DIY: decorando com móveis e peças usadas!

Marcio L Santos Marcio L Santos
Loading admin actions …

Reciclar está na moda. Trabalhar com móveis e peças usadas é uma das tendências mais atuais e relevantes da decoração. A ideia é simples, mas requer bastante atenção e criatividade: basta reutilizar e pensar em novas funcionalidades para peças do cotidiano que, a princípio, não parecem fazer parte do décor tradicional de uma residência. Afinal, quem pensaria em colocar um pneu velho em plena sala de estar, utilizar um palete de fábrica como uma mesa de centro ou um colchão antigo transformado em um charmoso sofá? E tem mais. A reciclagem e o reaproveitamento de móveis e peças antigas fazem, ainda, um bem para a natureza, pois são peças que deixam de ser jogadas no meio ambiente e encontram novas e criativas funções.

Em resumo: reciclar e reaproveitar móveis antigos faz bem para todos. Vamos conferir, agora, algumas ideias bem interessantes de móveis e peças antigas reaproveitados como elementos criativos da decoração.

Paletes

Palete são estrados de madeira, metal ou plástico, utilizados para movimentação de cargas em fábricas ou indústrias. Com uma boa dose de criatividade, alguém viu em um palete uma ótima solução para criar uma mesa de centro das mais inusitadas. Neste caso em questão, o palete ganhou quatro rodinhas que o auxiliam na movimentação pelo ambiente. A sala tem um design trabalhado em tons leves, presentes no tapete, no aparador de metal pintado de branco e na poltrona amarela. Assim, para entrar em harmonia com essa linha de cores, o palete sequer foi pintado, mantendo seu tom natural de madeira e as inscrições de identificação. Para dar ao palete uma funcionalidade mais prática, foram adicionados uma gaveta lateral e uma base para uma simpática planta – um móvel usado completamente transformado.

Aparelhos de som e telefones

Com foto de Joana França, temos aqui um home-theater dos mais graciosos, estabelecido em um móvel usado que não disfarça sua origem. A cômoda antiga traz um inevitável ar vintage, reforçado pelo trabalho inacabado de pátina e por sua estrutura clássica. Além da cômoda, temos outros elementos antigos que trazem um charme todo especial a este ambiente, como o telefone e o aparelho de som para fita cassete – típicos dos anos 80.  O lado inusitado deste ambiente se completa pelas peças ao lado do rack: duas cadeiras de madeira que estão com as pernas cruzadas. Um toque perfeito para coroar este espaço tão criativo.

Guarda-roupa

AP MP: Salas de estar clássicas por Mutabile

Neste projeto da Mutabile Arquitetura, temos uma sala com inspiração tradicional, presente no décor de tons leves e nos móveis de estilo clássico. Trabalhando com a proposta de buscar novas funcionalidades para móveis usados, temos aqui um guarda-roupa, repintado em um verde azulado, que contrasta de forma eficiente com o restante da decoração. Não mais abrigando casacos ou jaquetas, o armário se estabelece como uma peça de destaque no ambiente, tendo como função, provavelmente, ser uma cristaleira ou um armário de livros. O excelente projeto de iluminação dá ao ambiente uma sensação acolhedora, reforçada pelo acabamento em madeira de diversos elementos do mobiliário.

Cama antiga

A pátina é uma técnica criada para esconder defeitos ou irregularidades da madeira de móveis antigos, dando-lhes uma aparência rústica e diferente, quase que como uma restauração. Aqui neste quarto, o trabalho com pátina branca nestes móveis usados traz uma sensação das mais curiosas: a de que estamos em uma daquelas casas antigas do interior da Inglaterra. Tudo isso pode ser confirmado por conta do clima bucólico, da cama ao pé da janela e das cores leves do ambiente. Este viés de despojamento continua na cadeira de metal – que agora, em mais uma revisão de funcionalidade, parece funcionar como um criado-mudo – na qual as manchas de ferrugem contam histórias de tempos que já se foram.

Cores

Não há regras para o uso de móveis usados na decoração. Desde que trabalhados com criatividade, os móveis usados podem ser reutilizados sem amarras. Em resumo, você pode fazer o que quiser com este móvel: revesti-lo externamente com pátina, alterar sua funcionalidade ou colori-lo da maneira que achar mais adequada. É o caso deste aparador, um dos destaques da Casa Cor MG 2011. De forma a combinar com o estilo projetado para a residência, a ideia foi pintá-lo com as cores mais vibrantes possíveis, transformando-o em uma peça colorida, alegre e contagiante. Os vasos pintados com cores complementares sobre o móvel estabelecem o equilíbrio temático, e a cadeira antiga finaliza o conjunto. 

Aparador no jardim

Uma das grandes vantagens da reciclagem e do reaproveitamento de móveis usados é poder usá-los em situações que antes pareceriam completamente deslocadas. Aqui, por exemplo, temos um aparador que se transformou em um suporte para uma pequena horta. Neste pequeno e simpático jardim, não apenas o aparador ganhou novas funcionalidades, mas a cadeira a seu lado também, funcionando como um inusitado vaso de flores. Vale dar uma olhada, ainda, na elegante estrutura de vidro que cobre o aparador, um toque de modernidade em um ambiente que capta tão bem a ideia de reciclar peças antigas – e ao mesmo tempo valorizar a natureza

Dançarinas

Apartamento Bairro de Higienópolis: Sala de estar  por CARMELLO ARQUITETURA
CARMELLO ARQUITETURA

Apartamento Bairro de Higienópolis

CARMELLO ARQUITETURA

Aqui encontramos mais um aparador antigo que ressurge como peça de destaque em um décor eclético e elegante. Os tons leves da decoração entram em contraste com a madeira envelhecida do aparador – puxando para o laranja -, o que traz uma atmosfera quase rústica ao ambiente. O aparador conta ainda com desenhos gravados na madeira das portas, que curiosamente se alinham tanto com o design do tapete como do papel de parede. Elementos decorativos, como as estátuas em cima do aparador, garantem o toque pessoal do ambiente. Entre dançarinas, atletas e camponesas, as estátuas garantem a este ambiente um toque modernista, típico do fim dos anos 60 e começo dos anos 70.

Colchão antigo

Todo mundo teve ou tem um colchão antigo em sua casa. Até por conta de vida útil destas peças, colchões devem ser trocados a cada cinco anos. Mas o que fazer com eles, apenas jogar fora? Não para que curte a reciclagem de móveis e peças usadas. Aqui temos um colchão que foi reaproveitado de forma bastante inteligente. Com uma nova roupagem, o colchão se reinventou como um confortável canto de leitura para os jovens adolescentes desta residência. Além de espaçoso, o colchão permite ainda que, nas horas de cansaço, o espaço de leituras se transforme em um espaço de repouso dos mais divertidos e coloridos. Esta é a beleza e o objetivo da reciclagem e da reinvenção.

O que achou destes móveis reinventados para novas funções?
Casas modernas por Casas inHAUS

Precisa de ajuda para projetar a sua casa? Entre em contato!

Encontre inspiração para sua casa!