Como criar a brinquedoteca perfeita

Patricia Smaniotto – homify Patricia Smaniotto – homify
Google+
Loading admin actions …

Nada é mais fascinante para uma criança, especialmente as pequenas, do que ter dentro de casa um espaço exclusivamente voltado à brincadeira, à criatividade e à descoberta. Esse espaço se chama brinquedoteca ou sala de brincar.

Se você tem um quarto sobrando ou pretende construir um espaço específico na sua casa, saiba que este lugar mágico está ao seu alcance e, é claro, ao alcance dos seus filhos.

Para se criar uma brinquedoteca, é preciso observar algumas orientações básicas, a maioria delas inspirada no conhecido método de Maria Montessori, sobre o qual falaremos no final deste artigo.

Agora, fique por dentro de tudo que é preciso para criar uma brinquedoteca doméstica perfeita para as suas crianças!

Idade da criança

A primeira coisa a saber é para quem a brinquedoteca se destina. É para os seus filhos? Para eles e os amiguinhos? Para um único filho? O importante nesse momento é ter ideia de que idades terão as crianças que vão desfrutar da brinquedoteca para que se possa pensar nos materiais e no mobiliário adequados a cada fase do desenvolvimento. Por exemplo: de O a 2 anos, os brinquedos devem se voltar à estimulação sensorial. Assim, os mais indicados são coloridos, com sons e texturas diferentes, que estimulam os sentidos da visão da audição e do tato. Móbiles grandes com música e movimento estimulam, por sua vez, a coordenação visual e motora. Também é possível encontrar no mercado giz de cera em tamanho grande, perfeito para crianças a partir dos 18 meses. Já as crianças de 2 a 3 anos passam por uma fase de curiosidade e verbalização, o que pede livrinhos ilustrados, blocos, jogos de encaixar e empilhar, que estimulam o desenvolvimento motor. A partir dos 3 anos, o ambiente precisa apresentar estímulos concretos que simulem o cotidiano, o que privilegia brinquedos como casinha, carrinhos, bonecas, fantasias, quebra-cabeças e livros que estimulem a imaginação e o faz-de-conta. Por sua vez, crianças maiores vão gostar de trabalhar com montagem de pipas, jogos de tabuleiro e kits de profissões. Se houver a presença de crianças em diferentes faixas etárias, existem materiais que são considerados neutros, como fantoches, tintas e telas e família de pano. Também é conveniente que cada faixa etária tenha seu canto dentro do cômodo, com móveis adaptados a ela.

Orçamento

Quarto infantil  por homify

O orçamento também vai depender da proposta de brinquedoteca que se quer criar. É só para uma criança? Para irmãos em idades diferentes? Para seus filhos e os amiguinhos e primos? É preciso saber quantas pessoas vão utilizar o espaço, suas faixas etárias e o tipo de equipamentos que se deseja oferecer. Uma brinquedoteca mais simples oferece mesas e cadeiras adequados à cada idade, assim como estantes e caixas para livros e brinquedos. Já uma brinquedoteca mais incrementada pode prever, por exemplo, uma casa na árvore, como esta da imagem acima,  um palco de teatro, uma área de futebol ou parede de escalada, o que seria o caso de espaços para crianças maiores de 5 anos. O que todas as brinquedotecas têm que ter é piso emborrachado para minimizar as consequências de uma queda e móveis com quinas arredondadas, como parte das medidas de segurança. O custo de uma brinquedoteca, portanto, vai depender da diversidade e quantidade de estímulos que se quer oferecer aos pequenos, assim como dos dispositivos de segurança que se fizerem necessários. 

