Comprar ou construir: o que vale mais a pena?

Marcio L Santos Marcio L Santos
Loading admin actions …

Sempre ouvimos falar sobre o sonho da casa própria. Mais do que um sonho, este é o objetivo de milhões e milhões de brasileiros, tanto os que estão iniciando suas carreiras profissionais como aqueles que desejam sair do aluguel e finalmente estabelecer seu patrimônio. Nestas horas, uma das dúvidas mais comuns na cabeça de qualquer pessoa é: o que vale mais a pena, construir uma casa do zero ou comprar uma residência já pronta ou no papel? 

Já vamos adiantando que não existe uma opção que seja correta ou melhor que a outra. O que é preciso, antes de tomar qualquer decisão, é conhecer e ter todas as informações necessárias em relação a estes processos tão diferentes, mas que irão afetar sua vida de forma intensa por muitos e muitos anos. Por isso, nada de sair correndo construindo ou comprando nada! Sempre vale a pena conversar com especialistas, analisar os custos, trocar ideias com os amigos que optaram por esta ou aquela modalidade. Dessa forma, sua escolha será cada vez mais objetiva e certeira.

Neste livro de ideias do homify, vamos analisar uma série de fatores que devem ser levados em conta na hora de escolher se você quer construir ou comprar sua casa própria. Venha com a gente!

Riscos

Toda construção é um projeto, ou seja, é determinada a partir de um orçamento definido, um prazo estabelecido e um objetivo final. O grande segredo para construir uma residência seguindo estes três pilares é planejamento. Afinal, trata-se de um investimento de valores elevados e com uma série de premissas, limitações e riscos que devem ser considerados antes de se iniciar a obra. Por exemplo, o que fazer se o orçamento que você havia reservado para a construção de sua casa precisar ser usado em uma emergência? Ou se, em determinado momento da construção, você resolver alterar o projeto? 

Isso sem contar com a temporada de chuvas, que pode atrasar sua construção em meses – e aquele projeto que você previa para estar pronto em seis meses pode se arrastar por mais de um ano e a um custo bem maior do que o que você imaginava. Por isso, antes de iniciar a construção da sua moradia, pense bem em todos os pontos que podem ser favoráveis à uma finalização no prazo e, principalmente, o que pode dar problema. Como diz o ditado: antes prevenir do que remediar.

Tempo

Tempo é um dos principais fatores que definem se vale a pena comprar ou construir uma residência. Para quem tem pressa em adquirir um imóvel, fica claro que comprar uma residência que já esteja pronta é a solução mais viável. Ao contrário de quem opta pela construção, comprar um imóvel pronto garante a mudança quase imediata, além de ser um processo moderadamente tranquilo. Já quem opta pela construção sabe que irá despender de um período mínimo de 6 meses a quase 2 anos, sem contar todo o desgaste natural vindo da relação com fornecedores e os atrasos comuns inerentes ao processo. 

Por isso, pense com carinho neste quesito: se você precisa se mudar com urgência ou não tem paciência para lidar com os processos de uma construção, a compra é a melhor proposta. Por outro lado, se você tem tempo disponível e está com disposição para lidar com todos os elementos envolvidos em uma obra, opte pela construção. Mas há ainda outros fatores que devem ser considerados.

Orçamento

Casas clássicas por info5937
info5937

Cabaña Tiamba

info5937

Construir uma casa do zero é o sonho de muitas pessoas. Uma das grandes vantagens de se construir uma casa é que o projeto vai sair exatamente da maneira como você deseja, o que já não ocorre no caso da compra, quando o morador, na maioria das vezes, adequa-se ao projeto arquitetônico proposto pela construtora. Se você dispõe de tempo e está disposto a bancar o seu sonho, fique atento a um ponto bem interessante: especialistas afirmam que todo o processo de construção da casa – desde a compra do terreno, definição de projetos e finalização – costuma sair cerca de 30% a 40% abaixo do valor que você compraria essa residência no mercado. E com um belo adicional: além de literalmente construir seu patrimônio, você terá uma construção que tende a valorizar cada vez mais depois de pronta.

Primeiros passos

Para quem decide construir a sua própria residência, há uma série de passos que devem ser seguidos de modo que o seu projeto de sonhos torne-se realidade com a maior qualidade e acabamento possíveis – e de preferência, com uma fachada de matar de inveja. Antes de qualquer coisa, pense no terreno: custo, localização, acesso, arborização, documentação, etc. Logo depois, vem a parte do projeto, que, além das questões arquitetônicas e de estilo, ainda incluem a parte elétrica e hidráulica, entre outros. 

Fechado o projeto, chega a parte do planejamento: é preciso estabelecer custos, prazos e entregas específicas. Com um bom planejamento, as chances que sua construção seja bem sucedida aumenta cada vez mais. Em seguida, é preciso contratar a mão de obra e comprar todo o material, um outro ponto que costuma dar muita dor de cabeça para quem constrói. Mas, como sabemos, no fim tudo compensa!

Casas pré-fabricadas

Uma solução das mais interessantes para quem deseja construir, mas não quer se preocupar em demasia, é trabalhar com casas pré-fabricadas. As casas pré-fabricadas são estruturas construídas a partir de peças, encaixadas umas às outras de forma perfeita e confeccionadas em grandes quantidades. Ao contrário das construções tradicionais – em alvenaria – as peças utilizadas nas casas pré-fabricadas são desenvolvidas para um encaixe rápido e perfeito, garantindo a otimização de elemento como o tempo de trabalho gasto na construção. 

Segundo especialistas, uma casa pré-fabricada por sair por até 50% do valor de uma casa da mesma metragem feita em alvenaria – e sua construção não leva mais do que 30 dias, resultado em menos dor de cabeça com materiais e mão de obra. Por outro lado, a casa pré-fabricada oferece menos liberdade no projeto arquitetônico, além de ser necessária uma atenção especial aos fornecedores e ao material utilizado.

Prós e contras

Ao decidir entre construir sua própria residência ou a compra de uma casa já pronta, leve em conta todos estes fatores que citamos aqui, mas pense principalmente no que você deseja para o seu futuro, para o seu patrimônio. Analise questões financeiras: o financiamento para a compra de uma casa própria é bem menor do que o financiamento de quem deseja construir. Ponha na ponta do lápis estes valores para ter certeza de fazer a escolha certa. A residência construída pode, sim, ter a sua cara e a sua personalidade – como esta residência projetada pela Poche Arquitetura – mas alguns condomínios e apartamentos oferecem, hoje em dia, plantas customizáveis, de modo que você pode adaptar o projeto de acordo com a sua preferência. 

Construções são processos longos e que demandam uma atenção extra e quase prioritária do morador. Já uma residência comprada demanda menos tempo e menos preocupação. Ponha tudo isso na balança na hora de tomar a sua decisão! Mas o mais importante é: planeje-se com antecedência e foque no seu sonho. Isso já basta.

Gostou de nossas dicas? Mande sua opinião ou tire sua dúvida com a gente.
Casas modernas por Casas inHAUS

Precisa de ajuda para projetar a sua casa? Entre em contato!

Encontre inspiração para sua casa!