidade ou número de telefone.
Ao clicar em 'Enviar', confirmo que li os Política de privacidade e aceitei que a minha informação será processada para responder ao meu pedido.
Nota: Poderá anular seu consentimento enviando email privacy@homify.com com efeito futuro

Quais seguros devo fazer para a minha casa?

Lara Berol Lara Berol
Loading admin actions …

Hoje em dia é bastante comum que seguros residenciais sejam oferecidos por bancos e credoras, roubando um pouco o terreno das tradicionais seguradoras. Como a grande oferta, é preciso saber escolher qual a melhor opção para sua casa.

Muito mais baratos que os seguros de automóveis, os seguros residenciais incluem peculiaridades que muitos desconhecem. Por isso, antes de ir procurar por uma seguradora ou fechar aqueles contratos tentadores oferecidos pelos gerentes dos bancos, é preciso listar alguns detalhes que muitos acabam deixando de lado.

Primeiro é preciso ter certeza sobre as características do imóvel a ser segurado. Por exemplo, é uma casa ou um apartamento? Esse imóvel é usado para residência fixa ou é apenas um local de veraneio? Quais os principais riscos que esse imóvel está exposto?

Depois de anotar todas essas características fundamentais para o seguro, é preciso saber também se há obras de arte, joias e quais os principais itens de valor que você guarda no imóvel.

Tudo isso vai determinar o valor do seguro, qual a modalidade e tipo de seguro que você deverá para o seu imóvel estar sempre a salvo de qualquer eventualidade.

Seguro da construção civil

Antes, pouco utilizado por empresas e empreiteiras, o seguro da construção civil tem ganhado corpo no Brasil. Com diversas obras acontecendo no País, o Seguro da Construção Civil e suas modalidades ficaram mais populares, atraindo mais adeptos. Esse seguro, geralmente, é feito pela empresa contratada para a construção e o valor já está incluído no preço da mão de obra combinado antes do início dos trabalhos. Ao assinar o contrato com a empreiteira é sempre bom verificar se eles possuem esse tipo de garantia para evitar futuras dores de cabeça que acabam recaindo no contratante da obra.

Mas, para que serve afinal o seguro da construção civil? Além de garantir a integridade dos funcionários envolvidos na obra, ele pode abranger uma gama de imprevistos que podem acontecer durante uma obra, como prejuízos às estruturas, máquinas ou instalações. Há diversas modalidades que podem ser contratadas desse seguro. Por isso, há divisões específicas que podem abranger diversos tipos e portes de obras. Quem estiver interessado nesse tipo de cobertura deve consultar uma corretora especializada.

Apólice de seguro do proprietário

​PROJETO ARQUITETÔNICO FACHADA E INTERIOR DA RESIDÊNCIA PRUNER  (Fotos: Lio Simas): Casas  por ArchDesign STUDIO
ArchDesign STUDIO

​PROJETO ARQUITETÔNICO FACHADA E INTERIOR DA RESIDÊNCIA PRUNER (Fotos: Lio Simas)

ArchDesign STUDIO

A apólice de seguro do proprietário do imóvel representa a garantia que ele contratou aquele serviço e que a seguradora tem o compromisso de arcar com os danos aos itens ali segurados. A apólice deve conter além da assinatura de ambas as partes, a relação dos itens segurados e qual seu valor máximo de ressarcimento estabelecido pela seguradora por eles.

Nesse documento também, devem estar especificadas todas as modalidades pelas quais o contratado foi firmado. Para diferentes tipos de residências há peculiaridades que podem ser discriminadas por modalidades de seguros distintas, assim já foi explicado no início desse texto.

Leia bem todas as cláusulas e se necessário, consulte um advogado de confiança antes de assinar o contrato. Leve a apólice para que ele analise e responda todas as suas dúvidas.

Seguro contra desastres naturais

Casa Beira Mar - Seferin Arquitetura: Terraços  por Seferin Arquitetura
Seferin Arquitetura

Casa Beira Mar – Seferin Arquitetura

Seferin Arquitetura

Se sua casa está numa área sujeita a intercorrências naturais, como enchentes, alagamento, maremotos, terremotos ou vendavais é possível pedir um seguro multrriscos, que cobrem desde raios, a desastres naturais como inundações, terremotos, maremotos, erupções vulcânicas, alagamentos, quedas de corpos siderais, meteoritos, enchentes por água de chuva, rio, mar, lago, represa ou adutora, ou qualquer outro fato que fuja ao controle daquele que solicita o seguro.

