Escolha a cor certa para o seu quarto

Marcio L Santos Marcio L Santos
Loading admin actions …

Todos sabem que as cores têm forte influência em nosso comportamento. Quando estão presentes em ambientes dentro de nossa residência, essa influência se torna ainda mais evidente. Todos sabem também que não se pode ficar preso a restrições ou convenções na hora de buscar a melhor decoração para um ambiente. Ainda assim, é importante entender como as cores afetam nosso humor, nosso comportamento e nossas atitudes diárias. Buscar um design criativo, elegante e sofisticado é o sonho de todos. Por isso mesmo, as cores são tão importantes na hora dessa definição.

Por padrão, cores primárias como azul, vermelho e amarelo são mais interessantes em ambientes de mais movimentação e circulação, como a sala de estar, a cozinha e o quarto de crianças maiores e adolescentes. Cores mais suaves como laranja, verde, azul e violeta dão ao ambiente uma atmosfera de calma e relaxamento, sendo perfeitas para quartos ou bibliotecas. Já tons leves e neutros como branco, bege ou cinza são interessantes para quartos de bebês ou mesmo como tom predominante em salas e quartos de adultos. Tão importante quanto conhecer as cores, porém, é estabelecer uma combinação que seja harmônica em todo o projeto, trabalhando tanto complementos como contrastes com inteligência.

Neste livro de ideias, você vai ver alguns exemplos de como as cores podem ser aplicadas em vários ambientes de sua residência, variando de acordo com o estilo da decoração, com a funcionalidade do espaço e com o tamanho e a iluminação do espaço.

De olho no estilo

Quartos  por AAA Architettura e Design
AAA Architettura e Design

Modellazione di interni Soggiorno camera da letto

AAA Architettura e Design

Antes de começarmos, vamos falar um pouco sobre estilo. As cores de um ambiente estão diretamente ligadas ao estilo da decoração. Decorações com viés moderno são mais abertas a combinações de cores mais fortes. Decorações com viés clássico tendem para os tons mais neutros. Espaços ecléticos trabalham com elementos dos mais diversos tons, cores e intensidades. Aqui, por exemplo, temos um quarto de inspiração moderna que transita com tranquilidade entre os tons neutros e fortes. O papel de parede chega com uma estampa que lembra páginas de jornais antigos, trazendo uma atmosfera de contemporaneidade ao ambiente. Por outro lado, elementos como as almofadas em amarelo ouro e o tapete azul trazem o contraste esperado a este espaço tão interessante. Mais uma vez, o que conta é a harmonia e o equilíbrio das cores.

Em quartos grandes

Quartos  por Celia Sawyer Luxury Interiors
Celia Sawyer Luxury Interiors

Fairways at the Bishops Avenue

Celia Sawyer Luxury Interiors

Como veremos a seguir, cores fortes podem ser usadas sem problemas em ambientes mais reduzidos, mas o mesmo não se aplica em espaços amplos. Neste quarto de dimensões respeitáveis, é possível perceber que não seria viável ter paredes todas em um tom só de azul ou verde ou violeta. Seria um exagero que tornaria o ambiente pesado, o que nunca é desejado para um quarto. Neste caso, temos um quarto de casal que trabalha prioritariamente com a cor branca e com elementos dissonantes como o painel de madeira na cabeceira da cama, os criados-mudos e a lareira. Percebam a maneira como o vermelho é utilizado, sem exageros, tornando-se um contraste dos mais elegantes. O vermelho, de acordo com pesquisas, fala direto ao coração e aumenta a energia do ambiente.

Em quartos pequenos

Já em quartos pequenos, trabalhar com cores um pouco mais fortes nas paredes é uma aposta das mais acertadas. Como o espaço é menor, estes tons mais fortes não cansam tanto o olhar. Até por isso, é comum termos quartos menores com paredes nas cores azul ou verde, que são elementos relaxantes e que trazem tranquilidade ao ambiente. Neste projeto da arquiteta e designer de interiores Gislene Lopes, temos um quarto que trabalha predominantemente com a cor azul, presente nas paredes, no teto e em algumas peças do mobiliário. 

