Casa de praia - Guaecá SP: Salas de estar rústicas por Lucia Manzano

8 erros na decoração de casas pequenas – e como evitá-los

Patricia Smaniotto – homify Patricia Smaniotto – homify
Google+
Loading admin actions …

Alguns erros muito comuns na hora de decorar podem comprometer bastante o resultado final esperado para casas e apartamentos pequenos. Mobiliar em excesso, por exemplo, prejudica a circulação das pessoas, tornando o ambiente desconfortável.

Já os móveis desproporcionais ao espaço desequilibra o conjunto, dando a sensação de que o espaço é ainda menor. Também a presença excessiva de objetos decorativos pode promover um conflito entre estilos, além de poluir visualmente o ambiente.

Paredes em cores escuras, por sua vez, deixam o espaço com ar opressivo e desolado, sem falar que dão a impressão de que ele é menor. Já o uso exclusivo de iluminação direta provoca áreas escuras, que dá a sensação de menor espaço e também de desconforto.

Tapetes e cortinas fora das dimensões ideais também prejudicam o conjunto da decoração e provocam a sensação de falta de proporção e de ilusão de pé-direito mais baixo. Por fim, o não aproveitamento da varanda como espaço de convivência familiar e social desperdiça um espaço valioso em casas e apartamentos pequenos.

Descubra 8 erros na decoração de casas pequenas e saiba como evitá-los!

Móveis desproporcionais

Casa de praia - Guaecá SP: Salas de estar rústicas por Lucia Manzano
Lucia Manzano

Casa de praia – Guaecá SP

Lucia Manzano

Muitas vezes, as pessoas vão carregando os móveis de uma casa a outra sem se dar conta que, talvez, o sofá seja grande ou pequeno demais para o novo espaço. Se for grande, atravanca a sala. Se for pequeno, parece perdido na imensidão do lugar, dando-lhe um ar de desolação. O jeito de se consertar isso é trocar esse sofá por outro que caiba perfeitamente no espaço. Assim, o importante é medir a área destinada ao móvel e levar essas medidas quando for adquirir um sofá novo. Em um ambiente pequeno, pode-se optar por dois sofás de dois lugares, como na imagem acima, ou um de dois lugares e uma ou duas poltronas. A questão da proporcionalidade vale para todos os cômodos: nada de camas king size no quarto pequeno ou de geladeiras com porta dupla na cozinha de dimensões reduzidas.

Excesso de móveis

Residência Canário: Salas de estar ecléticas por Mauricio Arruda Design
Mauricio Arruda Design

Residência Canário

Mauricio Arruda Design

Em outras ocasiões, o problema não é a proporção dos móveis, mas que eles estão em excesso no espaço. Isso significa que um elemento importantíssimo do conforto vai sair prejudicado: a circulação. Nesse caso, o mais adequado é que se faça uma boa avaliação dos móveis existentes e se escolha aqueles realmente necessários. Leve em conta tanto o conforto, incluindo a circulação, quanto o estilo, pois geralmente há uma mistura não intencional de estilos que afeta o conjunto. Tenha um olhar minimalista, mantendo apenas o que crie um todo útil e agradável e se desfazendo do que sobra, seja por venda ou doação. A imagem acima mostra uma sala de estar equilibrada e que parece mais espaçosa do que realmente é.

Excesso de objetos

O excesso também é um problema na decoração quando se refere aos objetos. Uma sala ou quarto atravancados de enfeites, quadros, vasos, mesinhas, cadeiras e banquetas, entre outras coisas, tem a circulação igualmente prejudicada, mas principalmente apresentam uma grande poluição visual. Na verdade, nesses casos há uma grande mistura de estilos que vai sugerir que você não sabe o que quer – nem quem é. Por isso, dê novamente o seu olhar minimalista para o espaço e retire dele tudo aquilo que estiver sobrando ou não participar de um conjunto estilisticamente harmônico. Escolha o estilo que quer imprimir ao espaço e busque escolher os objetos a partir disso. Guarde o resto e, eventualmente, substitua os objetos expostos por outros que foram guardados, dessa forma sempre renovando a decoração. Quanto aos quadros, procure fazer uma composição equilibrada com eles. Caso isso não seja possível, deixe na parede apenas aqueles que dialogam entre si, como na imagem acima. Eles também podem ser substituídos em outro momento pelos que foram guardados.

