Como escolher plantas para jardins internos!

ana roman ana roman
Loading admin actions …

O jardim de inverno é um conceito europeu, e é, resumidamente, a construção de um ambiente com plantas e luz numa repartição interna e protegida do frio. Porém, o conceito de jardim de inverno tem sido revisitado em nosso país tropical, não pelo frio, mas pela urbanidade e densidade de nossas cidades. 

Poucos habitantes das grandes cidades podem ter o privilégio de ter um jardim. No entanto, a ideia de jardim de inverno torna possível esse desejo, através da criação de um espaço agradável com flores e outras plantas dentro de casa.

Para tanto, é importante fazer uma pesquisa sobre as espécimes botânicas adequadas. Há algumas plantas, por exemplo, que necessitam de uma quantidade alta de sol, e perecem em ambiente interno. Outras, porém, não apenas sobrevivem bem, como inclusive ajudam a melhorar a qualidade de vida, depurando o ar e tornando-o menos tóxico. Há muitos tipos de ornamentais que aportam beleza e charme para sua casa. Há outros tipos de planta capazes de depurar a água. 

Outro assunto importante são os vasos e as maneiras de dispor suas plantas. A parede viva é sempre uma solução curiosa, mas há outros tantos tipos de recipiente, como os vasos/luminárias, ou ainda outros objetos que fazem as vezes de vaso como potes, baldes, botas. Criar seu jardim pode ser tanto saudável quanto divertido!

Antes de escolher as espécies é importante observar a quantidade de luz, e as qualidades do ambiente. A partir disso é necessário observar as necessidades de cada planta, a quantidade de rega, de adubo e de substratos que requere. 

Também é necessário observar se as plantas são perenes, ou seja, permanecem com suas folhas por todo o ano, ou se são decíduas, e perdem as folhas em determinadas estações. As flores também possuem períodos de floração próprios, então se você deseja ter flores durante todo o ano é importante pesquisar. 

Não somente de plantas pode se fazer um jardim de inverno. A disposição criativa de pedras, brita e cascalho também pode criar um ambiente interessante. Os jardins japoneses, por exemplo, tem um trabalho importante com as pedras e sua disposição. 

Entre tantas opções selecionamos algumas para te auxiliar na criação de um jardim interno!

Samambaias

As samambaias são uma das espécimes mais ancestrais do mundo. Existiam antes de quase todo desenvolvimento animal. Por isso talvez tenha essa sensação de simplicidade e força. Nesse caso, estão formando uma parede viva criativa e bonita. O cultivo das samambaias é simples e ideal à meia sombra, isto é, são ideais para espaços internos, a luz solar direta e constante pode queimar suas folhas. O sol ideal para seu crescimento é o da manhã e é muito importante prestar atenção pois estas plantas não apreciam ventos fortes. Uma boa ideia é a proximidade com janelas que permitam a entrada de luz equilibrada e controle de vento com cortinas, por exemplo. A rega destas plantas deve ser constante, elas devem permanecer sempre úmidas, porém não encharcadas. No inverno pode-se reduzir um pouco a rega, e nos dias quentes de verão uma boa ideia é usar um borrifador para criar o clima úmido que estas plantas precisam. Por fim, esta planta é também uma opção interessante para a decoração de banheiros e lavanderias, pois se dá muito bem em climas com maior umidade. 

Suculentas e Cactos

Apesar de serem plantas desérticas as suculentas e os cactos se dão bem com o ambiente interno. São boas para o ar, para a umidade, e para o feng shui! Necessitam de pouca rega e aceitam vasos interessantes como essas peças de barro. Como são cactáceas, parentes do cactus, ficam bem em terreno arenoso próximo ao sol. Por reservarem líquido dentro de suas folhas tem a consistência gordinha, e podem ficar um tempo sem água. Algumas espécies para sua pesquisa: Aortia (Haworthia cuspidata) Carpete-dourado (Sedum acre) Dedinho-de-moça (Sedum burrito) Echevaria Baby (Echeveria derenbergii) Flor-da-fortuna (Kalanchoe blossfeldiana).