O azul se estende ainda pelas molduras dos pequenos quadros na parede e no teto do quarto, o que dá ao ambiente uma sensação de relaxamento e aconchego essenciais para garantir uma boa noite de sono. As almofadas revestidas em vermelho garantem o contraste sempre necessário, enquanto o espelho amplia o espaço com propriedade. O quarto conta, ainda, com um quase pórtico que se abre para outras peças da residência, na qual as portas foram praticamente abolidas.

Em quartos de bebê

Casa Golden: Quarto infantil  por E3 ARQUITETURA
E3 ARQUITETURA

Casa Golden

E3 ARQUITETURA

Se há algo que dificilmente muda no décor de uma residência são as cores para os quartos de bebê, sempre investindo os tons pastéis e na leveza. Explica-se: os pequenos precisam sentir-se seguros, confortáveis e acolhidos. Quartos com cores fortes podem fazer com que as crianças não se sintam bem. Dessa forma, a melhor solução ainda é – e sempre será, provavelmente – trabalhar com cores como o branco, o bege, o rosa e o azul, se possível, bem clarinhos. Neste quarto infantil de estilo clássico, encontramos um espaço que aproveita, com inteligência e estilo, o espaço disponível, oferecendo mobilidade e praticidade em meio a uma sensação de aconchego. A iluminação chega de forma difusa através das persianas, e o papel de parede cumpre sua função de manter o quarto alegre e iluminado com sua estampa floral.

Em quartos de crianças

QUARTO INFANTIL 04: Quarto infantil  por CASA DE PROJETOS
CASA DE PROJETOS

QUARTO INFANTIL 04

CASA DE PROJETOS

Para crianças entre 5 e 12 anos, já se pode pensar em quartos com cores mais fortes do que os tons leves sempre presentes nos quartos de bebê: afinal, é um período de crescimento, de desenvolvimento e de formação de diversas capacidades. Em resumo: é preciso um ambiente que estimule a criança. Por isso, nada melhor que ainda trabalhar com as cores violeta, azul e verde, mas em tons mais fortes e vivos. 

Neste quarto de menino, o design investiu em elementos contrastantes como a madeira e as cores verde e azul, além de criar um espaço que é um verdadeiro parque de diversões. Este quarto conta ainda com elementos que remetem à natureza e à cidade, representados pelo painel de montanhas e pela pista asfaltada, respectivamente. Deixando boa parte do espaço do quarto livre para a mobilidade, o projeto encontra oportunidade para criar uma pequena casa na árvore, mais um espaço para a brincadeira, a interação e a sociabilização.

Em quartos de adolescentes

Dos 12 anos em diante, a conversa já passa a ser outra. Garotos e garotas podem até insistir nos cores rosa e azul, mas o fazem agora com tons mais saturados e contrastantes, estabelecendo ambientes que transbordam de energia e movimento. Como sabemos, o quarto dos filhos costuma passar por três modificações impactantes: passando de bebê para criança e de criança para adolescente. Esta é uma oportunidade para os pais pensarem em um espaço mais personalizado, que traduza o modo de ser e a atitude deste jovem. 

Aqui, por exemplo, temos o quarto típico de um adolescente descolado, apaixonado pela velocidade e pelos esportes radicais. O quarto é dominado pelo belo adesivo de parede acima da cama, mas o que chama a atenção, mesmo, são os elementos escolhidos a dedo para decorar a parede e as estampas das almofadas, que investem principalmente nas cores azul e violeta, sem esquecer dos detalhes em amarelo e vermelho.

O que achou deste artigo? Conte para a gente.
Casas modernas por Casas inHAUS

Precisa de ajuda para projetar a sua casa? Entre em contato!

Encontre inspiração para sua casa!