Casa Vila Alpina 02: Adegas modernas por Márcia Carvalhaes Arquitetura LTDA.

Como montar uma adega em casa

Patricia Smaniotto – homify Patricia Smaniotto – homify
Google+
Loading admin actions …

O vinho é uma bebida obtida pela fermentação parcial ou total da uva fresca ou do seu mosto. Evidências arqueológicas demonstram que ele se originou no sul da Ásia em 6 mil antes de Cristo. A bebida difundiu-se pela Europa e pelo norte da África por meio dos gregos e romanos, tornando-se importante nos rituais sociais e religiosos. A partir dos séculos XVI e XVII, os espanhóis levaram a videira para as Américas, o que estimulou a produção do vinho em países como Estados Unidos, Chile e Argentina.

No Brasil, 80% dos vinhos são considerados vinhos de mesa, elaborados a partir de uvas americanas e híbridas, de sabor intenso e frutado. O estado do Rio Grande do Sul responde por 95% da produção nacional, que tem área de 83,7 hectares e cerca de 1,1 mil vinícolas espalhadas por todo o País. Embora seja o quinto maior produtor de vinhos no Hemisfério Sul, o Brasil ainda bebe muito pouco vinho, muito menos do que cerveja e cachaça. Com quase 400 milhões de litros consumidos por ano, o brasileiro bebe em média 2 litros de vinho per capita, uma média bem inferior a dos portugueses, com 50 litros, dos italianos, com 53 litros, e dos  franceses, com 62 litros. A faixa etária com maior potencial de consumo são homens e mulheres entre 18 e 34 anos.

Como vê, ainda são poucos a apreciarem um bom vinho por aqui. Mas eles existem – e geralmente sonham em ter uma adega em casa. A boa notícia é que esse sonho está ao alcance deles, desde que sejam seguidas algumas regras básicas na criação da adega doméstica. A seguir, você vai conhecer as nossas dicas para uma adega em casa absolutamente perfeita.

Requisitos

Uma adega é o espaço destinado ao armazenamento dos vinhos e te como função mantê-los em temperaturas adequadas, principalmente no Brasil, onde faz muito calor em determinadas épocas do ano.  A madeira é o melhor acabamento para uma adega, como vemos no projeto de Marcia Carvalhaes Arquitetura. Ela deve ser um ambiente limpo e organizado. O piso, as paredes e o teto devem estar bem conservados, sem rachaduras, goteiras, infiltrações, descascamentos e mofos.  O piso deve ser de alta resistência e durabilidade,  assim como de fácil manutenção. As paredes devem ser pintadas com tintas acrílicas e, se o ambiente for pequeno, os tons claros são mais indicados por proporcionarem maior amplitude. É preciso ter em mente que  o vinho é um produto que sofre várias reações químicas até ser consumido, portanto alguns fatores como iluminação, umidade, temperatura e vibração são fundamentais para manter o vinho em boas condições. Dito isso, uma adega mínima deve, segundo alguns sommeliers, contar com 13 vinhos tintos, 10 brancos, quatro rótulos entre espumantes e champagnes, dois vinhos do porto e um de sobremesa. Os acessórios também são importantes, tais como saca-rolhas, tampa para espumante, salva-vinho, decanter, aerador e corta-gotas. Já as taças mais indicadas são as de cristal com bojo e boca mais estreita, pois concentram os aromas. Hoje em dia, não é mais necessário ter uma taça para cada estilo de vinho. Tendo taças para espumantes, tintos, brancos e licorosos, já se faz bonito.