Esta espécie é ideal para quem deseja um toque verde em sua casa, porém não tem tempo disponível para cuidar de plantas mais tradicionais. Diferentes das samambaias, as suculentas e os cactos gostam de bastante calor e climas mais secos, não necessitam de regas tão constantes e se dão bem em ambientes com bastante sol e ventos. Além disso, são ideais para espaços menores, como parapeitos de janelas e estantes, podendo ser arranjadas em pequenos e delicados vasos. Podem servir também como arranjos de mesa e detalhes verdes dentro dos quartos. Criam um clima mais rústico e discreto, e ajudam a dar um toque verde e exótico para a casa. 

Ervas Culinárias

Uma das diversidades mais fáceis e agradáveis de ter em casa são as ervas culinárias! Cebolinha, salsinha, tomilho, manjericão, são todas fáceis de cultivar, não precisam de luz exterior e ainda vão para a panela! Esses vasos curiosos fazem as vezes de luminária, entretanto, ao invés de luz temos plantas! Esses foram criados pela Greenbop. 

A decoração com ervas culinárias além de bonita é também prática e deliciosa. Ideal para janelas de cozinha, são plantas que crescem com facilidade se bem cuidadas. Você pode escolher seus temperos favoritos para cultivar, e assim nunca mais gastar dinheiro nas feiras e supermercados. Para fugir do comum é fácil encontrar ervas diferentes como o manjericão roxo, cebolete e variação de especies que já conhecemos e gostamos. Estas ervas se dão bem se cultivadas juntas no mesmo vaso. Para o uso em sobremesas pode-se cultivar o hortelã rasteiro que misturado com sorvetes e sucos cria um delicioso saber fresco e refrescante. 

Bromélias

Paisagismo de interior  por Greenbop
Greenbop

KalaMitica Magnetische Blumentöpfe & Metalltafel

Greenbop

Existem diversas espécimes de bromélia. Muitas delas ficam bem em ambiente interno, embora precisem de algum cuidado. São lindas e trazem um clima tropical para nosso jardim! Algumas espécies, como a Guzmania ligulata se dão bem com meia luz e são super bonitas. Estas plantas são exuberantes e muito resistentes, suas folhas e flores são super duradouras além de serem extremamente adaptáveis. 

Estas plantas são nativas do Brasil e por isso trazem um toque tropical para a decoração. Suas fortes folhas são propícias para o armazenamento de água o que faz destas plantas mais resistentes que as demais, e capazes  de sobreviver à períodos sem água, embora a irrigação seja de suma importância para estas espécies. São plantas ideais para serem arranjadas perto de outras plantas, o que cria um ambiente com uma diversidade mais rica e também mais auto-sustentável. Lembrando sempre de organizar as bromélias com outras plantas que necessitem dos mesmo cuidados que elas. Vale lembrar que a água acumulada pela junção de folhas e flores da bromélia não é foco de reprodução do mosquito da dengue, já que não é um acúmulo de água parada, mas sim um reservatório que a planta vai consumindo aos poucos, o que dificulta muito o crescimento de tais larvas.

Parede Viva

Paisagismo de interior  por Greenbop
Greenbop

Moosbild

Greenbop

As paredes vivas são a solução mais em alta. Você pode contratar uma empresa para desenhar o seu, ou ainda se aventurar na sua própria criação. Essa também é uma criação da alemã Greenbop. Aqui vão algumas dicas: 1) avalie a quantidade de sol, pois isso vai ajudar a determinar o tipo de plantas adequadas para a parede. 2) Lembre-se, ao escolher as plantas não selecione as que têm um grande sistema de raízes. 3) Se houver uma grande quantidade de sol, escolha as suculentas. No entanto, se sua parede é sombria, as samambaias ou hera seria mais apropriado.

Esta escolha está em alta por transformar um ambiente comum em um espaço que valoriza o verde. Se usarmos da criatividade, o processo de criação destas paredes pode ser barata e inovadora. Materiais recicláveis, como estrados de cama, por exemplo, servem de apoio para plantas trepadeiras e também para o arranjo de vasos. Até mesmo as garrafas plásticas, se cortadas na horizontal, podem servir como floreiras e podem ser facilmente pregadas na parede. A composição com heras é a mais simples, tem um crescimento rápido e precisa de pouco cuidado. O cultivo deste tipo de jardim pode, além de tudo, se transformar num hábito saudável, pois além de transforma o ar com mais oxigênio, é bastante relaxante! 

Qual planta você gostaria mais de ter em seu jardim interno?
Casas modernas por Casas inHAUS

Precisa de ajuda para projetar a sua casa? Entre em contato!

Encontre inspiração para sua casa!