Paredes escuras

Um ambiente pequeno pintado em cores escuras ou com papéis de parede nesses mesmos tons faz com que o espaço pareça muito menor. Além disso, cores escuras dão a sensação de opressão ou de escuridão, o que torna o lugar muito desconfortável. A solução é ir para o lado oposto: pintar ou empapelar com a cor branca ou com cores neutros, que vão proporcionar uma sensação de amplidão. Mas não se esqueça de lançar pontos de cor mais vibrante no ambiente, pois espaços totalmente brancos ou em cores neutras logo se tornam bastante monótonos. Um bom exemplo é o da imagem acima, em que cores aparecem em detalhes como as almofadas, os quadros, os vasos, os tapetes ou os abajures. Também vale pintar uma só parede em cores vibrantes, caso o espaço não seja pequeno demais. O vermelho pode ser um pouco cansativo, mas o amarelo alegra e ilumina o ambiente.

Iluminação direta

Sala -  Decora Lider - 2013: Salas de estar modernas por Haifatto Arq + Decor
Haifatto Arq + Decor

Sala – Decora Lider – 2013

Haifatto Arq + Decor

A iluminação direta costuma deixar os ambientes com áreas mais escuras, o que concorre para uma sensação de espaço reduzido e mal-iluminado. O ideal é que se espalhe abajures ou luminárias de piso pelo ambiente, preenchendo com luz as áreas escuras. Também pode-se descentralizar a luminária de teto e apostar em iluminação em diferentes pontos do forro, como na imagem acima. Esta dica vale para quase todos os cômodos, como sala de estar, sala de jantar e quarto de dormir. Na cozinha, a iluminação também é necessária nas áreas de trabalho, como pia, bancada e fogão. Já no banheiro, a área do espelho pede iluminação própria que facilite as práticas de higiene e beleza.

Varanda não integrada

Muitas casas e até apartamentos pequenos contam com uma varanda que, no entanto, não é integrada aos ambientes internos e são muito pouco aproveitadas no convívio diário da família e com os amigos. Integrá-la a esses ambientes, no entanto, é uma boa forma de se conseguir mais espaço. Pode-se fechá-la com janelas, removendo ao mesmo tempo as portas ou paredes que a separam das salas internas, de modo que ela passe a fazer parte delas, ou substituir as portas e janelas que a separam das salas internas por portas de vidro, que deixam a luminosidade natural entrar. A varanda pode se tornar uma outra sala de estar, como na imagem acima, ou então uma sala de jantar, com churrasqueira ou cozinha gourmet.

Tapetes grandes

VF apartment: Salas de estar modernas por Studio ro+ca
Studio ro+ca

VF apartment

Studio ro+ca

Outro erro frequente em casas e apartamentos pequenos é utilizar tapetes muitos grandes cobrindo quase toda a extensão da sala ou quarto. É preciso lembrar que o tapete não é um carpete e serve basicamente para delimitar ambientes. Assim, um tapete deve ser colocado de 15 a 20 cm para dentro do sofá e acabar sob o sofá ou poltrona do outro lado. Na sala de jantar, o tapete cobre todo o espaço em que repousa a mesa e as cadeiras, com avanço suficiente para que as cadeiras sejam movidas sem se prenderem na beirada do tapete. Espaços pequenos podem, como na imagem acima, receber mais de um tapete, desde que eles sejam sobrepostos e sirvam a pequenas áreas (a do sofá e a da poltrona, por exemplo).

Cortinas desproporcionais

Apartamento decorado RJZ -: Salas de estar modernas por Gisele Taranto Arquitetura
Gisele Taranto Arquitetura

Apartamento decorado RJZ -

Gisele Taranto Arquitetura

Utilizar cortinas curtas pode dar a impressão de que o pé-direito é mais baixo do que ele realmente é. Isso compromete ainda mais um espaço pequeno. Portanto, deve-se escolher cortinas que vão perfeitamente do teto ao chão, o que causa justamente o efeito contrário: eleva o pé-direito.

Qual é a dica mais útil para você?
Casas modernas por Casas inHAUS

Precisa de ajuda para projetar a sua casa? Entre em contato!

Encontre inspiração para sua casa!