Localização

A primeira providência a se tomar ao se pensar em criar uma adega em casa é decidir onde ela vai ficar. Ela pode ficar em qualquer lugar, até mesmo em um corredor ou no vão de escada, e não tem necessariamente que ser um lugar fechado. A única restrição é que o ambiente não tenha incidência de luz solar e de calor, que interferem no envelhecimento do vinho. Assim, a cozinha deve ser evitada, assim como espaços gourmet e ao lado de churrasqueiras e lareiras. Em qualquer outro caso, como salas de estar, a adega deve contar com um sistema de controle de temperatura. Tradicionalmente, a adega encontra o seu melhor ambiente no porão, cujas temperaturas baixas ajudam a conservar os vinhos adequadamente sem refrigeração. De qualquer modo, a escolha do local da adega vai depender da quantidade de vinhos que se pretende armazenar. Poucas garrafas pode ser facilmente acondicionadas em um armário com ou sem refrigeração em diversos lugares da casa. Já uma quantidade maior de garrafas já pede uma sala própria, com diversos suportes e geladeiras, além de bancada de trabalho, mesas e cadeiras. Outra coisa a ser evitada na adega é trepidação ou barulho: prefira locais calmos e suficientemente arejados.

Iluminação

Os vinhos sentem negativamente a exposição prolongada à luz, principalmente a fluorescente. Muita luminosidade provoca reações químicas na bebida. Por isso, a maioria dos vinhos comercializados hoje são envasados em garrafas escuras, que protegem parcialmente a bebida dos efeitos nocivos da luz. Assim, as adegas devem ter o mínimo de luz possível e somente deve ser usada quando necessário, sendo apagada quando a adega estiver fechada. Por outro lado, pensando na decoração, a utilização de forros de gesso proporciona a criação de diferentes efeitos de iluminação. Sancas com lâmpadas embutidas podem iluminar indiretamente o ambiente, mas, sempre que possível, deve-se aproveitar a luz natural. Quanto às artificiais, a preferência é ainda pelas lâmpadas fluorescentes.

Umidade

Casa de Campo Quinta do Lago - Tarauata: Adegas rústicas por Olaa Arquitetos
Olaa Arquitetos

Casa de Campo Quinta do Lago – Tarauata

Olaa Arquitetos

Para que a rolha das garrafas esteja sempre em boas condições de conservação, a umidade da adega deve estar entre 70% e 80%. Abaixo disso, a rolha pode ressecar, fazendo com que o oxigênio passe com maior facilidade, oxidando o vinho. Já uma umidade muito elevada permite o surgimento de bolor, além de danificar os rótulos das garrafas, tornando-os ilegíveis. A adega deve ter, em média, 14º C para que se mantenha em condições adequadas. Lembre-se também de manter as garrafas em posição horizontal, de modo que a bebida entre em contato com a rolha. Caso contrário, a rolha pode ressecar, permitindo que o ar entre na garrafa e fazendo com que o vinho entre em processo de oxidação. Outra coisa importante a se levar em consideração é a presença de odores. Em condições normais, a rolha não permite que o liquido vaze, mas existe uma micropassagem de gás ou de oxigênio e, se o ar estiver contaminado com odores fortes, estes serão passados para o vinho dentro da garrafa. Assim, o ambiente onde estão às garrafas deve ser livre de quaisquer odores, tais como detergente, sabão, perfumes, alimentos e gases. 

