As linhas curvas de uma casa magnífica!

Gustavo de Campos Gustavo de Campos
Loading admin actions …

As curvas estão presentes em todos os cantos: na espiral das conchas dos moluscos, na sinuosidade da saia rodada de uma dançarina, no gesto leva da fita que amarra o cabelo de alguém e até mesmo nos gestos que um maestro executa para conduzir sua orquestra. E é dessa maneira que o arquiteto Nícolas Kílaris conduz os delicados e precisos desenhos de suas obras: como uma orquestra. Assim como cada um dos instrumentos tem um papel a desempenhar numa sinfonia, cada uma das curvas das verdadeiras composições projetadas por Nícolas atendem ao desenho preciso de suas mão através da pena da caneta com que grafa o papel.

Formando na PUCCamp, Nícolas desde muito cedo desenvolve um estilo extremamente pessoal, sem, no entanto, deixar de olhar para a referência dos grandes mestres da arquitetura. Um deles, Oscar Niemeyer (no qual Nícolas se inspira, ao menos num primeiro momento), disse durante a organização e curadoria em uma exposição sobre sua obra organizada na Faculdade de Arquitetura e Urbanismo da USP que a linha curva não é nada sem a linha e vice-versa, pois uma precisa da outra para que o contraste existe e as propriedades, a beleza de cada uma delas possa saltar aos olhos e acariciar nossos sentidos. O antigo mestre estava certo e Nícolas parece ter compreendido isso, pois suas casa possuem uma volúpia tão grande curvas que qualquer linha reta no local assume contraste instantâneo, levando-a a se tornar beleza em meio a beleza, harmonia em meio a harmonia.

E é sobre uma dessas composições com as quais Nícolas no brinda que falaremos a seguir. Uma casa com voltas e mais voltas para chegar num ponto único e inequívoco: a beleza.

Curvas negativas e positivas

Olhando de longe a primeira coisa que observamos é o beiral, a cornija do telhado. Ela parece até mesmo um grande topete aos mais desavisados. Entretanto, a coisa mais interessante de notar na beleza desta fachada é o contraste dessa curva não com uma reta (o que é comum), mas sim com a curva de baixo, a que divide o pavimento térreo do que está acima deste. Cada uma das abas das curvas preenche os espaço vazio da outra, estabelecendo proporcionalidade e equilíbrio de maneira simples e eficiente.

Uma pequena pausa nas curvas…

Olhando esta sala de estar/sala de recepção podemos até imaginar que ela não foi projetada por Nícolas Kílaris. Onde estão as curvas? Cadê a sinuosidade? É aí que podemos nos enganar. O arquiteto, usando de rara sabedoria, para por um pequeno momento com a profusão de curvas para descansar os olhos e não acostumá-los ou entedia-los com curvas o tempo todo. As linhas retas deste ambiente servem como contraste para outros e para uma beleza mais contida e particular própria deste espaço.

… e uma volta triunfante!

As mesmas curvas que sentimos falta no ambiente mostrado anteriormente reaparecem aqui com força total! Uma delas domina todo o espaço e, como já é comum nas casas de Nícolas, abraça o ambiente de maneira a organizar e distribuir os outros elementos de maneira harmônica. É uma curva mestra, da onde parte o posicionamento e a própria força interna do mobiliário, da iluminação e da própria concepção de lugar que irá dar vida aos outros ambientes que a partir deste nascem e constituem a casa como um todo.

O brilho no jantar

Um detalhe que pode passar despercebido nas obras de Kílaris quando nos deixamos encantar pelas suas magníficas curvas são os brilhos que ele proporciona na maioria dos ambientes, os quais engrandecem as curvas e trabalham com elas em simbiose. Podemos ver na imagem acima dois globos fazendo exatamente esse trabalho sob uma grande curva. A textura da mesa e das cadeiras de jantar é simples e deixa espaço para que os globos literalmente brilhem e tomem conta do ambiente.

Jardim interno

Sem pudor algum de confundir o interno com o externo, Nícolas coloca um pequeno jardim de pedras brancas dentro da casa. Uma pequena e esguia vegetação nasce delas e enfatiza este pequeno canto de linhas retas, em contraste com o resto da casa. Algo extremamente importante de se salientar é a inteligência de Nícolas ao posicionar as plantas próximas a janela. Desta maneira as vegetações de meia-sombra podem obter sua luz periódica durante parte do dia e ter vitalidade para ali sobreviverem por muito tempo.

Cinema em casa

Com certeza Nícolas fez esta casa para alguém que preza muito por uma boa sessão de filmes, por alguém fanático por cinema. As curvas das sancas, soltado uma etérea luz que faz o teto acima dela levitar, contrastam com a tela plana da TV, mas dialogam em grande estilo com a pequena bancada aparadora e com o longilíneo quadro na parede que retrata épicas cenas do cinema e grandes astros de todas as épocas. Um verdadeiro cinema em casa!

Gostou desta linda casa? Continue a ler mais sobre o assunto aqui.

Você gostou deste artigo? Deixe aqui seu recado para nós.
Casas modernas por Casas inHAUS

Precisa de ajuda para projetar a sua casa? Entre em contato!

Encontre inspiração para sua casa!