Eventos atípicos no Brasil como tempestades ciclônicas, furacões, ciclones, tornados e demais eventos climáticos derivados de ventos fortes, também podem entrar na apólice, caso seja do interesse do contratante.

Desmoronamento do imóvel ou deslizamento de terra, rompimentos de barragens como o visto em Mariana, em Minas Gerais, podem ser incluídos no seguro.

Responsabilidade dos proprietários de imóveis e terrenos

ZAAV-Edifício Residencial-1120: Casas  por ZAAV Arquitetura
ZAAV Arquitetura

ZAAV-Edifício Residencial-1120

ZAAV Arquitetura

No Brasil, a Lei que regulamenta responsabilidade civil de proprietários de prédios, terrenos ou casas é a chamada Lei de Direito da Vizinhança e está prevista no Código Civil Brasileiro. Lá são descritas todas as responsabilidades que os proprietários são obrigados a considerar quais seus direitos perante aos outros vizinhos.

Entre os artigos, estão descritas as responsabilidades desde a construção do imóvel, e incluem os direitos e deveres sobre canos, tubulações, água, e outros insumos que eventualmente precisam passar pelo vizinho para chegar até a nova casa. O limite entre as construções também está descrito nessa Lei, que regue também a convivência entre condôminos.

Até a responsabilidade sobre perturbar os vizinhos ou deixar alguma coisa cair da janela sobre alguém que está passando na rua, estão descritas lá como previstas de reparação pela parte que causar o dano.

A leitura do texto deve ser feita por todos, a Lei é Federal, portanto deve ser respeitada em qualquer lugar da nação.

Custos do seguro

Os seguros residenciais mais simples podem custar valores quase simbólicos, como R$ 10 reais ao mês por prêmios de até R$ 40 mil, muito mais em conta que os valores de automóveis, por exemplo, que chegam a cobrar algo em torno de 9% em relação ao valor do automóvel, o seguro residencial leva em conta outras particularidades na hora de determinar seu preço.

Em geral, são consideradas, a localização do imóvel, as coberturas contratadas, o uso do imóvel o valor máximo para a indenização. Fatores como a segurança predial também influenciam diretamente no preço final do seguro. As seguradoras entendem que prédios e condomínios possuem um seguro abrangente, o que fornece a elas maior garantia, diminuindo assim o valor do seguro do imóvel em muitos casos.

O valor máximo do prêmio é fator determinante para o valor mensal do seguro contratado. Quanto mais coisas, quanto maiores seus valores, e quantas mais modalidades forem contratadas, maior será o valor final da apólice.

Veja aqui o exemplo de casas com obras de arte. Para essas, sem dúvida, o seguro deve ser mais alto.

Seguro de dívidas residuais

Fachada da área de lazer: Casas  por Moran e Anders Arquitetura
Moran e Anders Arquitetura

Fachada da área de lazer

Moran e Anders Arquitetura

Se você adquiriu sua casa através de financiamento bancário ou com a ajuda de algum programa habitacional do Governo, é possível que, no ato da assinatura do contrato você foi obrigado a adquirir um seguro que em muitos contratos é chamado de Seguro Habitacional. Como característica própria, ele tem como objetivo viabilizar a concessão do crédito imobiliário. Por isso, nessas transações não há como escapar da obrigatoriedade de se assinar esse seguro.  

Sua cobertura, abrange morte e invalidez permanente permite a liquidação da dívida (ou parte da dívida quando houver mais de um participante no contrato de financiamento) na hipótese de falecimento do mutuário por qualquer causa, seja por doença ou acidente. Ou seja, esse é o único modo de a instituição credora garantir seu recebimento casa o mutuário fique impossibilitado de pagar a dívida referente ao imóvel.

Mas, mesmo com tanta burocracia não custa sonhar. Não é linda essa casa projetada pelo escritório Moran e Anders Arquitetura?

Depois dessas dicas sobre seguros, já decidiu se vai fazer o seu?
Casas  por Casas inHAUS

Precisa de ajuda para projetar a sua casa? Entre em contato!

Encontre inspiração para sua casa!