Mobiliário

Adegas modernas por Jahn Gewölbebau GmbH
Jahn Gewölbebau GmbH

Modernes Weinregal

Jahn Gewölbebau GmbH

As garrafas de vinho podem ser colocadas em suportes de madeira, geralmente feitos com madeiras de lei, como peroba, cumaru, cedro ou freijó, que são as mais indicadas pela durabilidade. As garrafas podem ser postas em suportes individuais ou em favos para seis ou doze itens. Tradicionalmente, usa-se os favos de madeira, mas eles são menos utilizados atualmente, pois não permitem muito espaço para a circulação do ar entre as garrafas, além de terem mais chance de danificar os rótulos. Um dos materiais mais usados hoje em dia é o aço inox, que pode ser apresentado no modelo com suportes por barras horizontais, como se fossem prateleiras. Em outro sistema, tubos individuais de aço inox mantêm as garrafas em um ângulo de 13 graus, o que permite que o vinho fique em contato com a rolha – ou seja, ajuda na conservação – e já mantém a borra no fundo da garrafa. As adegas climatizadas têm prateleiras deslizantes em aço inox, que permitem armazenar garrafas em tamanhos diferentes. Opte por modelos com prateleiras reguláveis para não ter problemas com a espessura das garrafas. Se a  porta for de vidro, escolha uma com vidro escuro e proteção contra raios ultravioleta. Outra tecnologia muito utilizada é a B’Block, desenvolvida por empresa belga. Além do ângulo correto, ela coloca os vinhos em evidência e permite fácil observação dos rótulos. O sistema ainda otimiza o espaço e permite boa circulação de ar. É possível, também, manusear apenas a garrafa que interessa, diferentemente do que acontece com os favos de madeira. Considerando a quantidade de garrafas comportadas pela adega, pode-se adquirir um sistema eletrônico de localização, no qual os rótulos são cadastrados e, na hora de escolher um deles, uma luz de LED indica a localização da garrafa.

Refrigeração

Adegas modernas por WM
WM
WM

Quando se pretende montar uma adega em um espaço como a sala de estar, por exemplo, é preciso ter em mente que o lugar é suscetível a variações de temperatura e, portanto, o indicado é usar um sistema de climatização. Pode-se projetar um armário refrigerado feito sob medida ou comprar uma adega refrigerada ou climatizada, que é uma geladeira específica para a bebida fermentada. O ideal é investir em uma adega climatizada de uma ou duas temperaturas (compartilhada). No caso desta adega, é preciso pensar no espaço físico disponível, que precisa ser arejado, com pouca luminosidade, sem trepidação e com baixa oscilação de temperatura, não devendo ultrapassar 18ºC. A temperatura da adega é importante porque, quando há variação brusca, a bebida pode estragar ou perder suas propriedades. Em ambos os casos, ou seja, nas adegas com ou sem refrigeração, o correto é manter as garrafas na temperatura ideal: entre 15ºC e 18ºC para os tintos, entre 10ºC e 12ºC para os brancos e cerca de 8ºC para os espumantes. Devido à diferença de temperatura para os tipos de vinho, a adega deve ser dividida entre eles.

Custos

Adegas modernas por Spiral Cellars
Spiral Cellars

Hinged Trap Door and White Spiral Cellar

Spiral Cellars

Os custos de uma adega, obviamente, vão depender do que se quer: um simples armário sem refrigeração ou uma sala inteira adaptada, passando pelas adegas climatizadas ou refrigeradas. Para o modelo armário, uma adega sob medida fica entre R$ 15 mil e R$ 30 mil. A partir de R$ 30 mil, já é possível construir o espaço adjacente ao suporte de vinhos, com bancada e outros móveis. Para tanto, é necessário um área de pelo menos dois metros quadrados. Em geral os preços médios, nesses casos, ficam entre R$ 35 e R$ 40 mil. Além do tipo de suporte, o número de garrafas também interfere nos valores do projeto. Um armário para 130 rótulos, por exemplo, com um metro de largura e da altura do pé direito sai por cerca de R$ 18 mil. Já para quem quer começar ou não tem muito espaço, o mais indicado é comprar uma adega refrigerada,em vez de fazer uma sob medida. Na internet, o modelo para seis garrafas pode ser encontrado por cerca de R$ 320. Para 40 ou 50 garrafas, os preços ficam entre R$ 3 mil e R$ 8,8 mil e, para 150 ou 200 garrafas, o valor fica entre R$ 9 mil e R$ 15 mil. Já a manutenção, que pode ser feita anualmente, consiste apenas na limpeza do sistema de refrigeração e tem custo entre R$ 200 e R$ 300. Para uma dica de adega barata e criativa, leia este artigo.

Como é a adega da sua casa?
Casas modernas por Casas inHAUS

Precisa de ajuda para projetar a sua casa? Entre em contato!

Encontre inspiração para sua casa!