Cores das paredes

Residência Itatiba : Quarto infantil  por SESSO & DALANEZI
SESSO & DALANEZI

Residência Itatiba

SESSO & DALANEZI

E como devem ser as paredes da brinquedoteca? Nem é preciso dizer que as tintas têm que ser anti-alérgicas e atóxicas. Muita gente pensa que, quanto mais colorido, melhor. Errado: excesso de estímulo deixa as crianças irritadas. Assim,  o mais recomendável é que as paredes sejam pintadas em tons neutros, como branco e cinza, deixando para os brinquedos e mobiliário a função de colorir o espaço. Uma boa ideia para pelo menos uma parede da brinquedoteca é pintá-la com tinta que imita lousa escolar, de modo que as crianças possam rabiscar e desenhar à vontade. Também pode ser interessante mandar fazer uma decoração mural em uma das paredes com temas como a natureza ou o cotidiano. Desde que não seja excessivo, as crianças podem ficar encantadas com um castelo ou bichinhos.

Altura dos equipamentos

É preciso nunca esquecer que os móveis da brinquedoteca devem ser adaptados à faixa etária das crianças e, portanto, à altura delas. Mesas e cadeiras têm que ter o tamanho certo para que as crianças pequenas as utilizem sem ter que escalá-las. As estantes devem ser baixas, com livros e brinquedos à altura dos olhos dos pequenos. As caixas com brinquedos também devem ser médias, para que não demandem esforço demais dos menores. Todo tipo de equipamento deve prever a altura das crianças, como por exemplo as prateleiras com brinquedos desta sala de brincar.

Espaço e organização

Quanto maior o espaço, melhor. Afinal, a criança vai passar grande parte da sua infância na brinquedoteca e, se não tem irmãos, vai com certeza receber os amiguinhos. Ele deve conter, como já dissemos, mesas e cadeiras do tamanho certo, estantes baixas, caixas para brinquedos, piso emborrachado. Colchonetes e pufes são ótimas dicas, assim como cantos com almofadas. Cada categoria de brinquedo deve ter seu setor, mas também é muito importante ter brinquedos com multifunções, que possam ser usados por crianças de diferentes idades para criar suas próprias histórias e fantasias. Não se esqueça também de uma mesa, prateleira ou armário para acondicionar materiais como papel sulfite, rolos de papel para desenho, tinta guache, lápis de cera, lápis de cor, pintura a dedo, massa de modelar, tesourinhas de ponta redonda, revistas velhas para recortar, colas, lantejoulas e mais uma infinidade de coisas que as crianças adoram ter à mão. Em algumas brinquedotecas, prevê-se também – como no projeto do arquiteto Aquiles Nícolas Kílaris, na imagem ao lado – a presença de uma TV de tela plana, que pode servir tanto para se assistir a filmes e programas infantis favoritos, como para jogar jogos.

Método Montessori

O método Montessori – que é um conjunto de teorias, práticas e materiais didáticos desenvolvidos inicialmente pela médica e educadora italiana Maria Montessori – tem por objetivo libertar a verdadeira natureza do indivíduo, de modo que a educação se desenvolva com base na evolução da criança e não o contrário. Assim, segundo ela, o desenvolvimento se dá em fases sensíveis, nas quais predominam características e sensibilidades específicas. A compreensão mais completa do desenvolvimento permite se utilizar os recursos mais propícios a cada fase ou, mais especificamente, a cada momento da criança. Essas fases não têm momento certo para começar ou terminar, por isso a necessidade de acompanhar o ritmo próprio de cada criança. A capacidade inata da criança para aprender – que Montessori chama de autoeducação – a leva a observar, pesquisar e investigar, já que deseja absorver o mundo à sua volta e apreendê-lo. O método Montessori proporciona o ambiente adequado e os materiais mais estimulantes para que a criança possa se desenvolver por seu próprio esforço, no seu próprio ritmo e seguindo os seus próprios interesses. Uma brinquedoteca se inspira no conceito montessoriano de ambiente preparado, construído para atender as necessidades biológicas e psicológicas da criança. Para outras dicas sobre brinquedoteca, leia este artigo.

Como deve ser uma brinquedoteca doméstica?
Casas modernas por Casas inHAUS

Precisa de ajuda para projetar a sua casa? Entre em contato!

Encontre inspiração para sua casa!