SOLICITAR ORÇAMENTO

Número incorreto. Por favor, corrija o código do país (+55 para o Brasil), código da cidade ou número de telefone.
Ao clicar em 'Enviar', confirmo que li os Política de privacidade e aceitei que a minha informação será processada para responder ao meu pedido.
Nota: Poderá anular seu consentimento enviando email privacy@homify.com com efeito futuro

Antes & Depois: Chalé das três esquinas

Carolina Pelzer Carolina Pelzer
Google+
Loading admin actions …

Hoje nós vamos conhecer os detalhes com fotos do antes e depois de um projeto português chamado Chalé das três Esquinas. Esse arquitetônico projeto sofreu alterações muito significativas e foi inteiramente remodelado. 

Antes de começarmos a descrever como era este chalé e no que se transformou, vamos contar um pouco sobre o autor desse projeto. O arquiteto responsável é o português Tiago do Vale. Este jovem talentoso arquiteto se estabeleceu no norte de Portugal na região de Braga.  Após se formar e se tornar mestre em arquitetura pela Universidade de Coimbra em 2008 Tiago decidiu abrir o seu próprio escritório, foi então que após adquirir esta propriedade ele decidiu transformá-la por completo fazendo o seu escritório e moradia em um só lugar. 

O resultado estético do seu projeto se destaca  pela simplicidade e delicadeza. Agora prepara-se para essa incrível transformação que estamos prestes a mostrar! 

Antes: fachada principal

O chalé das três esquinas é um edifício que situado no coração das muralhas romanas e medievais de Braga.

Ao longo dos anos o edifício foi perdendo parte de sua identidade e características principais após intervenções por mãos não qualificadas. Porém ainda sim, a fachada apresenta qualidades inerentes que ajudaram na reconstrução e remodelação. Os traços desta estrutura possuem carisma e potencial que  ajudou e tornou esse projeto em algo funcional e especial. Os demais detalhes existentes são as características que foram mantidas e valorizadas.

Antes : fachada posterior

Nesta imagem podemos perceber o estado precário no qual esta residência se encontrava antes do início da reforma. A aparência descuidada devido a falta de pintura e presença do mofo contribuíram para deteriorar ainda mais a estrutura da casa. Em termos de arquitetura,  nos vãos das janelas na parte posterior da casa não correspondem à mesma linguagem da fachada principal, estas são quadradas e não apresentam na parte superior a forma em bico, tal como não têm a moldura em granito presente nas janelas frontais. É possível notar claramente que a fachada posterior possui detalhes que desvalorizavam a sua arquitetura original. 

Antes: Suite

No piso mais elevado, este cômodo possui um teto baixo em estilo cabana com um janela central com acesso ao exterior. Após a renovação este espaço foi transformado em um quarto muito mais amplo e arejado. 

Antes: O banheiro e a escada

O banheiro era menor e antigo e já não satisfazia as necessidades contemporâneas necessárias. A escada que faz ligação entre todos os andares, era escura e já estava em condições precárias. 

Depois: Fachada principal

O projeto desta casa previu essencialmente uma restauração fidedigna que realça a beleza de seu estilo e arquitetura colonial, cumprindo assim os seus valores arquitetônicos subjacentes. Na verdade esse conjunto era de pequenos chalés germinados, daí surgiu o nome dado - Chalé das 3 Esquinas!

Um palacete do final do século XIX que resultou do movimento sócio-cultural português, quando estes imigraram ao nosso país à procura de uma vida melhor e voltavam para Portugal com grandes fortunas e construíam palacetes, onde era visível o seu caráter ostensivo e colonial.

Após a reforma, a cor azul turquesa deu vida e realce para a estrutura, valorizando ainda mais o design da fachada. 

Depois: Fachada posterior

das três fachadas que pertenciam ao conjunto de chalés apenas um encontra-se em boa condições. Veja a diferença causada pela renovação. Agora este chalé ganhou janelas e portas de alumínio e uma nova pintura. 

