Portas maravilhosas

ana roman ana roman
Loading admin actions …

Pode parecer um detalhe menor, mas não é: o desenho da porta faz toda a diferença na fachada de sua casa. Vai ser a primeira impressão de qualquer convidado e como se diz o ditado, a primeira impressão é a que conta.

Assim, vale a pena investir nesse item na hora de construir sua casa. Claro que a porta não é um elemento em si, e deve ser combinado com a mobília e a arquitetura em geral da construção. E claro que o bairro e cidade onde a casa vai ser construída também faz diferença – querendo ou não, a porta é um elemento a mais de segurança na sua casa.

Para quem mora em apartamento, a possibilidade de inovar é menor, mas mesmo assim, é possível dar um toque sofisticado a porta de entrada.

A sua porta pode ser uma explosão de cores e detalhes decorativos ou, ao contrário, uma peça limpa e por isso, não menos estilosa. Alguns arquitetos famosos dão bons exemplos de como fazer portas atrativas. O espanhol Gaudi, por exemplo, baseado no estilo belle époque, criava portas e portais maravilhosos, cheios de detalhes e cores que te fazem sentir em um universo mágico. Não a toa, foi nesse arquiteto que a equipe do programa infantil dos anos 1980-1990 Castelo Ra-tim-bum se inspirou para a construir o set do castelo. Quem cresceu nessa época, não se esquece do portal do castelo, controlado por um porteiro robô, e que todos os dias se abria para que começasse a programação.

Assim como a arquitetura de Gaudi é cheia de volteios e floreios, pode-se escolher ir na contramão do rococó e, por exemplo, decidir fazer uma porta industrial, que tenha as características desse estilo decorativo: grandes peças de metal sem muitos adornos. 

Os portais duplos sempre dão uma impressão mais requintada, um ar de mansão à sua residência. Já em casas de estilo mais modernista, as portas de correr são uma opção que combina bastante com o restante da construção.

Pode-se escolher jogar com os materiais, madeira, metal, plástico. Com as entradas de luz, os estilos, as épocas. Pode-se escolher os elementos que podem acompanhar a porta, como vasos, pedras, luzes, velas. 

Entre tantos estilos, escolhemos algumas dicas para te auxiliar!

Clean

Esse modelo é bastante clean. Ainda que de peça única, o tamanho mais largo da porta permite um ar imponente. É um bom exemplo de como um desenho limpo pode resultar em um modelo sofisticado e elegante. Uma decoração simples próxima a entrada também garante um toque especial à fachada. Vasos, pedras ou esculturas pequenas são objetos que podem ser bem aproveitados para esse tipo de situação.

Outro elemento importante a ser considerado é a iluminação. Um foco de luz pontual próximo a porta, como no exemplo, pode trazer um ar ainda mais sofisticado. Outra opção igualmente interessante é o uso de velas grandes, que podem ser acesas em dias de recepção.

Modernista

Esse é um exemplo de uma casa tipicamente em estilo modernista, que abusa dos vidros e da transparência. As portas de correr podem ser uma boa opção para esse tipo de construção. Aqui, além do vidro, o metal entra nos detalhes, possibilitando uma combinação atraente. Claro que esse tipo de uso não está acessível a todos; além disso, é importante que o design não se sobressaia a necessidade de segurança do local.

Linhas retas e amplitude ajudam a criar um desenho limpo e, por isso mesmo, atraente. Há alguns arquitetos modernistas brasileiros que podem usados como referência, como Artigas, Lucio Costa, e outros. 

Colonial

Essa porta tem um estilo quase colonial, e é um bom exemplo de como o clássico bem usado possibilita um efeito agradável para quem chega. A madeira trabalhada com os detalhes transparentes acima dão uma impressão de aconchego ao ambiente. Além do modelo em madeira crua, também existem opções bastante criativas em madeira pintada -- as mais famosas são as casas com portas e janelas azuis, características da arquitetura do período colonial.

Cores

Fachada Frontal: Casas ecléticas por Blacher Arquitetura
Blacher Arquitetura

Fachada Frontal

Blacher Arquitetura

Esse é um exemplo de como usar e abusar de cores sem ser cafona. Aqui, a combinação entre a madeira pintada e o vidro colorido causam um efeito interessante. É importante sempre pensar na combinação entre cores. Algumas opções são painéis de mosaico e vitrais com desenhos trabalhados. Nesse caso, toda a casa tem a pintura combinando entre o vermelho, o azul e o verde.

A referência aqui é o estilo de arquitetura e décor que foi disseminado no México, com cores fortes e ambientes expressivos. Um dos principais exponentes dessa arquitetura foi Luis Barragán, que mesclava conceitos da arquitetura modernista mundial com traços regionalistas mexicanos. O que ressalta nesse tipo de décor e arquitetura é a beleza, a emoção, o estranhamento e a contemplação. 

Nesse caso, o projeto foi feito por Bladihaus Arquitetura.

Época

A porta dupla verde, de um tom pastel, combinada com o detalhe da parede dão um ar de filme de época ao conjunto. Há muitas maneiras de fazer uma construção de época. É importante tomar cuidado para não se tornar demasiado pesado, saturado ou cafona. Nesse sentido, o uso apenas na porta pode ser uma boa solução, pois não se torna pesado se o resto do ambiente for equilibrado e neutro. 

Outro elemento importante do exemplo é a entrada de luz. A luz pode fazer pinturas incríveis, ambientes maravilhosos. As igrejas góticas, por exemplo, com seus vitrais coloridos, faziam as vezes de televisão para a população em geral daquela época. Usar bem o poder da luz através de vidros pode ser muito sofisticado. 

Casas modernas por Casas inHAUS

Precisa de ajuda para projetar a sua casa? Entre em contato!

Encontre inspiração para sua casa!