O objetivo deste projeto foi, clarificar os espaços e funções do edifício, adequando-o a vida contemporânea. Seguindo essa estratégia, fachada foi completamente recuperada. No interior a reforma recuperou a distribuição espacial e funcional de todos os cômodo preservando as escadas, o assoalho em madeira, assim como a estrutura do telhado.

Suite

O corredor desta imagens que mostramos corresponde ao acesso de um quarto em um dos lados e do outro um closet que conta também com um banheiro. Como já mencionamos, este cômodo ganhou uma maior amplitude e agora parece bem maior do que era originalmente. As vigas de madeira do teto são parte da estrutura original da casa e foi mantida durante a renovação. Outras novas vigas foram adicionadas para criar um conceito de palheiro quando se olha para o teto. Para dividir o espaço criando um visual clean uma grande placa de vidro foi adiciona a fim de separa os ambientes. Deixando o espaço com um sensação ainda mais ampla e refrescante. 

Banheiros

os banheiros foram reconstruídos em mármore no chão e nas paredes e a instalação sanitária mudou completamente com a aquisição de móveis de linhas mais contemporâneas. O espelho de grandes dimensões – de topo a topo – ajuda significativamente a aumentar visualmente o espaço.

Closet

O closet, é uma surpresa no topo do edifício. Tanto o piso como o material utilizado para construir apresentam-se na sua cor natural. As portas do closet também foi construída com a mesma cor de madeira. Este closet se apresenta como uma pequena caixa de madeira.

Último andar

Subindo os últimos lances de escadas, chegamos ao quarto principal onde se encontra um ambiente predominantemente branco. Neste espaço a atmosfera é calma e serena. O antigo piso que também era de madeira foi substituído por um novo assoalho de madeira que foi tratada com produtos apropriados e mantido na sua cor natural.

O corrimão original foi mantido porém foi pintado e  laqueado com tinta branca. O trabalhado de Tiago se contrasta na perfeição com as linhas retas e das vigas do teto e no estilo moderno contemporâneo que foi aplicado em todo este projeto. O teto ganhou o sistema de janelas velux que permite luz natural e ventilação.

O acesso

O projeto procurou encontrar um ponto de equilíbrio entre a arquitetura original do edifício e a arquitetura contemporânea. Apesar das múltiplas alterações que o edifício sofreu ao longos dos anos, Tiago conseguiu recuperar as características arquitetônicas originais e também manter as ainda existentes. 

O único elemento novo acrescentado a este projeto foi a escada que rompe o edifício com um grande jarro de luz, esta foi a maior preocupação do arquiteto. 

O constraste

No primeiro piso encontramos as áreas sociais da residência, como sala de estar e a cozinha. Os vãos entre a escada permitem muita luz e claridade. O espaço ganhou mais amplitude e a cozinha agora é aberta e iluminada.

Os dois lustres iguais são artefatos modernos e contemporâneos que refletem uma característica arrojada e contrastam com o restante do ambiente.  A mesa foi construída a partir de uma porta antiga, ganhando nova vida com a simples colocação de pés de inox.

Cozinha

A cozinha tem acesso direto à sala. O piso em assoalho também foi mantido para área da cozinha, ao invés de azulejos. A ilha com os electrodomésticos mais modernos rejuvenesceu todo o espaço que agora conta com uma mesa redonda com cadeiras transparentes.

2 funções num espaço só

Como já referimos anteriormente, o projeto previu a instalação de um escritório de arquitectura no piso térreo ( que pertence ao próprio arquiteto) e nos pisos superiores, a residência. Tal como o projeto original, que inicialmente englobava os andares superiores como o espaço habitacional e no piso térreo um espaço para o trabalho.

Em relação aos materiais, destaca-se a aplicação de mármore, de vidro e de madeiras, aliados a espaços luminosos e de cor branca.

Você gostou desse artigo? Deixe o seu comentário abaixo. 
Casas  por Casas inHAUS

Precisa de ajuda para projetar a sua casa? Entre em contato!

Encontre inspiração para sua casa!